Investimentos para iniciantes: conheça 3 opções

Imagem de escadas simbolizando uma subida de aprendizado sobre investimento para iniciantes

Muito provavelmente você que abriu este artigo e aqui está já viu em diversos lugares que é importante investir e que isso faz uma baita diferença para o seu futuro. Mas, sejamos sinceros, você entendeu o que isso realmente significa? Neste artigo, vamos falar sobre os investimentos para iniciantes e mostrar três alternativas para quem quer começar.

Esse assunto costuma ser do tipo que faz com que as pessoas comecem a se afastar e mudar o tema da conversa e, na prática, isso acontece porque nossa educação não costuma abraçar aspectos que envolvam dinheiro. É normal e muito provavelmente aconteceu também com você. Chegou a hora de superar isso, e estamos aqui pra te ajudar.

Mais importante do que se lamentar por não ter iniciado antes é começar agora. Vamos lá!

Por que é importante investir?

Pare para pensar em quanto você ganha por mês, juntando todas as rendas possíveis. Pode ser que você seja assalariado, ou que tenha um negócio próprio, receba aluguéis, tenha alguma renda extra vendendo algo que faz. Independente de onde você esteja e do quanto entre de grana, a questão é o que fica após todos os seus gastos.

A coisa mais importante no ato de investir é lembrar que a vida é absolutamente improvável, imprevisível e inconstante. E é aqui que entra o pulo do gato, a verdadeira vantagem: quando você passa a se preocupar mais com o que fazer com o dinheiro que sobra, as chances aumentam de você dormir em paz.

Lembre-se da última vez que você teve um gasto inesperado, como por exemplo uma batida no seu carro, e teve que acionar o seguro? O gasto inesperado que você teve, independente do tamanho, machucou seu bolso? Sua expressão facial lendo esse trecho vai dar a resposta.

Muito se fala em diversos lugares que investir é para quem quer transformar a própria vida no futuro. Isso pode até ser verdade, mas, antes mesmo de acontecer, passa por algo importantíssimo chamado “tirar você do sufoco”.

Começar tem como base algo que pode ser muito chato, mas é importante: veja com clareza o quanto você ganha, anote (coloque numa planilha) tudo que você gasta e entenda o quanto sobra. É justamente essa sobra, mesmo que pequena, que pode ser um presente para o seu ‘eu do futuro’. Como? Estando ao lado dos juros compostos, não contra eles.

Investindo com juros compostos

Se é verdade que ele disse isso mesmo não sabemos, mas é atribuída a Einstein uma frase sobre as duas maiores forças da natureza: a água e os juros compostos. Sobre a água, basta lembrar qualquer evento natural de desastre e pensar sobre como sua força de fato pode ser devastadora. Mas… E sobre os juros compostos?

Estar contra os juros compostos significa sentar na cadeira de quem deve dinheiro. Sabe quando um cartão de crédito estoura o limite e uma dívida de menos de mil reais se multiplica por algumas vezes dentro de um mesmo ano? Isso é estar contra os juros compostos.

Agora, sabe aquela pessoa da sua convivência que, mesmo vivendo uma vida pacata e tranquila, parece que sempre tem dinheiro para tudo? Provavelmente, isso acontece porque essa pessoa está jogando no  mesmo time dos juros compostos.

Não existe mágica, mas sim planejamento. Olhando toda sua renda, todos os seus gastos, vendo o que sobra e o que fazer com isso, aos poucos sua vida vai ficando cada vez mais tranquila quando o assunto é o tal do dinheiro.

Qual a diferença entre juros simples e compostos?

Uma diferença rápida entre juros simples e compostos: os simples são aqueles que rendem sobre uma mesma quantia inicial, enquanto os compostos vão rendendo sobre a quantia anterior. Isso pode mudar bastante ao longo do tempo, por isso, é importante saber. Ficou confuso? Esse exemplo vai te ajudar a entender.

Imagine R$1000 rendendo 1%. Em juros simples, todo mês vai render a mesma quantia, R$10 – ou seja, 1% de mil reais. Já no modelo de juros compostos, o primeiro mês é igual e rende R$10, mas o próximo 1% irá sobre R$1010,00, que é R$10,10, e você terá R$1020,10, com o próximo 1% sobre esse montante, e assim por diante. Os juros vão se compondo.

Importante saber disso porque, ao longo do tempo, é melhor estar ao lado dos juros compostos do que dos juros simples quando o assunto é o dinheiro que você vai juntando. E, talvez você tenha pensado, com as minhas contas apertadas, como faço para juntar dinheiro? Vamos pensar com você.

Uma dica sobre como juntar dinheiro para investir

Ficamos muito felizes se você chegou até aqui sem desistir. Vamos te recompensar com uma regra de bolso interessante para verificar com calma como chegar nessa “sobra financeira” que vai te deixar numa tranquilidade maior ao longo do tempo. Essa dica, você pode encontrar junto de várias outras no livro Pai Rico, Pai Pobre.

Pense aí: o que do seu orçamento é gasto com coisas que você de fato gosta? E o que, dentro desse mesmo orçamento, é gasto com o que as pessoas que estão à sua volta gostam, mas que não necessariamente você aprecia?

Parece confuso, mas vamos pensar em um caso prático para ilustrar. Suponha que você more no interior de São Paulo, onde a música sertaneja é o tipo musical mais popular. Porém, seu estilo preferido é o rock. Se você se guiar mais pelo que as pessoas ao seu redor gostam, talvez você vá a mais festas sertanejas (que são mais comuns) e a menos shows de rock (que não acontecem tanto).

Agora pense: o que acontece se, de repente, você focar em não frequentar tantos shows e festas sertanejas e, no lugar, guardar dinheiro para ir em shows de rock que gosta mas são menos frequentes? Resposta: provavelmente você vai em shows de rock que você gosta mais, em lugares até mais próximos dos artistas do que nos shows sertanejos que você nem gosta tanto.

Os exemplos que podem explicar como essa regra é útil são diversos. Confie nisso: dificilmente, quando paramos para pensar nisso, não temos gastos que possam ser cortados – simplesmente porque não nos deixam mais felizes, apenas agradam quem está ao nosso redor.

Há uma expressão da economia que resume isso tudo, chama-se Função de Utilidade. Tem bastante matemática envolvida, mas quer dizer no fim das contas a felicidade que temos com alguma coisa, como, por exemplo, algum gasto. Pensar com carinho na sua Função de Utilidade sobre os gastos pode ser transformador. Pense nisso!

Tipos de investimento para iniciantes

Após toda essa introdução apresentando a importância de investir e até uma regra que te ajude a pensar sobre isso, vamos um passo adiante. Supondo que você analisou tudo que ganha, comparou com todos os gastos e verificou o quanto sobra, é a hora de colocar o dinheiro para trabalhar para você.

Antes de tudo, se você já ouviu essa expressão (“colocar o dinheiro para trabalhar”), saiba que ela significa o seguinte: enquanto há o dinheiro que você ganha trabalhando, existe também aquele que, investido, está fazendo um esforço enquanto você descansa – logo, trabalhando por você. 

Dividindo de maneira simples, existem dois grandes grupos de investimentos: os de renda fixa e os de renda variável. Você precisa considerar isso e outros fatores que vamos listar aqui na hora de escolher o investimento que melhor “casa” com seu objetivo e suas necessidades.

Renda Fixa

Os de renda fixa são aqueles em que você coloca o dinheiro e sabe o que vai receber depois sem surpresas: é aquele mesmo dinheiro com rendimentos, os juros.

Renda Variável

Renda variável são os investimentos em que oscilações podem ocorrer, e o valor que você colocou ficar, ao longo do tempo, maior ou menor, embora o potencial de ganho seja maior do que na renda fixa. Há riscos, certo?

Liquidez

Outro aspecto que vale levar em conta é a chamada liquidez, que significa em quanto tempo você pode desfazer do investimento após colocar o dinheiro lá. Traduzindo: se precisar, você pode sacar sem problemas quando quiser?

Aqui, existem outros dois tipos: liquidez imediata, que você pode investir e tirar do investimento rapidamente (em muitos casos, no mesmo dia), e liquidez não imediata, em que vai algum tempo para que você possa pegar o dinheiro de volta, que podem ser dias ou meses.

Custos de investir

Estes custos envolvidos para investir geralmente são os impostos e as taxas da instituição que está com seu dinheiro. Eles fazem com que os números que você vê na tela sejam reduzidos quando você decide tirar seu dinheiro.

Como escolher o investimento para iniciantes

Existem diversas maneiras de se pensar sobre qual seria a hora de estar na renda fixa ou na renda variável, e também considerar liquidez e custos, mas imaginando que você gostaria de dar os primeiros passos, nossa dica seria a de estar primeiro na renda fixa com liquidez curta.

Por quê? Se você está começando, é provável que não tenha nenhum investimento ainda. E um primeiro passo importante é ter um dinheiro guardado como reserva certa, para poder sacar a qualquer hora, sem risco de perda.

Nesse tipo de investimento com menos risco, você pode aprender sobre como é ficar ao lado dos juros compostos enquanto vê o dinheiro trabalhando para você, sem comprometer a renda deixando ela “presa”.

Considerando isso, vamos então aos investimentos que podem ser interessantes nessa área de renda fixa e liquidez curta (ou seja, liberação rápida para sacar).

Existe uma briga entre influenciadores do mundo do dinheiro sobre poupança ser ou não ser um investimento. É possível assumir que não seja, por um único motivo: os juros dela são simples – e, como apontamos mais para cima, é melhor estar ao lado dos juros compostos.

3 opções de investimentos para iniciantes

Levando em conta então os juros compostos, quais seriam os três investimentos que podem ajudar quem está começando, todos de renda fixa.

  1. CDB de Liquidez Imediata – O Certificado de Depósito Bancário é, do modo mais direto possível, um dinheiro que você empresta ao banco com baixo risco, para que o banco empreste a outras pessoas e te pague com juros depois. Você encontra com facilidade, provavelmente no banco em que você tem conta, além de ser fácil aplicar. Por ter liquidez imediata, você vê os juros compostos e pode pegar de volta quando quiser, deduzindo o Imposto de Renda na saída;
  1. Tesouro Selic – Tesouro Direto é um investimento em que você pode emprestar para o governo. Existem diversos títulos como ele, que te pagam correção da inflação ou alguma taxa combinada; mas o Tesouro Selic é uma boa, porque rende a taxa básica de juros do período e só te cobra Imposto de Renda na saída, com uma liquidez bastante rápida;
  1. LCA de liquidez curta – Letra de Crédito do Agronegócio é um instrumento financeiro em que, quando você empresta para o banco, está financiando a atividade agrícola, que é bastante forte em nosso país (e dificilmente não irá te pagar de volta). Aqui não há Imposto de Renda, mas existem prazos mínimos que podem ir de meses a até anos para o resgate. Confira antes!

Esses investimentos estão bem próximos de quem tem um banco ou conta em corretora, de modo que são mais fáceis e seguros para começar, investir, observar e aprender. 

Se você está começando agora e se interessa pelo mundo da criptomoedas, é importante conhecer essas opções para iniciantes mencionadas acima, até porque a oscilação do mundo cripto é bem alta, o que pode gerar frustração de expectativas para quem está começando. Não é porque a gente trabalha com cripto que não vai te dizer o quanto é importante começar com renda fixa para ter um pé de meia.

Como investir com pouco dinheiro?

Imaginando que você leu tudo isso e pensou “mas ainda acho que investimento não é para mim, me sobra muito pouco dinheiro por mês, quando sobra”, tenho uma boa notícia: a grande maioria dos bancos (principalmente os digitais) e boa parte das corretoras hoje pensam justamente nessa situação, de quem faz um esforço grande e consegue juntar pouco.

Essa solução se dá colocando valores bem baixos para começar.

Existem bancos digitais em que, literalmente com R$1, é possível colocar dinheiro em algo tão seguro quanto um CDB. Em alguns casos, existem até investimentos mais sofisticados também com um valor bem baixo de entrada. Assim, mesmo se sobrarem R$30, R$50, R$100, você já consegue fazer seu dinheiro render um pouco. Aqui na Bitso, quando se sentir bem para começar com cripto, o valor inicial é R$25.

Não se trata de uma missão tão fácil, mas com planejamento e atenção, é possível ir avançando aos poucos e, quando você vê, já não enxerga mais o dinheiro como um problema, mas como um aliado para te tirar de sufocos e até realizar sonhos.

Mais importante do que se comparar com os outros é entender como começar a investir. Mais relevante do que ficar olhando o desempenho financeiro de outra pessoa é caminhar na sua velocidade. Muito mais legal do que ouvir histórias de alívio financeiro dos outros é construir a sua própria.

Encerramos esse artigo com a mesma provocação que fizemos lá em cima: a vida é cheia de imprevistos e complicações, e tentar estar minimamente preparado para tudo isso pode fazer muita diferença. Quando o assunto é dinheiro, olhar de maneira mais racional para as próprias contas ao longo do tempo pode te ajudar a ter mais controle e até mesmo paz.