Atualização Taproot na rede Bitcoin

Atualização Taproot: por que foi tão esperada e quais mudanças gera na rede Bitcoin?

O seu computador passa por atualizações? Pois saiba que as redes blockchain de criptomoedas também! Mas, ao contrário das que são feitas nos nossos PCs que muitas vezes não queremos, a atualização Taproot do Bitcoin foi bastante esperada.

Com a mineração do bloco número 709.632 — que estava prevista para o dia 14 de novembro de 2021, 7h07 —, as melhorias foram finalmente ativadas, e consistem em três pontos, que são: o aprimoramento da segurança, o aumento da privacidade e a melhoria da eficiência da rede Bitcoin.

A atualização Taproot, que aconteceu na data da mineração do bloco que acabamos de citar, é resultado do consenso da comunidade. Isso prova que o Bitcoin é uma rede que pode ter a sua tecnologia melhorada com base em uma concordância comunitária, o que nem sempre é fácil de ser alcançado em ecossistemas desse tipo.

Um dos resultados da modernização é a possibilidade de criar contratos inteligentes de maneira mais fácil, ainda que continuem complexos.

Siga com a leitura deste artigo e confira no que consiste a atualização Taproot, quais benefícios ela gera, e qual o possível impacto no mercado de criptomoedas e na própria BTC.

O que é a atualização Taproot?

A atualização Taproot — termo que pode ser traduzido como “raiz principal” — trata-se de um grupo de três melhorias na rede blockchain do Bitcoin.

Basicamente, esse melhoramento visa a aumentar a privacidade das pessoas que usam a rede, tornar as transações mais eficientes e facilitar a criação de contratos inteligentes, a exemplo do que acontece nas redes Ethereum e Solana.

A última atualização da rede Bitcoin aconteceu em 2017, chamada de SegWit, que aumentou o tamanho e o limite dos seus blocos. 

Para que a atualização Taproot fosse ao ar, foi necessária a aprovação da sua comunidade, visto que se trata de um projeto descentralizado com interessados em todo o mundo. 

Confirmadas por meio do protocolo de consenso proof-of-work (PoW), as modificações só foram liberadas para implementação após a concordância de 90% dos membros da comunidade — o que aconteceu somente em junho de 2021, apesar de a primeira proposta ter sido feita em 2018 —, após diversos ajustes na proposta de melhoria.

O que muda com a atualização Taproot da rede Bitcoin?

As mudanças ocasionadas com essa mais recente atualização da rede Bitcoin são voltadas para dois pontos específicos, que são:

  • alteração da assinatura digital;
  • modo de criação de contratos inteligentes.

Alteração da assinatura digital

As assinaturas digitais da rede Bitcoin mudaram do modelo elíptico para o Schnorr. A validação dos processos usada anteriormente, denominada “Algoritmo de Assinatura Digital da Curva Elíptica”, e consistia em criações de chaves privadas a partir de uma carteira.

Com a atualização, passa a ser adotado o protocolo chamado “Assinatura Schnorr”, que aumenta a segurança das transações, pois as chaves privadas não terão mais tanta exposição na rede.

Isso não garante o total anonimato, porém, é uma forma de você “se esconder um pouco mais”. E não se preocupe, esse trabalho de compatibilização entre a forma de assinar antiga e a nova acontece internamente, sem que isso afete as suas movimentações de BTC.

Modo de criação de contratos inteligentes

Com a atualização Taproot, a rede Bitcoin passa a seguir o mesmo caminho de outras redes blockchain, especialmente no que compreende comportar em seu ecossistema NFTs,  sistemas DeFi e novos tipos de smart contracts.

Os contratos inteligentes já existiam nesse blockchain e possibilitam, por exemplo, a programação de pagamentos mediante atendimento de determinadas condições. Porém, eles eram considerados um tanto limitados. 

A melhoria do protocolo permite que esses documentos se tornem mais flexíveis, viáveis,  menos onerosos e com maior privacidade. 

Somado a isso, será possível criar smart contracts mais complexos, com o aprimoramento de uma aplicabilidade conhecida como Discreet Log Contracts (DLC), que tem justamente essa função.

Quais são os benefícios dessa atualização da rede Bitcoin?

E é claro que a mais recente atualização da rede Bitcoin traria uma série de benefícios. Entre os que mais se destacam, estão:

  • aumento de capacidade de programação da blockchain;
  • nova camada de segurança, decorrente da mudança do modelo de assinatura digital utilizado;
  • maior eficiência dos dados, por conta da adoção de um método de estruturação mais dinâmico;
  • aumento da privacidade, visto que várias transações se tornam indistinguíveis;
  • diminuição da quantidade de dados necessários para efetivar as operações, o que tende a reduzir os custos das transferências.

Quanto a atualização da rede Bitcoin influencia no mercado de criptomoedas e na própria BTC? 

Essa nova atualização soluciona uma série de problemas apresentados durante tanto tempo por esse blockchain, a exemplo da necessidade de inserção da chave privada de quem tem o Bitcoin para confirmação da transação.

Esse processo funcionava como um tipo de assinatura digital que comprovava que o titular dessas criptos realmente tinha a quantidade de moedas digitais indicadas na operação.

Uma vez feito isso, havia o registro da transferência na rede, e também de todos os dados provenientes dela. Porém, esse processo gerava um grande volume de dados transacionados, o que, muitas vezes, deixava a rede lenta devido à sobrecarga de informações.

O novo método adotado com a atualização Taproot facilita esse trâmite, deixando-o mais dinâmico, eficiente e leve. Esse é um dos pontos que pode colaborar para aumentar a atratividade do BTC.

Com relação ao valor do Bitcoin, foi atingido, brevemente, o recorde histórico em 12 de novembro de 2021, dois dias antes da efetivação da atualização. Segundo dados do site Cointelegraph, a cripto chegou a valer US$69 mil, mas logo voltou para a casa dos US$63 mil, o que pode não ter ligação direta com a Taproot.

Além disso, a possibilidade de gerar contratos inteligentes de forma mais simples e eficiente também a torna interessante, e tende a expandir a utilidade do blockchain do Bitcoin.

Somado a esses pontos, o aprimoramento da capacidade transacional dessa rede pode ser o passo inicial do surgimento de um ecossistema DeFi.

Apesar de tudo isso, ainda pode ser um pouco prematuro afirmar quanto essa atualização afetará o mercado de criptomoedas e a própria rede de BTC, já que as modificações e ajustes são bastante recentes. 

No entanto, considerando os benefícios gerados, a tendência é que a criptomoeda BTC conquiste mais espaço no mundo das criptos.
Quer começar a acompanhar o Bitcoin mais de perto? Tem duas coisas que você pode fazer: partir para os artigos recomendados aqui embaixo e começar a comprar Bitcoin com a Bitso.

Bitso Brasil
O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.