O que é swing trade? Aprenda como fazer esse tipo de operação

O swing trade é apenas uma denominação para uma operação bastante curta no mercado de capitais, bem comum para os traders, no qual é esperado um ganho financeiro em um ativo devido a sua oscilação de preços, em um intervalo maior do que 1 dia

Ao investir, é importante ter em mente qual o horizonte temporal que você está disposto a deixar seu capital investido, independentemente do ativo em questão. Esse horizonte temporal pode ser minutos, horas, dias, semanas, meses ou até mesmo décadas. Tudo depende de qual o seu objetivo e das condições de mercado que, não custa lembrar, sofrem oscilações e mudanças permanentemente. 

Hoje falando sobre Swing Trade, você aprenderá vários tópicos sobre essa estratégia:

  • O que é o swing trade
  • Como funciona
  • As diferenças do swing trade para o day trade
  • As vantagens do swing trade
  • As desvantagens do swing trade

Vamos lá!

O perfil dos investidores

O especulador compra um ativo, uma ação por exemplo em um dia e tem como objetivo vender esse ativo no próximo dia, acreditando que o preço do dia seguinte será maior do que aquele pago no momento da compra. Trata-se portanto de uma operação de curto prazo. 

Quem investe com o objetivo de fazer esse tipo de operação é chamado especulador e pode operar no mercado financeiro de forma profissional ou não. Os traders, nome técnico dado a todos que buscam obter ganhos operando no mercado financeiro, podem definir suas estratégias operando a compra e a venda de mesmos ativos dentro de poucas horas ou algumas semanas.

Do outro lado temos aquela pessoa que compra um ativo e, com base no que espera desse ativo, segura por um tempo indeterminado consigo esperando que ele se valorize. 

Os traders que operam com esse tipo de estratégia podem ser chamados de investidores já que seu objetivo é aplicar recursos com base em expectativas de valorização dos ativos e das empresas ou projetos nos quais investem recursos. 

Resumidamente, podemos afirmar que existem duas maneiras diferentes de elaborar estratégias de investimentos com a diferença entre elas sendo o tempo entre a compra e a venda dos ativos em questão.  

Especuladores também atuam em outros ambientes na bolsa, fora do mercado de ações. Por exemplo, no mercado futuro ou no mercado de opções. Em ambos os casos, ele assume riscos diante das possíveis mudanças de preços dos ativos. O swing trade também se aplica a esses mercados. 

Como funciona o swing trade? 

Começar com um exemplo vai te ajudar a entender bem o que isso significa. Uma pessoa que deseja investir, após muito estudar uma determinada empresa X, interpreta que o resultado trimestral daquela empresa trará bons números e surpreenderá a expectativa do mercado e, com isso, as ações subirão no dia seguinte à divulgação desses resultado.  

Continuemos o exemplo: a pessoa então comprou na terça-feira, horas antes da divulgação do resultado, um bloco de ações a R$30,00 da empresa X. Após o fechamento do mercado o resultado da empresa foi divulgado, e aquela interpretação estava correta, o resultado veio muito acima do esperado pelo mercado. 

Logo na abertura do mercado no dia seguinte a ação abriu subindo 10%. Então a ideia deu certo: logo que puder a pessoa vende as suas ações a R$33,00, terminando assim seu swing trade com um belo ganho.  

O exemplo acima é apenas uma das situações onde um swing trade pode ser aplicado, outras situações podem ser exploradas. 

Nosso próximo exemplo traz uma situação onde investidores exploram uma anomalia do mercado: quando o mercado passa a ter uma visão pessimista de um determinado ativo e acaba exagerando e punindo demais o preço. A mesma coisa acontece no sentido inverso quando o mercado fica otimista com um determinado ativo. 

Alguns dias, ou até mesmo um dia após uma grande queda de um ativo, pode haver um rebote no preço que ajuda a corrigir a queda exagerada. Investidores que acham que houve uma punição exagerada compram o ativo e tentam surfar a volta do preço do mesmo para um nível mais realista de preço. 

Para ilustrar, vamos pensar numa ação onde a empresa é uma grande compradora de petróleo para fazer plásticos, que tem como sua principal matéria prima o petróleo e a notícia de uma subida de 10% do petróleo no mercado internacional fez com que os investidores vendessem rapidamente as suas ações dessa empresa, levando a mesma a cair mais de 20% num único dia. 

Quem investiu que não sofreu com a queda, pode achar que ela foi muito grande e comprar o ativo no dia da grande queda pensando em vender já no dia seguinte, visando um lucro com um possível rebote do preço. 

Existe uma miríade de situações onde o swing trade é usado, até mesmo o acaso pode transformar uma operação em swing trade. 

Vamos imaginar a seguinte situação: investidor de longo prazo comprou uma ação de uma empresa Y para ter a mesma por alguns meses, tendo como objetivo uma valorização de 30%; mas logo no dia seguinte a essa compra a sorte sorri para nosso amigo investidor e sai uma notícia de que a empresa Y está sendo comprada por uma empresa Z por um preço que equivale ao dobro do valor em as ações estão sendo negociadas, logo o mercado se anima e a ação sobe 50% no dia seguinte.

Diante dessa situação aquela pessoa que investiu decide vender as suas ações, mesmo as tendo comprado ontem. Afinal de contas, o lucro que está tendo é muito superior que aquele imaginado anteriormente e um período de tempo muito maior. 

Ou seja, tivemos uma situação de mercado que gerou um swing trade. 

Swing trade vs. day trade

Outro tipo de operação bastante famosa é o day trade, onde quem investe faz isso comprando e vendendo o ativo no mesmo dia. É importante frisar as diferenças entre ambos. 

A principal diferença entre essas duas modalidades é a duração das operações. Como o nome já indica, day trade é uma negociação, com os mesmos papéis, iniciada e terminada no mesmo dia. 

Ela pode durar algumas horas ou até mesmo poucos minutos. Como o intervalo entre o início e o fim de cada negócio é muito curto, o day trade exige a atenção e dedicação máximas.

Quem quer investir focando no day trade tem muito mais interesse nos movimentos rápidos que acontecem durante o andamento do mercado e com objetivos de preço bastante próximos do preço atual do ativo. Já no swing trade, que tem uma duração maior, há um respiro entre o momento da compra e o da venda. 

O foco de quem investe também é diferente: no caso do day trade está mais interessado no que está acontecendo com aquela determinada ação naquele momento, não se importando se haverá uma divulgação de resultados como ilustramos no nosso segundo exemplo. 

Enquanto isso, o foco de quem investe com a ideia de fazer swing trade é de apenas um dia e ele está de olho em dinâmicas que podem influenciar o preço da ação fora do horário do funcionamento do mercado, como por exemplo novamente, a divulgação do resultado da empresa após o fechamento do mercado.

Independentemente da estratégia escolhida, quem for trader deve se atentar às oportunidades do mercado. A análise de dados é central para o sucesso das operações.

De forma resumida, podemos dizer que a atividade de swing trade deve começar pelo acompanhamento do mercado. Ou seja, precisa se atentar às notícias, dedicando-se especialmente à observação do contexto geral do mercado.

Como falamos, essa pessoa deve também focar em acontecimentos específicos daquela ação, que podem afetar o setor no qual pretende operar. Embora os especuladores acreditem que os preços já refletem as principais expectativas, é de extrema importância que quem invista acompanhe o noticiário com lupa.

Conhecer os registros da CVM, a Comissão de Valores Mobiliários, também pode ser útil. Movimentos como os de ofertas públicas iniciais (IPOs), fusões, reestruturações de companhias e aquisições podem revelar oportunidades.

Outra grande diferença, particular do mercado financeiro brasileiro é a tributação dos lucros auferidos em cada operação. No caso do swing trade o investidor será tributado em 15% do montante dos seus lucros, enquanto no day-trade terá uma tributação de 20% dos lucros. Isto é, do ponto de vista tributário o swing trade é mais vantajoso para o investidor. 

Vantagens do swing trade

Como todo tipo de operação financeira o swing trade tem algumas vantagens, a principal é que quem investe fica pouco tempo exposto a variações do mercado, afinal de contas ele está operando um intervalo curto, de apenas 24 horas.  Isso permite a pessoa que vai investir ter operações táticas. 

Não existe imobilização de capital por grandes períodos de tempo, isto é, o caixa necessário para a operação fica sendo usado por apenas 1 dia, logo é uma operação com bastante liquidez. 

Por último, ela permite que a pessoa que assim deseja investir se posicione para tentar tirar proveito de eventos de curto prazo, como uma notícia que poderá impactar o preço de uma ação, uma divulgação de resultado e etc.

Desvantagens do swing trade

Como tudo em finanças tem dois lados, o swing trade também traz desvantagens. A principal é o fato de que a pessoa pode ter que encerrar a operação em prejuízo, caso no dia seguinte o ativo não ande na direção que ele gostaria, então existe muito pouco tempo para que se acerte. Obviamente, se for da vontade da pessoa, ela poderá continuar a operação por mais tempo. 

O swing trade também requer um conhecimento profundo dos fatores de curto prazo que podem mover o preço de um determinado ativo, logo requer atenção, perícia e muito estudo de quem investe. Como esse tipo de operação envolve um período onde o mercado estará fechado, isso impossibilita quem investe assim de vender ou comprar caso veja que a situação não lhe está mais tão favorável quanto antes imaginado. 

Mesmo sendo uma estratégia que não demanda o acompanhamento do mercado minuto a minuto, o swing trade também exige que quem investe dedique tempo e faça um esforço consciente para operar cada vez melhor. Por isso, é preciso estudar muito o mercado e os detalhes da técnica, para se sentir seguro na hora de fazer uma operação de swing trade. 

E isso inclui acompanhar o noticiário de economia, negócios e política. Muitas vezes, os acontecimentos do dia a dia podem causar solavancos nas tendências que os ativos apresentavam até então, e isso costuma provocar reflexos sobre os resultados das operações de swing trade.

O swing trade consome caixa, o que impossibilita a alavancagem de quem investe assim, diferentemente do day trade. Quando existe uma operação de day trade, a pessoa não desembolsa caixa pois compra e vende no mesmo dia, no caso do swing trade é preciso ter em conta o valor total de operação.

Também existe a questão do custo, por ser uma operação de curto período de tempo: investindo assim você pagará corretagem e emolumentos (a taxa cobrada pela Bolsa de Valores) toda vez que realizar uma compra e uma venda. Portanto, se você pensa em fazer muitas operações de swing trade, não se esqueça de olhar os custos. 

Swing Trade: se encaixa para você, bote a mão na massa!  

Como sempre falamos aqui no blog da Bitso, o investidor precisa estar ciente de que aquela operação está compatível com o seu perfil de risco, conhecimento e horizonte temporal. E para o swing trade isso não é diferente. O mesmo precisará estudar e ver se esse tipo de operação de curto prazo se encaixa em seu perfil

O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.