Como Funciona A Arbitragem De Bitcoin? Dá Para Lucrar Com Ela?

Arbitragem talvez seja uma das práticas mais antigas da humanidade. Afinal, a ideia por trás dela é bem simples: se aproveitar de pequenas diferenças de preço de um mesmo produto em diferentes mercados para lucrar com baixo risco. 

Quando o assunto é Bitcoin ou outros ativos, a lógica da arbitragem se aplica também: há milhões de pessoas comprando e vendendo Bitcoin ou outras criptomoedas em diferentes mercados, e isso pode criar pequenas diferenças de preço entre os locais de negociação, gerando dessa forma oportunidades de ganhos. 

Esse artigo vai explicar o que é e como surgiu a arbitragem no mercado financeiro, como esse conceito foi trazido para o universo das criptomoedas, além de mostrar como fazer arbitragem de Bitcoin, seja por meio de plataforma de arbitragem de Bitcoin ou ainda com robôs de arbitragem. Vamos nessa?

O que é arbitragem de Bitcoin? 

Inicialmente,é importante entender o conceito geral de arbitragem, que nada mais é do que lucrar por meio de pequenas diferenças de preços de um mesmo ativo em diferentes mercados. 

Num passado mais distante, as oportunidades de arbitragem eram limitadas pela lentidão no acesso à informação. Imagine um vendedor de especiarias das Índias e a sua dificuldade de obter todos os preços de compra nos mais diversos mercados da Europa, e assim identificar oportunidades de ganho. 

A grande diferença é que de um tempos para cá o fator tecnologia começou a ficar mais presente e as atualizações são compartilhadas instantaneamente em telas de computador ou celular, aumentando as chances de identificar oportunidades de arbitragem de um ativo, a exemplo do que ocorre com Bitcoin. 

Como funciona? 

Assim como o conceito, a lógica de funcionamento de um processo de arbitragem é bem simples. Apesar do exemplo ser com Bitcoin, é possível substituir por qualquer ativo, financeiro ou não, que é negociado em mais de um mercado.

Olha só: imagine o caso de 1 (uma) unidade de Bitcoin estar sendo vendida por R$300.000 na Corretora A e por R$301.000 na Corretora B. Isso é possível pois os preços oscilam livremente conforme oferta e demanda, considerando seu preço em reais (R$). Dessa forma, quem está de olho nessas cotações poderia comprar um Bitcoin na Corretora A, transferi-lo para a Corretora B e vender ali por R$1.000 a mais, embolsando esse ganho.

Note que é necessário muita rapidez para efetivar as transações em tempo hábil para embolsar o lucro proporcionado por essa operação de arbitragem.

3 tipos de arbitragem 

Explicado o conceito, o próximo passo é entender como ganhar dinheiro com arbitragem de Bitcoin. Os três tipos mais comuns estão descritos abaixo.

Arbitragem entre corretoras

Essa é a forma mais comum de buscar ganhos por meio de diferenças de preços de um mesmo par entre corretoras diferentes. Em um dado momento, a taxa de conversão de Bitcoin para dólares pode estar em US$ 40.000 na Corretora 1 e US$40.030 na Corretora 2. Uma arbitragem simples é comprar uma unidade de Bitcoin na Corretora 1, transferir os valores para a Corretora 2 e realizar a venda imediatamente, embolsando US$30 nessa operação. 

É comum encontrar os termos ‘arbitragem espacial’ e ‘entre fronteiras’. Ambos se enquadram no exemplo acima, sendo que a única diferença é que na arbitragem ‘espacial’ as corretoras operam dentro de um mesmo país e no conceito ‘entre fronteiras’ as corretoras A e B são de países diferentes, ok? 

Arbitragem triangular

Na arbitragem triangular é necessário dar um passo a mais na análise entre pares de moeda, mas com o benefício de poder fazer toda a operação dentro da mesma corretora. 

Neste tipo, no lugar de olhar apenas uma taxa de conversão, é preciso olhar duas. Vamos lá: imagine que com R$1.000 seja possível comprar 951,7 Chiliz. Depois, vende essa quantidade de Chiliz por Bitcoin, obtendo 0.004729949 Bitcoins. Aí, por fim, converter as Bitcoin recém compradas por reais novamente, chegando a R$1.010, considerando as taxas de conversão do momento.

Note que ao final quem realizou a arbitragem terminou com mais reais do que iniciou, que no final é o objetivo desse tipo de operação. Isso só ocorreu pois existiam oportunidades conjuntas entre as taxas de conversão de reais para Chiliz, de Chiliz para Bitcoin e, por fim, de Bitcoin para reais. 

Arbitragem estatística

A arbitragem estatística já apresenta uma complexidade maior do que a arbitragem simples entre corretoras. Seria muito complicado um ser humano ficar a todo momento de olho nas cotações e realizar os cálculos entre dois pares de moeda, ou até mais.

E, assim, foi criado um processo automatizado que realiza esses cálculos e que funcionam através de diversos algoritmos que ficam 24 horas por dia, 7 dias por semana absolutamente focados nos mercados de criptomoedas com o objetivo de identificar as melhores oportunidades de arbitragem. 

Esses algoritmos estão baseados na matemática, estatística e podem tomar decisões de forma autônoma, desde que algumas condições previamente programadas sejam respeitadas.

3 vantagens da arbitragem 

Ganho com risco controlado

Quem realiza uma operação de arbitragem com Bitcoin ou com outro ativo não está correndo os riscos comuns às atividades do mercado financeiro. 

Não há risco de mercado porque a compra e venda é feita de forma quase instantânea, não correndo o risco de oscilações bruscas. Na verdade, essa volatilidade de preços é importante justamente para que sejam criadas oportunidades de arbitragem.

Também não há risco de crédito, porque não há nenhuma obrigação após a compra e a venda com fins de realização dos lucros. Assim, o maior risco está na atividade em si pois o ganho estimado em uma ou mais operações podem não se concretizar por uma série de fatores.

Não é necessário conhecer profundamente os ativos

O que mais importa num processo de arbitragem é garantir um ganho financeiro através da diferença de preços entre dois ativos. Não é preciso conhecer em detalhes as características do token para realizar a operação. 

No mundo tradicional do mercado financeiro, antes de fazer uma aplicação é preciso estudar o mercado, as características do investimento, taxas envolvidas, etc. Quando falamos de arbitragem, o mais importante é o foco na oscilação de preços e a rapidez para fisgar as oportunidades.

Independe do momento de mercado

No mundo dos investimentos, momentos bons de mercado favorecem os ganhos financeiros. Quando falamos da bolsa de valores, os bull markets são acompanhados de muito otimismo, enquanto que no bear market prevalece a desconfiança e incerteza, gerando perdas na maioria dos casos. 

Quem realiza operações de arbitragem olha muito pouco para o fato do mercado estar pessimista ou otimista em algum momento. O que importa é a diferença de preços entre os ativos e as oportunidades de lucros com risco controlado. 

De qualquer forma, momentos de grandes incertezas e grande volatilidade de preços favorecem a atividade de arbitragem e, quem está sempre de olho na especulação, sai sempre adiante nisso.

3 desvantagens da arbitragem

Taxas escondidas

Além de olhar para as taxas de conversão entre as moedas, é preciso ficar de olho nas tarifas envolvidas entre as transações. É comum que as corretoras cobrem uma taxa de corretagem em cada transação e, no momento de transferência de recursos entre corretoras, cada blockchain tem liberdade de cobrar as tarifas, que reduzem portanto o lucro da cada operação.

É primordial incluir esses custos no cálculo de lucros ao final das operações. Caso isso não seja feito, quem está nessa atividade pode até estar perdendo dinheiro no fim do dia. Lembre-se sempre que o verdadeiro ganho que você deve olhar é o líquido: o que você ganhou na operação menos os custos que envolvem essa operação.

Ganhos podem ser muito pequenos

Mesmo diferenças minúsculas de preço podem dar origem a boas oportunidades de arbitragem. Para potencializar os ganhos, quem realiza a arbitragem precisa colocar uma boa grana na operação. 

Quem não tem todo esse dinheiro, pode ter que se contentar com ganhos muito pequenos, que somados não geram uma renda suficiente para que a pessoa de fato ‘viva disso’.

Tempo necessário

Para encontrar essas oportunidades de arbitragem, é comum ficar horas e horas analisando as as taxas de conversão entre as criptomoedas e, identificada uma chance de lucro, tomar a decisão rapidamente. 

Note que é preciso foco total nessa atividade, o que acaba inviabilizando realizar outras atividades, a não ser que haja algum processo automatizado na identificação de oportunidades de arbitragem, via robôs e algoritmos de decisão.

Ou, como dizem os mais antigos: pode ser que saia mais caro o molho do que o peixe se você procurar o tempo todo esse tipo de operação para ter ganhos.

4 dicas para realizar a arbitragem de criptomoedas

Agora que você já entendeu como fazer arbitragem de Bitcoin, listamos abaixo algumas dicas para você potencializar o seus lucros e não cair em furadas no mundo da arbitragem.  

Foco no objetivo

Ninguém tem capacidade de ficar 24 horas por dia olhando para a tela de um computador ou celular tentando identificar oportunidades de arbitragem. O ideal é ter uma meta diária de ganhos (ou de perdas, em um dia ruim) para limitar a sua carga de trabalho relacionado a isso. Essa meta pode estar relacionada com um lucro a ser atingido ou um número máximo de operações realizadas em apenas 1 dia. 

Essa autogestão é super comum em operações de day trade, seja no mercado financeiro tradicional ou no universo cripto.

Timing é tudo

Segundos importam em operações de arbitragem, pois uma pequena diferença de preços na conversão entre criptomoedas pode sumir rapidamente. Por isso, fique sempre atento ao tempo necessário para transferência de fundos entre criptomoedas.

É comum observar quem busca oportunidades de arbitragem ter saldos em duas ou mais corretoras, para não depender do tempo necessário para transferir suas moedas de uma conta para outra e eventualmente perder a chance de ter um ganho financeiro em uma arbitragem entre corretoras.

De olho nas taxas envolvidas

Nos exemplos dados, não foi comentado sobre um ponto que é fundamental para avaliar se esses tipos de operações de fato estão dando lucro: as taxas e custos envolvidos. 

Ao comprar, vender e principalmente na hora de transferir criptomoedas entre corretoras, podem incidir taxas, que precisam entrar no cálculo do resultado da arbitragem. Dependendo do token ou da corretora utilizadas, essas taxas podem comprometer os ganhos esperados, então de olho nisso!

Faça a conta para ver se vale a pena

Além de incluir essas taxas de transação e transferência na conta de ganhos, é preciso incluir o próprio tempo como um custo. Afinal, quem está olhando para a tela de um computador buscando lucros com arbitragem poderia estar fazendo outra coisa, e fazendo uma grana com isso.

Dessa forma, o custo de oportunidade decorrente do tempo necessário para conseguir esses ganhos deve ser incluído no cálculo final. Só assim será possível que essa pessoa não seja surpreendida lá na frente com uma verdade inconveniente, isto é, que está trabalhando ‘de graça’ ou até perdendo dinheiro.

O que são robôs de arbitragem?

Lembra da arbitragem estatística, que utiliza algoritmos para tomar decisões para aproveitar oportunidades de lucro? Essa é a base do robô de arbitragem de Bitcoin (ou de outras criptomoedas), que nada mais é do que um programa de computador que executa de ordens de compra e venda em milissegundos buscando ganhos por meio da diferença de preços de conversão entre criptomoedas ou mesmo entre Bitcoin e moedas fiduciárias, como o dólar ou real.

Normalmente por trás de um robô existe uma empresa de arbitragem de Bitcoin, que possuem desenvolvedores que traduzem as regras matemáticas para a linguagem de programação, criando o algoritmo de arbitragem. Apesar do robô funcionar sozinho no dia a dia, ele demanda uma grande quantidade de horas para manutenção do algoritmo e testes de performance, ou seja, há um custo considerável para mantê-lo no ar operando. 

Para cobrir esse custo, a plataforma de arbitragem de Bitcoin cobra um percentual em cada trade com ganho. Essa é uma alternativa para quem quer ganhar dinheiro com arbitragem de criptomoedas, mas não quer ficar focado nisso como profissão ou mesmo que tem outras atividades no dia a dia.

Considerando a presença cada vez maior desses robôs, fica cada vez mais difícil identificar e ganhar dinheiro com arbitragem de Bitcoin ‘a olho nu’. De qualquer forma, com um mercado que só cresce no número de transações e de pessoas participando, o ganho potencial com essas pequenas diferenças de preços entre criptomoedas deve ser lembrado, mas sempre com a cautela de fazer todas as contas para ver se de fato está ganhando dinheiro com isso e, também, se o seu perfil de risco suporta esse tipo de operação, combinado?

Agora que você aprendeu sobre arbitragem de Bitcoin, não se esqueça de olhar os outros artigos aqui do Blog da Bitso para poder ficar ainda mais por dentro de um monte de possibilidades legais do universo cripto.

O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.