Imagem sobre o mercado de opções e o que é.

O que é um mercado de opções? Tudo o que você precisa saber!

Mercado de Opções é onde ocorre a negociação do direito de comprar e/ou vender opções que são direitos de executar uma operação mais adiante. Pode ser um mercado de tela onde você negocia de forma digital direto do seu celular ou em um balcão, onde a negociação ocorre diretamente entre duas contrapartes, isto é, um investidor diretamente com outro. 

Quem compra uma opção é chamado titular e, quem vende, lançador. E a opção pode ser de compra (CALL) ou de venda (PUT). Apesar de parecer um ativo financeiro muito complexo, uma opção é algo que pode ser facilmente explicado, e é pra isso que estamos aqui no blog da Bitso! 

Uma palavra consegue explicar a questão toda: SEGURO. Uma opção é análoga a um seguro, tipo desses de carro, casa ou de vida. Ela te protege de danos que podem acontecer pelas variações de preços de outros ativos na sua carteira.

O mercado financeiro apresenta opções bastante interessantes 

Como funciona? Um exemplo vai te ajudar!

Uma opção é um contrato derivado (por isso opções são um tipo de derivativo) de outro ativo, o mais comum são ações. Mas antes de entrarmos nas especificidades financeiras, vamos ver um exemplo sem finanças

Imagine que você queira viajar para uma praia paradisíaca mas não sabe exatamente quando terá dinheiro para o hotel ou se poderá tirar férias em seu trabalho. Um belo dia navegando pela internet você se depara com um anúncio de uma companhia aérea com uma bela promoção de voo para a tal praia! 

Mas há um problema: você não sabe se terá férias na data quando a passagem está barata. Você corre o risco de comprar e perder a passagem, mas também o de não comprar e o preço subir logo após o término da promoção. 

Mas e se a companhia aérea te oferecesse, por uma pequena taxa (uma fração do preço da passagem), o direito de comprar a passagem pelo mesmo preço daqui duas semanas, enquanto você convence seu chefe a lhe dar férias?

O direito de comprar a passagem daqui duas semanas num determinado preço é uma opção de compra! A opção funcionará como um seguro caso a passagem, por exemplo, dobre de preços nos próximos dias. Ela diz por qual valor e quando você poderá exercer o direito. 

Agora vamos um passo além, adicionando mais uma etapa: Imagine se tivesse um mercado (igual as opções financeiras) desse tipo de opção de passagem aérea. Se o preço da passagem subisse muito você poderia vender a sua opção por um valor muito maior do que aquele originalmente pago por você para outra pessoa que tivesse interesse em comprar aquela passagem naquele preço original. 

A opção nesse caso do exemplo, é o direito de comprar a passagem a um preço determinado X, a passagem é o ativo ao qual a opção está ligada. A data de compra da passagem é o período de exercício da opção e o preço da passagem no dia da compra da opção é o que irá balizar o valor da opção no dia do seu vencimento.

No mercado financeiro o tipo mais comum de opção são aquelas ligadas às ações, as famosas opções de ações. Com elas, agora depois do exemplo você já deve ter compreendido, você compra um direito de comprar ou de vender aquela ação no futuro a um determinado preço.

Vantagens de um mercado de opções

O mercado de opções tem algumas vantagens bem interessantes. A primeira, como já dissemos acima, é a capacidade de funcionar como um seguro para a sua carteira tanto quando o mercado cai ou quando poderá subir.

Além disso, ele também permite que você faça operações de forma alavancada, ou seja, operando um valor maior do que aquele que você tem em caixa.

E, como uma terceira grande vantagem, os sinais do mercado de opções podem ajudar os investidores a entenderem para onde o mercado daquele ativo está apontando, ou seja, o que acontecerá num futuro próximo.

Sobre o primeiro ponto, as opções podem funcionar na ponta da venda (ao contrário do exemplo da passagem), ou seja, quem tiver uma opção de venda (PUT) para a ação X a R$30,00 daqui dois meses, poderá fazer essa venda a esse valor. Agora imagine se o mercado cair 20% e a ação estiver valendo R$24,00. O investidor detentor da opção se protegeu de perder esses R$6,00, e terá o direito de vender a ação a R$30,00 mesmo com ela estando R$24,00.

Na ponta compradora a mesma coisa pode acontecer: imagine que a pessoa que vai investir acredita que o mercado pode subir muito e então quer comprar mais ações (mas naquele momento não tem caixa suficiente e só terá daqui 2 meses, por exemplo), e a ação está R$24,00 no momento que ele compra a opção. 

Ainda neste caso, imagine que a empresa reporta um ótimo resultado e o papel vai para R$34,00. Mais uma vez o investidor estava seguro contra essa variação e poderá comprar a ação a R$24,00 no dia de vencimento da opção, pois ele tinha uma opção de compra no valor com strike (que é o termo que você pode encontrar para esse “preço combinado da opção”) de R$24,00. 

Além disso, um investidor pode vender a opção de compra para outro investidor, antes da data final. E quando o preço da ação chega muito próximo ou ultrapassa o preço previsto na opção, o valor da opção pode se multiplicar por várias vezes, gerando grandes ganhos para aqueles que as detém. Por isso, muitos investidores operam de forma alavancada, ou seja, compram milhares de opções, sendo que não teriam recursos financeiros para comprar milhares de ações correspondentes. 

Desvantagens de um mercado de opções 

Como sempre falamos aqui no blog da Bitso, nem tudo são flores. As opções podem ser verdadeiros porto seguros para o investidor, também podem significar enorme dor de cabeça e até mesmo a ruína financeira em alguns casos. Vamos a algumas dessas desvantagens:

  • Opções são produtos extremamente complexos e uma gama de fatores entra em campo para determinar o valor justo de uma opção – e a matemática pode não ser nada trivial para fazer essa conta;
  • Algumas estruturas de opções são bastante complexas e envolvem operações bastante alavancadas, algumas podendo gerar prejuízos ilimitados;
  • O mercado de opções não tem a mesma liquidez que outros mercados possuem, o que significa que quem vai investir pode ter dificuldade em comprar ou vender opções (isto é, existe um risco de liquidez).

Opções são um ativo financeiro bastante complexo de ser precificado, uma vez que diversos fatores entram na jogada quando se quer calcular o preço justo de uma opção. Vamos falar um pouco mais sobre isso agora.

Que fatores servem para precificar uma opção?

São os mais importantes os seguintes fatores: a volatilidade histórica da ação a qual ela está ligada, ou seja, o quando aquela ação já variou em média em um dado período de tempo; quanto tempo falta para a opção chegar ao seu vencimento (quanto mais longe ou mais perto do vencimento, mudará muito a expectativa do investidor) e a taxa de juros, afinal de contas uma vez comprada a opção existirá um custo de oportunidade de ter seu dinheiro parado por aquele período de tempo. 

Parece simples, mas a fórmula para precificar uma opção foi criada por Fisher Black e Myron Scholes, ambos eram acadêmicos focados em finanças. Scholes recebeu o prêmio Nobel em 1997 pela descoberta da fórmula. Black infelizmente já tinha falecido e não pode dividir o prêmio. 

Quem participa do mercado de opções?

Se a pessoa que investe vende uma opção de compra para outro investidor, no jargão do mercado ele é um lançador de opções, ele está vendendo (e recebendo prêmio)  o direito de em um determinado período do futuro que outra pessoa tenha a opcionalidade de comprar uma certa ação a um certo preço. 

Caso quem fez o lançamento da opção tenha as ações correspondentes, corre o risco de ter que entregar as ações, mas caso não as tenha pode ter prejuízos enormes, uma vez que terá que comprar as ações caso seja exercido. Assim, corre o risco de não só “devolver” o prêmio recebido, como também de ter um desembolso muito grande (potencial de prejuízo ilimitado).

Nem todas as ações possuem opções com liquidez para todo tipo de investidor, então pode ser que quem compre uma opção e depois precise vender por algum motivo pode não achar a outra ponta (alguém para comprar). Analogamente, quem vende (lança) opções pode não encontrar alguém para comprar também. 

Por isso é muito importante que quem investe se certifique de que existe liquidez naquela opção na qual ele possui interesse. 

Dicas para investir em um mercado de opções

As dicas para investir tranquilo no mercado de opções não fogem das recomendações que já demos aqui no blog da Bitso para outros ativos:

  • Estude bastante o mercado de opções, hoje existem milhares de materiais educacionais de graça na internet para quem quer aprender mais sobre opções;
  • Entenda se esse tipo de investimento que é bem mais volátil que ações por exemplo, é compatível com o seu perfil de risco;
  • Se decidir começar a investir com opções faça operações de seguro no começo, ou seja, apenas para proteger a sua carteira de ações usando opções de venda ou para aumentar alguma posição usando opções de compra, evite estar alavancado;
  • E por último e não menos importante, entenda as estruturas e os potenciais riscos, lembre-se que em alguns casos o prejuízo pode ser ilimitado e ser maior que o capital total de quem está investindo, ou seja, dá para quebrar em uma única operação feita de maneira errada. 

As melhores decisões são tomadas por quem se prepara para elas, não se esqueça jamais disso!

O que é o código de uma opção? 

No Brasil e no mundo as opções são negociadas em códigos, bastante parecidos com as ações, porém mais completos e trazendo as principais informações de uma opção:

  • Código da ação ao qual aquela opção está ligada;
  • O preço de exercício daquela opção;
  • E o mês em que ela irá vencer;

Esse modelo de código ajuda o investidor a identificar rapidamente qual é o ativo-objeto, o mês de vencimento e o preço de exercício da opção negociada.

Quando falamos de VALEA55, por exemplo, temos identificado que se trata de opções da Vale (VALE é sua sigla na bolsa), com vencimento para Janeiro (letra A) e preço de exercício de R$ 55,00. Como as opções de compra possuem letras de data entre A e L, também podemos afirmar que é uma opção de compra (vide a tabela abaixo) 

A correspondência dos meses, dada em letras, segue a lógica definida na tabela abaixo:

Mês de vencimentoSérie da Opção de Compra(CALL)Série da Opção de Venda(PUT)
JaneiroAM
FevereiroBN
MarçoCO
AbrilDP
MaioEQ
JunhoFR
JulhoGS
AgostoHT
SetembroIU
OutubroJV
NovembroKW
DezembroLX

Por fim, uma dica para quem quer começar no mercado de opções

O mercado de opções pode ser um ótimo aliado para a sua carteira de investimentos se usado com sabedoria e na proporção correta! Procure se informar bastante sobre o funcionamento das opções, seus fundamentos e especificidades. 

Afinal de contas, opções foram originalmente criadas para funcionarem como um seguro, então as usando dessa forma quem investe pode ter uma vida mais tranquila e com muito mais retornos. E continue lendo aqui no blog da Bitso para ter muito mais informação na hora de operar!

Bitso Brasil
O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.