especulacao-financeira-o-que-e

Especulação financeira: o que é, como funciona e por que você deve entender sobre isso?

Lucrar muito, em pouco tempo, apenas acreditando que um ativo tem potencial de valorização ou de queda de preços. Basicamente, esse é o sentido de especulação financeira..

É possível dizer também que especulação financeira é uma aposta, na qual a pessoa que está realizando essa transação acredita que determinado produto financeiro pode gerar uma excelente rentabilidade em curto prazo.

Excelente rentabilidade?” Isso mesmo! Os especuladores, como costumam ser chamadas as pessoas que realizam essa prática, “entram nessa jogada” em busca de uma alta, ou melhor, altíssima lucratividade — se não for assim, eles nem começam a negociação!

O principal objetivo é conseguir ganhos acima da média praticada pelo mercado com ativos que no momento da compra estão em baixa, mas que podem ficar em alta em breve. Ao mesmo tempo, quedas bruscas em um mercado ou até a desvalorização de uma moeda fiduciária podem ser momentos propícios para a ação de especuladores.

Arriscado? Digamos que é arriscadissimo! Um especulador pode, simplesmente, perder todo o dinheiro aplicado se fizer uma aposta errada e o produto financeiro não valorizar (ou desvalorizar) como ele esperava.

Neste momento você deve estar se perguntando: “Mas qual é o parâmetro usado para saber se um bem ou título vale a pena ou não, se seu preço irá mesmo subir ou descer?” Comumente, são consideradas as variações do mercado e seus movimentos e, baseado nisso, estima-se como o setor se comportará nos próximos períodos.

Obviamente, uma boa dose de “sangue-frio” e, claro, conhecimento, é essencial nesse tipo de transação financeira. Por conta disso, essa forma de negociação tende a ser mais realizada por quem tem o perfil de investidor arrojado.

E aí, acredita que isso pode ser interessante para você também? Para descobrir, continue a leitura deste artigo para saber tudo sobre especulação financeira, o que é, como funciona, quais tipos existem, e muito mais!

Especulação financeira: o que é?

Relembrando que especulação financeira pode ser entendida como uma estratégia financeira no qual se busca ganhos altos em pouco tempo, com a compra de ativos que podem, ou não, valorizar.

Esse tipo de transação tem como uma das suas principais características o risco de perda monetária, mas também de lucros expressivos, bem acima das demais práticas, se a aposta feita der certo.

A especulação financeira pode incluir a compra e venda de ativos como ações, títulos públicos, commodities, moedas estrangeiras, e até mesmo imóveis. Ou seja, produtos que tendem a ter variações consideráveis de mercado.

Por conta disso, outras características da especulação financeira são:

  • resultados rápidos: os especuladores não têm por meta se manterem muito tempo com os ativos adquiridos. A ideia é comprar e vender o produto financeiro no menor espaço de tempo possível;
  • negociações em momentos turbulentos do mercado: aproveita-se das épocas de baixa dos títulos e bens para realizar a compra, acreditando que vão se valorizar em breve.

Justamente por esse perfil, a especulação financeira costuma ser interessante por pessoas que:

  • tem o perfil de investidor agressivo/arrojado;
  • saber lidar bem com transações financeiras de alto risco;
  • buscam ganhos monetários acima da média de mercado;
  • não visam reserva de capital;
  • têm objetivos financeiros de curto prazo;
  • possuem considerável conhecimento sobre o mercado financeiro e os produtos que pretende negociar.

Como funciona a especulação financeira?

Para entender mesmo sobre especulação financeira, o que é e suas características apenas não bastam, concorda? É preciso compreender também como tudo isso funciona. E é isso que vamos esclarecer agora!

Basicamente, pensando em um caso mais simples, consiste em comprar ativos quando estão em baixa, e vender quando estiverem em alta

Sobre isso, é importante ter em mente que a desvalorização dos produtos costuma ser resultado de diferentes situações. Dependendo do que está sendo negociado, pode ser reflexo de mudanças na economia do país, índices inflacionários, entre outros. 

E de acordo com os motivos que levaram à queda, fica ainda mais difícil prever se, em algum momento, o ativo pode se valorizar novamente ou não. Por isso, essas transações são vistas como arriscadas.

Por mais que seja respaldada em movimentos anteriores do mercado, adivinhar o que está por vir é quase uma tarefa impossível. Mas é justamente essa aposta que os especuladores fazem, levando em conta que, se acertarem, obtêm lucros que podem ser muito, muito altos no momento da venda.

Quais tipos de especulação financeira existem?

Em linhas gerais, existem três tipos de especulação financeira, ou no termo técnico trade, que são:

  • Day Trade;
  • Swing Trade;
  • Scalping Trade
  • Position Trade.

Day Trade

São negociações de curtíssimo prazo, visto que acontecem no mesmo dia. 

Uma das vantagens é que o especulador não corre o risco de sofrer oscilações que podem acontecer entre um dia e outro.

Swing Trade

O intervalo entre a compra e venda do ativo pode ser de dias, ou até mesmo de semanas. Uma maneira de mitigar os riscos desse tipo de especulação é ter uma carteira diversificada, de modo que se possa aproveitar os momentos de alta de cada um dos produtos.

Scalping Trade 

Trata-se de um tipo de trade de curtíssimo prazo podendo o processo de compra e venda de um ativo ocorrer dentro de um mesmo minuto. 

O scalping trade visa aproveitar as oportunidades de negociação de ativos que aparecem ao longo do dia, ou até mesmo horas, minutos e segundos! 

Por se tratar de um tipo muito rápido de transação, no scalping trade os ganhos tendem a ser igualmente curtos. Porém, a ideia aqui é de acumular pequenos ganhos ao longo do dia.  

Position Trade 

O position trade trata da estratégia de longo prazo. Nesse tipo de trade as transações duram no mínimo um mês. A ideia aqui é observar as oportunidades de longo prazo e acompanhar as movimentações dos preços dos ativos durante um período de tempo maior. Os ganhos obtidos tendem a ser maiores também já que ocorre maior intervalo de tempo para a valorização de um ativo. 

Especulação financeira é um tipo de investimento?

Agora você sabe mais sobre especulação financeira, o que é, como funciona, objetivos e quais são os riscos, certo?

Mas tem mais um detalhe que precisamos passar para você, que é a diferença entre esse tipo de transação e investimento.

Isso mesmo, especulação financeira e investimento não são a mesma coisa, mas, sim, estratégias com abordagens e objetivos distintos.

Aqui, partimos do princípio que especular é o ato de aplicar dinheiro em ativos arriscados, com o propósito de obter retorno financeiro alto e em pouquíssimo tempo. Já o investimento pode ser definido com uma prática que visa rendimento futuro e, ainda que seja de curto prazo, não é tão rápido quanto a especulação.

Parece igual, mas não é! A principal diferença é que na especulação financeira o movimento do mercado e o que ele pode gerar de rentabilidade é mais importante que o ativo em si. 

No investimento, por sua vez, a busca é por uma boa rentabilidade, com a menor perda financeira possível.

Podemos dizer também que a especulação pode gerar ganhos rápidos, mas muito voláteis; o investimento rendimentos mais lentos, porém mais constantes.

E qual das duas opções é a melhor? Tudo depende do seu perfil de investidor e do seu objetivo financeiro.

Mas, como dissemos logo no início deste artigo, ter um bom conhecimento sobre esse mercado é essencial para quem quer começar a especular.

Quanto a isso, a Bitso pode ajudar você! Confira aqui, no nosso blog, outros artigos sobre investimentos e finanças e prepare-se melhor antes de tomar a sua decisão!

O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.