como se proteger de golpes virtuais

Como se proteger de golpes virtuais? 7 formas de se defender desses ataques

Infelizmente, os criminosos da web estão cada dia mais astutos e confiantes. Por isso, não há outra forma de evitar ser a próxima vítima deles do que descobrir como se proteger de golpes virtuais.

Os golpes virtuais, ou crimes virtuais, são aqueles que acontecem via internet, por meio de dispositivos móveis, como smartphones, ou computadores.

Os malfeitores podem atacar tanto uma pessoa individualmente quanto redes e sistemas inteiros, afetando negócios de variados segmentos, seus bancos de dados e clientes.

E quanto mais o uso da internet aumenta, mais o número de crimes online cresce. De acordo com dados da PSafe, companhia de cibersegurança, divulgados em uma matéria no site Extra, mais de 150 milhões de brasileiros foram vítimas de ações desse tipo em 2021. Isso significa que 7 em cada 10 brasileiros tiveram seus dados expostos ou ainda acessados indevidamente.

Segundo informações da mesma empresa, apresentados no portal TechTudo, de janeiro a novembro de 2021 foram registrados mais de 44 milhões de tentativas de phishing, que é uma ação fraudulenta na qual informações (geralmente bancárias) são roubadas por meio de comunicações eletrônicas, como e-mail, links e mensagens de texto falsos.

Ou seja, os criminosos passaram a usar uma ferramenta que é praticamente impossível trabalhar ou estudar sem ela, e que também facilita o nosso dia a dia de diversas maneiras — a internet — para roubar. 

Ao que tudo indica, lamentavelmente, eles não vão parar tão cedo. E esse é mais um motivo pelo qual é importante descobrir como se proteger de golpes virtuais. Afinal, você não vai deixar de usar seus aplicativos bancários, de delivery, ou fazer compras online por conta deles, não é?

Se pensa justamente dessa forma, confira, agora, sete formas de se resguardar de ciberataques. 

O que são golpes virtuais?

Antes de falarmos algumas maneiras de como se proteger de golpes virtuais, é bem importante explicar o que contempla esse tipo de crime.

Como dissemos logo no início, golpes virtuais são ações realizadas por criminosos que visam roubar dados e informações para realizarem atos ilícitos, a exemplo de compras online, desvio de dinheiro de contas digitais, uso indevido de cartões, entre outros.

Todas essas fraudes acontecem pela internet, e podem afetar financeiramente tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas.

Entre os crimes virtuais mais comuns que envolvem dinheiro, além do phishing que já mencionamos, estão:

  • roubo de senhas e/ou de dados de cartões para realização de transações financeiras e compras virtuais;
  • cobranças ilegais, a exemplo de emissão de boletos bancários falsos;
  • extorsão virtual.

Porém, há vários outros ataques cibernéticos que podem tirar a paz das pessoas e de empresas, tais como:

  • calúnia, injúria e difamação;
  • bullying virtual;
  • espionagem;
  • divulgação de imagens e vídeos sem autorização;
  • crimes de ódio;
  • ameaças.

Como se proteger de golpes virtuais?

Mas o foco aqui é orientar você como se proteger de golpes virtuais, certo? Então, confira estas recomendações: 

  • use senhas fortes e nunca as salve nos seus dispositivos
  • adote a verificação em duas etapas
  • desconfie de tudo e de todos sempre
  • não abra links que considerar suspeitos
  • redobre os cuidados ao fazer compras virtuais
  • mantenha seus aplicativos atualizados
  • instale um bom antivírus nos seus aparelhos

Use senhas fortes e nunca as salve nos seus dispositivos

Senhas fortes costumam ser aquelas que misturam números e caracteres especiais, como o cerquilha #, e também letras maiúsculas e minúsculas. 

Sabemos que pode ser um tanto difícil decorar combinações assim. Mas, ainda assim, evite salvar essas informações nos próprios dispositivos, pois isso pode facilitar muito a ação dos criminosos, principalmente se seu celular ou tablet forem roubados.

Adote a verificação em duas etapas

A verificação em duas etapas é aquela que solicita uma informação adicional para concluir a operação, por exemplo, digitar um código que foi enviado por e-mail ou SMS além de incluir a senha.

Adotar essa camada extra de segurança é mais uma forma de dificultar a ação dos golpistas.

Desconfie de tudo e de todos sempre

Certamente você já ouviu falar do golpe do WhatsApp, aquele no qual uma pessoa “conhecida” envia uma mensagem para outra pedindo dinheiro. 

Por mais que seja a foto da pessoa que está no aplicativo, desconfie muito antes de atender a solicitação, pois o celular dela pode ter sido roubado ou clonado. 

O mesmo vale para e-mails recebidos que, em um primeiro momento, parecem ser de empresas com as quais mantém relacionamento. 

Se não for rotineiro o envio de cobranças, jamais clique em links ou passe qualquer dado financeiro, pois um “atacante” pode estar por trás disso para levar o seu dinheiro!

E por falar em links, se não tiver certeza da origem, nunca clique nesses endereços, independentemente de terem vindos por e-mail ou mensagens de textos.

Nem sempre eles são usados para solicitar alguma informação, porém, podem ser um meio de infectar os seus dispositivos com vírus ou programas fraudulentos.

Redobre os cuidados ao fazer compras virtuais

O mais prudente é fazer compras virtuais de empresas conhecidas, que você confia, ou que já adquiriu algo antes. Mas, vamos ser realistas, há tanto na internet que se render a alguma promoção de uma nova marca é bem normal, concorda?

Se for fazer isso e, ao mesmo tempo, saber como se proteger de golpes virtuais, verifique as camadas de segurança oferecidas pelo site ou app, a exemplo do certificado digital SSL, reconhecido pelas letras “https://” no início do endereço eletrônico.

Mantenha seus aplicativos atualizados

A atualização dos aplicativos serve para corrigir falhas, mas também para aumentar a segurança dos sistemas. Assim, por mais que considere que seus dispositivos podem “ficar mais lentos”, evite deixar os apps que estão instalados nele desatualizados, pois isso pode abrir brecha para ataques cibernéticos.

Instale um bom antivírus nos seus aparelhos

Por fim, não deixe de usar um bom antivírus nos seus aparelhos, especialmente naqueles que usa para realizar transações financeiras. 

Além de evitar que seus dispositivos sejam infectados, muitos emitem alertas imediatos caso você tente acessar links, sites e apps suspeitos, protegendo o seu dispositivo de forma ativa.

Onde denunciar golpes virtuais?

Muitos falam que a internet é “terra de ninguém”, ou “um espaço sem lei”, mas, na verdade, não é bem assim.

As leis nº 12.737/12, a Lei dos Crimes Cibernéticos, também conhecida como Lei Carolina Dieckmann, e a lei nº 12.965/14, o Marco Civil da Internet, são algumas das bases legais para julgar e aplicar sanções sobre crimes virtuais.

Se, porventura, você for vítima de golpes desse tipo, a forma de denunciar é registrando um Boletim de Ocorrência em uma unidade da Polícia Civil, sendo interessante também entrar em contato com a Delegacia de Repressão aos Crimes Informáticos (DRCI) para informar o caso.

Vale destacar que é importante coletar evidências, a exemplo de prints de telas e conversas, e registrar uma ata notarial em um cartório, que é uma declaração que constata a veracidade das provas digitais apresentadas.

Em linhas gerais, não é tão complicado se proteger de cibercrimes. Mas, como dissemos, os malfeitores se aprimoram a cada dia. Por isso, é bem importante estar por dentro do que pode ser feito para não se tornar a próxima vítima.

Aqui, no blog da Bitso, sempre trazemos dicas e sugestões de como proteger seu dinheiro de ações desse tipo. Aproveite que está aqui e confira, agora mesmo, outros conteúdos sobre esse tema.

Bitso Brasil
O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.