Imagem de duas mãos trocando criptoativos

O que é OTC e as oportunidades fora do mercado tradicional

Over The Counter, “mercado de balcão” em português, é uma prática cada vez mais comum no ramo financeiro, tendo um papel importante nos investimentos de empresas e pessoas que investem por conta própria. Para quem quer entrar no mercado financeiro, ou mesmo para quem já acompanha, é muito importante saber exatamente o que é OTC e como ele funciona na prática.

Dois grandes destaques do OTC, e o que o faz ter boa reputação e penetração no mercado, são a liberdade aliada à segurança para as negociações de ações, tanto para quem investe quanto para as empresas.

Continue com a gente para saber mais sobre o que é o mercado de balcão e qual a sua relação com as criptomoedas!

O que é OTC?

O Over The Counter pode ser descrito como  negociações de compra ou venda de ativos que acontecem fora da bolsa de valores. São negociações feitas diretamente entre compradores e vendedores, sem a intervenção de uma corretora embora haja um intermediador na relação entre as partes.

Na prática, é um mercado que vai além das bolsas de valores tradicionais, onde você encontra um número maior de ativos, que podem ser negociados até mesmo sem taxas de corretoras e por valores abaixo ou acima do mercado.

Como funciona o OTC?

O OTC funciona de uma forma simples, pois não possui tantas burocracias, ao contrário das bolsas de valores tradicionais. Isso porque as bolsas geralmente exigem que as empresas listadas sigam uma série de regras e adotem certas práticas de governança corporativa, além de arcarem com os custos de todo esse processo burocrático.

Além disso, todas as operações em bolsas de valores são feitas de forma pública, com preços obrigatoriamente de acordo com a cotação do mercado.

Por outro lado, o OTC tem regras e diretrizes mais simples, permitindo que compradores e vendedores negociem diretamente uns com os outros, pelo valor que decidirem e sem tornar públicas as intenções de compra ou venda de ativos.

Por estarem completamente fora do “pregão” ou do leque de corretoras, as operações de OTC podem acontecer 24 horas por dia, de domingo a domingo. Tudo depende da vontade e disponibilidade das partes, sem restrição de terceiros, gerando total liberdade para investidores e empresas.

Como comprar ativos no OTC

Para negociar ativos no OTC, como explicamos, é preciso apenas uma pessoa que compre e uma pessoa que venda. Além, é claro, de uma plataforma ou algum outro meio digital que sirva de ponto de encontro para fazer a negociação diretamente.

No Brasil, o principal canal que possibilita a negociação entre as partes é a SOMA (Sociedade Operadora do Mercado de Ativos), que dispõe da plataforma eletrônica SOMAtrader.

Na plataforma, os pessoas podem entrar em contato com bancos de investimentos, distribuidoras de valores mobiliários, corretoras de imóveis e outros agentes presentes nesse mercado. 

As transações são registradas pelos negociantes e formalizadas em uma câmara de registro. Portanto, mesmo com essa maior liberdade, existe uma certa centralização nas operações e dados.

O mercado OTC é regulamentado?

O OTC passou a ser regulamentado no Brasil a partir da criação da SOMA, que surgiu em 1996 e é a principal organização que regula esse tipo de transações.

Para entender o que é mercado de balcão e como ele funciona, é importante saber que existem dois tipos de OTCs no Brasil: um organizado e um não organizado.

Mercado de Balcão Organizado e Não Organizado

Mesmo sendo flexível, o OTC é devidamente regulamentado – chamado de Mercado de Balcão Organizado – seguindo regras de transparência e segurança, com registros de negociações e transações em um sistema. 

Ele segue, no Brasil, as regras de 3 organizações:

  • SOMA (Sociedade Operadora do Mercado de Ativos), uma entidade que regula e administra o mercado de balcão organizado no Brasil; é por meio dela que compradores e vendedores se encontram e realizam as negociações.
  • CETIP (Central de Custódia e Liquidação Financeira de Títulos Privados), que também regula e oferece a esse mercado suporte a registro eletrônico, depósito e  liquidação financeira das negociações, com garantia de transparência e segurança do processo.
  • CVM (Comissão de Valores Mobiliários), uma organização vinculada ao Ministério da Economia, responsável por organizar, manter o funcionamento de operação das bolsas de valores e administrar carteiras e custódias de valores imobiliários, além de intermediar as negociações no mercado de valores imobiliários.

O Mercado de Balcão Não Organizado foi a primeira versão do OTC. Nele, as negociações são extremamente diretas, por telefone, e não há nenhum tipo de registro das transações. Isso torna o setor ainda mais aberto e livre, mas também pode prejudicar sua transparência e segurança.

Vantagens e desvantagens de operar no OTC

Paralelamente ao mercado tradicional, o Mercado de Balcão funciona de forma mais simples e flexível e oferece uma variedade maior de ativos para serem negociados – tanto ativos autorizados, quanto não autorizados nas bolsas de valores tradicionais. 

No OTC, são encontradas ações, debêntures, cotas de fundos de investimentos, carteira referenciada de ativos, valores e títulos imobiliários, além das famosas criptomoedas.

Esse mercado também é vantajoso para empresas pequenas ou recém criadas que ainda não têm autorização para estarem na bolsa, uma vez que o processo exigido é bastante burocrático e requer uma série de regramentos.   O OTC permite que muitas dessas empresas vendam suas ações de maneira mais fácil e consigam arrecadar capital para ser investido em seu crescimento.

Por suas características descentralizadas, o mercado de balcão oferece uma série de vantagens que os investimentos na bolsa muitas vezes não costumam ter, como:

  • Liberdade para investidores e empresas;
  • Empresas menores podem vender suas ações e arrecadar capital sem tantas amarras existentes nas bolsas de valores;
  • Investidores podem comprar de forma confidencial, sem que a intenção de compra altere os preços dos ativos;
  • Permite comprar criptomoedas e demais criptoativos;
  • Ausência de burocracia;
  • Redução de custos relativos às taxas de intermediação;
  • Ambiente livre para negociar 24 horas por dia.

Fora do risco de slippage

O Mercado de Balcão também impede um dos grandes vilões para quem investe nas bolsas de valores tradicionais: o slippage. Isso acontece quando um ativo é comprado ou vendido por um preço que não era o “planejado”. 

Por exemplo: uma pessoa que investe quer comprar uma ação porque atingiu um preço mais baixo; mas pode acontecer de o preço subir no momento em que a compra for efetuada. Assim, a pessoa pagará mais caro do que pretendia no preço das ações.

Pela forma como as negociações são feitas no OTC, o slippage não acontece. Todos os ativos são negociados pelo preço exato que comprador e vendedor concordam – que pode, inclusive, ser acima ou abaixo do valor de mercado.

No entanto, justamente por ser mais aberto e ter menos burocracia, o OTC acaba oferecendo também algumas desvantagens, tais como:

  • Menos regulamentação, comparada à Bolsa de Valores;
  • Menos auditorias sobre a gestão e as finanças das empresas;
  • Existência de ativos com risco maior de desvalorização;
  • Menos transparência em relação à Bolsa (no caso do mercado não organizado).

Relação entre OTC e o mercado de criptomoedas

Por seu caráter livre e direto, o OTC chama a atenção de grandes investidores, de pessoas que possuem alto poder aquisitivo e também de quem compra e vende criptomoedas.

O modelo descentralizado e acessível tornou-se um terreno muito fértil para a negociação de criptomoedas desde o começo desses ativos e assim permanece até hoje.

Ainda que a maioria do público que opera criptomoedas no mercado de balcão não use exchanges de criptomoedas para intermediar suas movimentações – essas operações acontecem em mesas de OTC propriamente -, as exchanges podem ser a solução para as desvantagens do OTC, além de se tornarem um suporte para quem está tem dúvidas sobre o assunto.A Bitso, por exemplo, é uma exchange de criptomoedas em que qualquer pessoa pode comprar, vender ou trocar Bitcoin, Ether e outras dessas moedas digitais, com liberdade e segurança. No site da Bitso, você encontra essas e outras informações com facilidade! Baixe nosso aplicativo e confira!

O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.