efeito-manada-mercado-financeiro

Efeito manada no mercado financeiro: o que é e como afeta o setor das criptomoedas?

Já ouviu falar em efeito manada no mercado financeiro? — não, não se trata de um monte de animais de grande porte como elefantes, búfalos e bois correndo em direção a um banco.

Na verdade, o efeito manada no mercado financeiro é um processo no qual as pessoas seguem a maioria. Aquela história de ‘Maria vai com as outras’, sabe?

Por exemplo, imagine a divulgação de várias notícias na internet e na televisão dizendo que este é o melhor momento para comprar Bitcoin (BTC) e que, quem perder essa chance, estará desperdiçando uma oportunidade de ouro!

Mesmo sem análises mais pontuais para verificar se esta é mesmo a hora mais apropriada, um número bem grande de pessoas optam por adquirir a moeda digital, principalmente por medo de deixar a ocasião passar.

Ou seja, mais que a identificação de uma boa oportunidade, muito do efeito manada tem a ver com um comportamento social de se espelhar nas ações e atitudes dos outros — mais ou menos assim: “Se todo mundo está indo para este lado, é porque deve ser bom!”

Mas será que esse tipo de postura é realmente válido quando o assunto é dinheiro? Quais seriam os seus pontos positivos? Quando vale a pena seguir outras pessoas sem considerar outras variáveis?

Confira, neste artigo, o que é efeito manada no mercado financeiro, seus prós e contras, e quanto ele afeta o universo das criptomoedas.

O que é o efeito manada no mercado financeiro?

Assim como dissemos logo no início, o efeito manada no mercado financeiro é seguir o que a maioria está fazendo, por exemplo, comprar ações de determinada empresa porque todos estão comprando, ou adquirir uma moeda digital específica pelo mesmo motivo.

Quanto mais pessoas se comportam dessa maneira, maior a “manada” tende a ficar, reforçando para o bem ou para o mal a atitude que está sendo realizada — sim, nem sempre essa condição está relacionada a pontos positivos do mercado financeiro.

Para isso que acabamos de citar ficar mais claro, imagine a seguinte situação: diversas notícias são divulgadas nos meios de comunicação dizendo que um determinado utility token perderá parte da sua função nos próximos meses.

Seus detentores precisam fazer a troca por outros tokens ou criptos, a fim de não terem prejuízos financeiros, ou se contentar com as funcionalidades restantes, sob a promessa de isso ser aprimorado no futuro.

Sem saber se a informação é verdadeira ou não, um alto número de pessoas começa a realizar as trocas, o que faz com que o preço do token em questão caia consideravelmente.

Neste exemplo, o efeito manada no mercado financeiro não foi algo bom para o utility token, pois o desvalorizou. Quem “correu para o mesmo lado” também pode não ter se beneficiado, especialmente se tomou a decisão sem ponderar antes, seguindo apenas o que a maioria estava fazendo.

Como você pode estar imaginando, a utilização desse termo no mercado financeiro é originado pelo fato de que, no reino animal, quando um predador corre para alcançar uma presa, muitas vezes os animais que estão no meio do grupo correm para o mesmo lado da maioria, sem saber sequer por qual motivo estão correndo.

Como surge o efeito manada no mercado financeiro?

Como você pôde ver, esse tipo de reação em massa pode partir da veiculação de uma notícia ou de um boato. No entanto, é um tanto complicado precisar seu ponto de origem.

Comportamentos numerosos como esses podem surgir de fake news, de um post despretensioso de um investido na rede social, da publicidade feita por alguém influente, entre várias outras possibilidades.

Mas, em linhas gerais, o efeito manada está relacionado a dois outros conceitos, que são o FOMO, Fear of Missing Out, e o FUD, Fear Uncertainty and Doubt, ambos comportamentos sociais e psicológicos.

O FOMO significa, literalmente, medo de perder. Já o FUD, medo da incerteza e da dúvida. Resumidamente, é possível explicá-los como uma atitude natural de todo ser humano, que é o receio de ficar para trás, de não pertencer a algo, de perder boas oportunidades e chances, mesmo sem analisar seus prós e contras antes. 

Quais são os pontos positivos e negativos do efeito manada?

E por falar em prós e contras, como tudo na vida, o efeito manada no mercado financeiro tem seus pontos positivos e negativos. 

Entre as vantagens, pode ser que você realmente se beneficie, de alguma forma, ao seguir a maioria. 

Por exemplo, um novo produto financeiro que está em crescimento e, por isso, chamou a atenção de todos, pode ter a capacidade de resultar na obtenção de alguma lucratividade, ou, pelo menos, de se tornar uma nova opção para diversificar a sua carteira.

No que se refere às desvantagens, esse efeito tende a gerar um senso de urgência para tomada de decisão que nem sempre é real ou necessário. Por vezes, é possível também que a ação realizada vá contra o seu perfil de investidor, aumentando a probabilidade de perdas financeiras.

Como esse efeito afeta o universo das criptomoedas?

E no universo das criptomoedas, qual costuma ser o reflexo do efeito manada? De modo geral, o preço das moedas digitais é o critério que mais sofre impacto.

Quanto a isso, é bem importante que você tenha em mente que a valorização(ou não) de uma cripto tem relação direta com a sua oferta e demanda. Isso quer dizer que, comumente, quanto mais procura ela tem, mais alto seu preço tende a ficar.

O contrário também acontece, ou seja, quanto menor a procura, mais barata costuma estar o ativo digital.

É preciso considerar também a questão da popularização dos ativos digitais que, quanto mais em evidência, mais interessantes podem se tornar. Por fim, outro critério que afeta a cotação das criptomoedas são os acontecimentos externos, como avanços na regulação ou até novas leis que afetem as transações com criptomoedas. 

Sobre isso, se lembramos que o efeito manada pode surgir de notícias na mídia, fica fácil entender que, mesmo que se informação não for diretamente do mundo dos ativos digitais, seu preço pode subir ou descer, de acordo com a repercussão do tema.

Quer um exemplo? Quando Mark Zuckerberg anunciou a troca do nome da empresa Facebook para Meta, a MANA, criptomoeda da Decentraland, chegou a crescer 80%, conforme divulgou o site Future of Money da Exame.

Não que isso seja, necessariamente, um efeito manada, mas é uma boa amostra de como há várias condições que influenciam na cotação da criptos e que podem, sim, resultar em compra e venda massiva desses ativos.

Como as moedas digitais ‘vivem’ no ambiente da internet, qualquer movimento especulativo gera alto impacto no preço desses ativos, seja na mídia tradicional, nas redes sociais ou num simples meme.

Achou tudo isso interessante? Então confira outros artigos do blog da Bitso que falam sobre os preços das principais criptomoedas, como comprar e vender e muito mais!

Bitso Brasil
O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.