Saiba como evitar o golpe do PIX

Imagem de corrente com cadeados e um aparelho celular no meio.

Junto de uma grande novidade para o sistema financeiro brasileiro, o PIX, veio uma grande dor de cabeça: os golpes que são aplicados nas pessoas que o utilizam. Por um lado temos o Banco Central tentando pensar em soluções para reduzir os riscos disso, mas por outro você pode contar com conteúdos como esse com dicas para diminuir o risco de cair nesses golpes.

Golpe do PIX é aquela situação em que, utilizando dessa tecnologia amplamente utilizada pelas pessoas no Brasil (mais da metade do país utiliza hoje), são executadas atuações criminosas com o intuito de roubar dinheiro

Diferentemente do que pode ser pensado, o problema não está na ferramenta, mas no uso criminoso que pode ser feito dela.

Alguns tipos de golpe do PIX – e como evitá-los

Infelizmente a mente criativa do crime, principalmente quando agindo de maneira organizada, faz com que novas modalidades surjam a cada dia. Porém, para te ajudar a identificar o que pode ser um golpe do PIX, apresentamos aqui três exemplos mais comuns que têm ocorrido com mais frequência.

Juntamente da breve apresentação desses dois tipos de golpe daremos dicas de como você pode se prevenir de cair em algum deles, beleza?

Falso empréstimo ou dinheiro a receber

Nesta modalidade, entram em contato com a pessoa e informam ou que existe um empréstimo em condições bastante vantajosas (e inacreditáveis) disponível ou ainda se informa que existe algum saldo a receber. Qualquer que seja o caso, pede-se para a vítima um certo depósito em dinheiro em alguma chave PIX que serviria para “ativar a transação”. 

O que costuma acontecer em seguida na verdade é o sumiço de quem aplicou esse golpe, deixando de responder a pessoa que transferiu o dinheiro.

Aqui podem acontecer duas possibilidades: pode ser que quem entre em contato seja uma pessoa física com perfil aparentemente comum dizendo-se representante de uma entidade ou, em casos ainda mais complexos e bem elaborados, a pessoa pode até deixar uma certa aura de “realmente pertenço a essa instituição”. Qualquer que seja o caso, tem solução.

A melhor maneira de evitar cair nesse golpe é entrar em contato com a instituição da qual supostamente aquele golpista que entrou em contato com você diz representar. Fica ainda mais fácil desconfiar de golpe quando não houver nenhuma relação anterior – como por exemplo no caso de um banco no qual nem se tem conta informando que “há um saldo parado”. Procure sempre a instituição ou simplesmente ignore oferta tão tentadora.

O investimento “imperdível”

Outra possibilidade que pode acontecer dentro dessa modalidade é a “oportunidade imperdível de investimento”. Nesse caso, a pessoa que quer aplicar o golpe entra em contato já se dizendo representante de alguma instituição financeira e contando a tal oportunidade, usando táticas parecidas com o FOMO. 

Aqui segue a orientação igual: busque saber mais sobre a realidade daquela “oferta irrecusável” com fontes oficiais e com a própria empresa do qual aquela pessoa diz ser representante antes de enviar qualquer quantia financeira. Como dizem por aí: a grande maioria das coisas que parecem boas demais para serem verdade são de fato muito boas para serem verdade.

Clonagem ou imitação de número em aplicativo de mensagem

Utilizamos a todo momento os aplicativos de mensagem, seja em aspecto profissional ou mesmo para manutenção de relações pessoais. Tal qual o telefone ocupava um espaço indispensável no passado, hoje estão essas ferramentas. Infelizmente esse uso tão frequente atrai também a atenção de criminosos.

Esse golpe aqui na verdade é duplo: começa com uma pessoa que consegue clonar seu número (ou mesmo pega um número novo e finge se passar por você) e, entrando em contatos seus, começa a pedir ajuda financeira.

Praticamente todo mundo conhece alguém que já passou por alguma situação parecida. Mas há dois meios bastante diretos pelos quais é possível evitar cair nesse golpe. Em primeiro lugar, procure primeiro confirmar que se trata daquela pessoa mesmo que está te mandando mensagem ou se é um caso de clonagem/imitação; em segundo, verifique qual a chave PIX que for enviada.

É válido fazer essas duas coisas em sequência, porque se você não conseguir confirmar que trata-se mesmo da pessoa, com altíssimas chances a chave PIX enviada sequer terá qualquer identificação que seja dessa pessoa. E, identificando essas duas situações, você não cai nesse golpe, beleza?

A maior complicação dessa modalidade é quando realmente o número é o seu, o que pode acontecer diante de alguma situação de violência como um assalto ou até mesmo um sequestro relâmpago

Para esses casos mais complicados, vale uma dica específica: combine com as pessoas que você mais conversa nesses comunicadores uma espécie de “senha a confirmar”, algo como alguma expressão ou informação bem específica pela qual seja possível dizer “realmente é essa pessoa”.

Como faço para reduzir os riscos de cair num golpe do PIX?

A má notícia é que enquanto você lê este artigo novas modalidades ainda mais sorrateiras devem estar sendo desenvolvidas, para que de maneira mais convincente as pessoas caiam nesse tipo de golpe. 

Mas a boa notícia é que, independente de quão ardilosa seja a manobra, é possível que você não caia nela. Olha só algumas dicas que podem ajudar a não cair nesses golpes.

Não se deixe tomar pelas emoções

Golpistas costumam sempre apelar para o lado do cérebro que não quer perder uma boa oportunidade e, tal qual a instantaneidade de transferência de dinheiro que o PIX traz, querem sempre dar a entender que se você perder aquela chance terá sido a única pessoa a fazer isso.

Não se sabe se quem pratica essas atividades criminosas tem esse conhecimento, mas isso tudo tem a ver com técnicas diversas que são utilizadas para fazerem com que você consuma algo de maneira quase que impensada. O grande truque é parar e pensar friamente sobre essas propostas supostamente irrecusáveis.

Confirme tudo antes de seguir adiante

Descubra se a pessoa realmente é quem você pensa que é (independente do número ser real ou não), se a instituição de fato oferece aquela oportunidade e se aquilo que está sendo dito corresponde à realidade.

Oportunidades realmente muito boas podem surgir e durarem pouco? Podem, mas geralmente elas estarão mais amplamente disponíveis do que apenas em alguma mensagem direta única e exclusivamente direcionada a você, não é mesmo?

Evite tomar essas decisões com a cabeça ocupada

Uma terceira dica valiosa é não seguir adiante com qualquer coisa que envolva um eventual golpe do PIX se você estiver com alguma outra ocupação naquele momento. Ou se resolve a “grande oportunidade” depois da atividade que estiver tomando seu tempo, ou a atividade deve ser parada para que se avalie a veracidade ou não daquela situação. Jamais tente fazer as duas coisas ao mesmo tempo.

Essa dica é importante porque, tentando utilizar justamente sua emoção de instantaneidade (como na primeira dica) e buscando com que você siga adiante sem confirmar (que é a segunda dica), os golpistas do PIX se aproveitam justamente de situações em que pensar duas vezes talvez não seja possível. 

Por isso que tais abordagens costumam ocorrer em horário útil: enquanto trabalha você deseja logo se livrar de ruídos que possam te atrapalhar.

Antes de querer tirar logo da frente a “oportunidade do século” ou mesmo salvar o dia de um amigo – que talvez não fale com você há meses mas supostamente precisa de uma ajuda rápida no meio da tarde de uma terça-feira -, lembre-se que infelizmente pode ser mais um golpe do PIX.

Tenha, se possível, o “celular dos bancos”

Essa ideia é mais indicada para você que vive em grandes centros e verifica aumentos de assaltos relacionados a, em seguida, aplicações de golpes do PIX, mas também pode ser útil ainda que você não viva em alguma região que passe por tais problemas. 

Ter um celular específico para transações financeiras pode te reduzir a dor de cabeça de unir tudo em um lugar só e agir por impulso.

Seguindo essa dica, você pode realizar uma movimentação financeira (por exemplo enviar um PIX ou fazer um pagamento grande) em um local mais seguro, sem correr o risco de ter seu dinheiro subtraído por criminosos.

Apesar dos pesares, PIX é uma bela ferramenta

Juntamente da grande quantidade de pessoas que utilizam o PIX, infelizmente temos um aumento também no número de ocorrências de golpes aplicados utilizando essa ferramenta, o que faz com que muitas pessoas passem a desconfiar mais dela do que da atitude de má intenção de quem comete crimes.

Assim como fazem as criptomoedas a nível global, o PIX permite que você envie dinheiro no Brasil de maneira bastante rápida e moderniza as transferências de dinheiro por aqui. Transações financeiras, que antes tinham horário limite (ou então ficavam apenas para o próximo dia útil), agora podem ser realizadas a qualquer momento.

Aumentando os cuidados, podemos utilizar esse grande facilitador do dia a dia que é o PIX!

Não se esqueça de verificar nossos outros conteúdos, que vão do universo das criptomoedas a dicas diversas sobre o dia a dia no mundo das moedas fiduciárias (como você verificou neste artigo de hoje) aqui no Blog da Bitso!

Graduado em Ciências Sociais (UFRGS) e em Ciências Econômicas (UFRGS), mestre e doutor em Ciência Política (UFRGS). Entusiasta de tecnologia blockchain e do mercado de criptoativos desde 2020, está na Bitso desde janeiro de 2021, atuando como Content Marketing Strategist.