Como proteger suas criptomoedas?

Como proteger as suas criptomoedas: dicas indispensáveis para sua carteira

Toda a movimentação referente às criptomoedas acontece total ou parcialmente pela internet, seja para transferir as moedas digitais ou simplesmente armazená-las. Por isso, é fundamental saber como proteger criptomoedas e conhecer tudo o que a tecnologia oferece para essa função.

Com tentativas de golpes cada vez mais crescentes, tornou-se indispensável que as pessoas que possuem — ou desejam possuir — criptomoedas saibam como garantir a segurança antes, durante e depois das transações. Além disso, também é necessário que os dispositivos utilizados estejam muito bem protegidos.

Como veremos ao longo deste artigo, utilizar várias camadas de segurança e escolher uma boa corretora de criptomoedas, como a Bitso, ajuda a te proteger de fraudes!

Como proteger criptomoedas

Em todas as transações, sejam elas físicas ou não, existem alguns riscos que podem ocorrer com a falta de proteção adequada. Com as criptomoedas, isso também pode acontecer. 

Pensando nisso, separamos cinco dicas muito simples e práticas para te ajudar a proteger suas criptos e também os seus dispositivos. Dá só uma olhada:

  1. Proteja seus dispositivos
  2. Cuidado com os golpes na internet
  3. Atenção com Antivírus 
  4. Guarde bem as suas senhas 
  5. Faça a verificação em duas etapas

A seguir, cada um dos itens será explicado em detalhes. Vamos lá!

1. Proteja seus dispositivos

Os dados armazenados em seus dispositivos – celular e computador – estão sempre na mira de golpistas. Por isso, é essencial que você saiba como protegê-los, caso contrário pode haver riscos como roubo de informações pessoais (senhas, nome e sobrenome, número de documentos), além de realização de compras e empréstimos não autorizados.  

Essas informações ficam ainda mais vulneráveis quando são instalados aplicativos de reputação duvidosa, ou até mesmo quando são acessados sites sem as mínimas certificações de segurança.

Por isso, antes de baixar ou acessar qualquer site, é necessário analisar alguns fatores, como a opinião das pessoas, a quantidade de estrelas nas avaliações e se o desenvolvedor do site ou aplicativo possui o selo de verificação

E como proteger o computador e o celular de possíveis ataques?

Algumas dicas de cibersegurança são: manter os sistemas de software sempre atualizados, não utilizar o recurso de salvar a senha automaticamente, não deixar dados de acesso salvos nos blocos de notas dos dispositivos, optar por utilizar os recursos de reconhecimento facial ou biometria e ativar a dupla verificação em suas contas do computador.

Além disso, sempre busque verificar se o local que está acessando tem o certificado de segurança do servidor, beleza?

O que é certificado de segurança do servidor?

O certificado de segurança do servidor é conhecido também como Certificado Digital SSL,e sua principal função é garantir a integridade dos dados que estão presentes em seu site e servidor de hospedagem.

É por conta dessa questão de segurança e proteção de dados que as lojas online são obrigadas a possuir um certificado de segurança, que oferece maior credibilidade e confiança à clientela. Ou seja, as pessoas sabem que aquele lugar é confiável para colocarem seus dados pessoais e realizarem suas compras.

O certificado de segurança funciona com base em algoritmos criptografados, que identificam a origem de dados e compreendem o que eles significam. Normalmente, os sites que não oferecem esse tipo de proteção, quando acessados, apresentam uma mensagem ou notificação avisando que existe um problema no certificado de proteção.

Para saber se um site é realmente seguro, é só clicar no botão que aparece ao lado da URL que é um cadeado: se aparecer a mensagem afirmando que a conexão é segura, então o site possui o certificado de segurança válido.

2. Cuidado com os golpes na internet

De acordo com o relatório da empresa Apura Cybersecurity Intelligence, especializada em segurança digital, no ano de 2020 as ameaças de fraudes e golpes virtuais aumentaram em 394% em comparação com 2019.

De fato, os golpes da internet acontecem a todo momento e estão crescendo ainda mais com o mundo cada vez mais on-line. Por isso, para te ajudar a se prevenir e não cair em nenhum deles, separamos uma lista com os mais comuns:

Phishing

Phishing, que significa “pescando”, é um golpe em que os criminosos roubam (“pescam”) informações sobre a identidade da vítima. Muitas vezes, acontecem através de links enviados por e-mail. 

Quando recebem cliques, esses links dão acesso aos seus dados, até mesmo financeiros.

Pharming

Muito parecido com o phishing, o Pharming (que, em inglês, significa “malicioso) é um golpe que ocorre quando o tráfego do site é manipulado para obter informações pessoais. Lembra do alerta sobre o que é certificado de segurança do servidor? 

Pois é! Aqui ele faz toda a diferença, porque indica a confiabilidade do site.

Cryptojacking

O Cryptojacking (ou “criptosequestro”) é um golpe voltado especificamente para as criptomoedas. Nele, o hacker instala um malware no dispositivo da pessoa e sequestra os dados para minerar moedas digitais.

Essa técnica deixa o dispositivo com mau funcionamento, por isso tenha muito cuidado ao instalar qualquer aplicativo, principalmente relacionado ao mundo das finanças digitais.

Malware

Malware é o mesmo que “malicious software” ou “software malicioso”. Trata-se de um termo amplo, relacionado a todos os softwares que podem causar algum tipo de prejuízo ao sistema. 

É também uma forma de o hacker ganhar dinheiro de forma ilícita, causando prejuízos a você.

E-mails fraudulentos

Os e-mails fraudulentos são um tipo de golpe muito comum. Nele, são usados emails com assinaturas, logo e selo exatamente iguais aos de uma empresa certificada.

Por isso, fique atento ao endereço de e-mail e qualquer dúvida entre diretamente em contato com a empresa oficial. Muitos desses e-mails são usados também para a prática do phishing, mencionado anteriormente.

3. Atenção ao antivírus 

Ter um bom antivírus é fundamental para ajudar a proteger criptomoedas. E não apenas elas. Os antivírus são muito importantes para garantir uma navegação segura e para a saúde dos computadores e celulares.

Na lista dos melhores e mais seguros antivírus, destacamos:

  • Avast;
  • AVG;
  • Kaspersky;
  • Norton. 

Na hora da escolha, fique de olho. Muitos golpistas criam antivírus falsos com nomes parecidos com aqueles que você já conhece ou ouviu falar. O ideal é sempre visitar o site do fabricante e verificar as informações. Outra dica é escolher antivírus que possuem suporte laboratório no Brasil.

Ah! Aqui vai uma dica extra: você sabia que existem antivírus capazes de minerar criptomoedas? É o caso do Norton Crypto, da Norton LifeLock. Esse antivírus possibilita que as pessoas coloquem seus computadores para realizar a mineração da criptomoeda Ethereum de maneira segura, e ainda manter a proteção.

4. Guarde bem as suas senhas

A primeira coisa que um golpista vai procurar é a sua senha, que é a chave de entrada para o acesso às suas contas. Infelizmente, eles conseguem essa informação facilmente, já que muitas pessoas utilizam quase sempre a mesma senha para diversos sites ou apps.

Por isso, é muito importante ficar sempre de olho.

Nunca deixe suas senhas salvas nas plataformas, nem anotadas em blocos de notas dos computadores ou celulares, mesmo que isso possa parecer a melhor solução. Sempre que possível, anote em algum local que não tenha tido contato com a web, como um pedaço de papel.

Em relação às senhas de aplicativos, procure sempre utilizar caracteres especiais, combinação de letras e números e não se esqueça de diversificá-las!

Outra dica é quanto à chave privada da sua carteira de criptomoeda: elas também nunca devem ser passadas para ninguém, nem expostas em algum meio digital. Para garantir segurança, recomendamos anotá-la em um meio off-line, como o velho papel e caneta, combinado?

5. Faça a verificação em duas etapas

A verificação em duas etapas é um procedimento de segurança pensado para impedir qualquer tipo de acesso não autorizado, mesmo quando a senha da pessoa foi comprometida.

Geralmente, essa verificação utiliza uma senha temporária, que serve para analisar a identidade de quem pretende acessar alguma conta. Ela é criada na hora e possui um tempo pré-determinado de duração, entre 30 e 60 segundos. O código pode ser enviado por email, SMS ou até mesmo por meio de um token.

A verificação em duas etapas é ainda mais solicitada quando o acesso ocorre de um dispositivo diferente do que a pessoa está acostumada a usar.

Se você utiliza app da Bitso, aqui vai o passo a passo para ativar o procedimento:

  1. Baixe um aplicativo de verificação dupla no seu celular – entre as opções, estão Authy Myki, Google Authenticator e 1Password;
  1. Faça o login pelo computador da sua conta pelo site da Bitso – atenção: esse acesso só pode ser feito em nossa versão da web, ok?
  1. Vá até o seu perfil e clique em “Segurança” e, em seguida, “Ativar”;
  1. Abra seu app de verificação e clique em “adicionar conta” – na maioria dos apps, você pode dar um nome para saber de qual conta é o código;
  1. Depois disso, você terá duas opções: escanear o QR Code ou digitar o código que aparece na tela;
  1. No app, você verá um código que muda em cerca de 30 segundos. Digite-o no site da Bitso e em seguida clique em “Ativar”;
  1. Mantenha esse código de emergência em um lugar seguro, pois ele é o único que pode desabilitar a segurança do seu aplicativo de verificação de forma manual;
  1. Pronto! Agora você está protegido com o seu aplicativo de verificação. Vale destacar que, sempre que você for realizar o login na sua conta da Bitso, vai precisar digitar um código diferente, por segurança ,ok?

Garanta que sua carteira e demais estejam sempre protegidos

Com o avanço da tecnologia e das formas de proteção de dados, os golpes também ficam cada vez mais sofisticados, quase como um ciclo de ação e reação. 

No dia a dia, é extremamente importante ter cuidado com sites acessados, emails recebidos e senhas salvas automaticamente, e essa atenção precisa ser mais do que redobrada quando falamos dos dispositivos que mexemos com investimentos e com carteiras de criptomoedas. Mas viu só como é possível se manter protegido na internet? 
Vem junto com a Bitso fazer parte dessa nova economia digital, com segurança e muito conhecimento aqui no blog!

Bitso Brasil
O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.