O que é perfil do investidor? Por que existe? Qual objetivo?

Três perfis diferentes num fundo com moedas apra falar de perfil de investidor

Responda uma coisa: você sabe o que é perfil do investidor? Bem, se pretende começar a aplicar o seu dinheiro em algum produto financeiro ou investimento, ter essa resposta pode fazer toda a diferença para o sucesso dos seus investimentos.

O perfil do investidor é um tipo de análise que ajuda a identificar a sua tolerância a riscos financeiros. Por exemplo, você se sente confortável em arriscar os seus recursos em troca de uma lucratividade mais significativa, mas sem garantias? Se sim, em qual proporção pode ser isso?

Sabendo qual é o seu perfil, fica mais fácil escolher em quais opções aplicar o seu dinheiro, reduzindo a chance de tomar decisões que podem ir contra seus objetivos e, por isso, afetar negativamente a sua saúde financeira e o seu futuro.

Em outras palavras, ter essa definição é uma forma de direcionar a sua estratégia, contribuindo para que ele traga os resultados que tanto almeja.

Não sabe como fazer isso? Então continue a leitura deste artigo para conferir o que é perfil do investidor, quais existem, como descobrir e por que isso é tão importante.

O que é perfil do investidor?

Vamos lá, afinal, o que é perfil do investidor? Conforme explicamos brevemente no início, perfil do investidor é uma forma de identificar quanto uma pessoa está disposta a arriscar o seu dinheiro, no que se refere a soluções de investimento, em troca de retornos financeiros mais expressivos.

Por exemplo, a poupança é um dos produtos de investimento mais conhecido e utilizado pelos brasileiros de modo geral. Porém, não é segredo para ninguém que seu rendimento pode ser um tanto baixo, especialmente quando comparado a outras soluções de aplicação.

No entanto, isso não quer dizer que essa é uma opção ruim. Ao contrário disso, ela pode estar perfeitamente alinhada ao seu perfil do investidor e, com isso, trazer para você a segurança e o retorno que espera.

Inclusive, saber quanto você tem de “sangue frio” para aplicar o seu dinheiro dá a chance de conhecer diversas alternativas de investimento e, com isso, conseguir diversificar a sua carteira de uma forma satisfatória e interessante para o seu momento de vida.

Quando surgiu o perfil do investidor?

Agora que sabe o que é perfil do investidor, vale a pena conhecer como e por quais motivos essa análise surgiu, concorda?

O teste perfil do investidor, ou teste de suitability, como também pode ser chamado, é uma determinação da Comissão de Valores Mobiliários, a CVM para determinadas instituições financeiras. 

Inicialmente estipulada por meio da Instrução CVM nº 539, de 13 de novembro de 2013 — cuja última atualização foi feita pela Resolução CVM nº 30, de 11 de maio de 2021 —, a instrução normativa define que:

Art. 2º As pessoas habilitadas a atuar como integrantes do sistema de distribuição e os consultores de valores mobiliários não podem recomendar produtos, realizar operações ou prestar serviços sem que verifiquem sua adequação ao perfil do cliente”.

Em outras palavras, bancos, instituições financeiras, empresas de investimento e outros players desse setor são proibidos de sugerir às pessoas opções de investimento sem antes disponibilizarem o teste perfil de investidor.

O principal objetivo dessa regra é identificar se a proposta é realmente compatível com os objetivos e propósitos de quem está querendo aplicar o dinheiro.

Quais são os possíveis perfis de investidor?

Bem, até aqui você descobriu o que é perfil do investidor, como surgiu e por quais razões a aplicação desse teste é obrigatória, certo? Mas o que será que você consegue identificar ao passar por esse processo?

Os possíveis perfis de investidor que alguém pode ter são:

  • conservador;
  • moderado;
  • arrojado.

Conservador

Devagar e sempre. Um passo de cada vez. Menos é mais. Essas podem ser algumas frases ditas pelo investidor conservador. 

Pessoas desse grupo têm baixa tolerância a riscos financeiros. Por isso, preferem direcionar o seu dinheiro para produtos tidos como mais conservadores e seguros.

Seu foco costuma ser soluções com alta liquidez, menor volatilidade possível e boa previsibilidade de lucros.

Se você faz parte desse time, os produtos de renda fixa podem ser interessantes, a exemplo do Certificado de Depósito Bancário (CDB) e do Tesouro Direto.

Moderado

Nem tão lá, nem tão cá. O perfil do investidor moderado é aquela pessoa que tem um pouco mais de tolerância a riscos que o conservador, mas, ainda assim, não abre mão de certa segurança e de uma rentabilidade um tanto previsível.

Podemos dizer que esse grupo é formado por quem busca um bom equilíbrio financeiro. Por conta dessa característica, se sentem confortáveis para mesclar a sua carteira com produtos de renda variável e também de renda fixa.

Nesse cenário, além dos que citamos anteriormente, também podem entrar o Fundo de Investimento Imobiliário (FII) e as criptomoedas.

Sobre essa segunda opção, é bem importante destacar um ponto: as criptomoedas não são, necessariamente, um investimento. Isso porque a volatilidade desse mercado não permite dar aos seus entusiastas garantia de lucros.

Porém, elas podem ser vistas como uma reserva de valor, nunca esquecendo que há o risco de, na hora de convertê-las em moeda fiduciária (por exemplo, nosso real), o seu preço estar inferior ao do valor pago no momento da compra.

Por conta disso, quem optar por esse ativo financeiro precisa estudar sobre as criptomoedas e acompanhar de perto as suas cotações.

Arrojado

Por fim, tem o arrojado, que é o perfil de investidor que não tem medo de aplicar o seu dinheiro em produtos de investimento que sugerem a chance de rentabilidades elevadas.

“Arriscar” dessa forma não significa que a pessoa não tenha cuidado com os seus recursos. Na verdade, pode ser alguém que se empenha em entender mais sobre esse mercado e que, por isso, não considera as alternativas tão arriscadas assim.

Os investidores agressivos, como também podem ser chamados, têm como opções de produtos financeiros como ações, commodities, criptomoedas, entre outros de renda variável.

Como descobrir o seu perfil do investidor?

Depois de todas essas informações você deve estar se perguntando: “Mas como saber o meu perfil de investidor?”. Parece dica de autoajuda, mas juramos que não é: seu autoconhecimento financeiro ajuda. Entenda o quanto quer tolerar de riscos.

Além disso, como dissemos, o teste de suitability, que é oferecido pelos bancos e empresas de investimento obrigatoriamente, é um instrumento interessante. E esse questionário costuma ser disponibilizado gratuitamente.

E uma dica extra! Se descobrir que o seu perfil de investidor é compatível com a compra e venda de criptomoedas, dê uma passadinha no site da Bitso e confira como fazer isso de maneira fácil e totalmente segura!