blockchain na logística

Blockchain na logística: como essa tecnologia está sendo aplicada e quem já está utilizando?

De acordo com a Forbes Blockchain 50 of 2021, mais da metade das empresas adicionadas a essa listagem estão usando blockchain na logística com o objetivo de resolverem diversos problemas que afetam suas cadeias de suprimento.

Segundo o levantamento, ainda que essas companhias não sejam especuladoras do Bitcoin, elas estão usando a tecnologia por trás da criação dessa criptomoeda para solucionar questões como rastreamento de produtos e informações de envio de mercadoria.

Ao saber disso, você pode estar pensando: “Mas até nesse setor dá para usar a tecnologia blockchain?” Sim! Inclusive, podemos dizer que ela tem “mil e uma utilidades”, como dizia um antigo comercial.

Para você, que compra produtos de diversas marcas e está em uma das pontas dessa cadeia, o blockchain na logística pode fazer com que as suas entregas cheguem em menos tempo, tenham custos de envio reduzidos, tenha maior transparência no rastreamento, entre vários outros benefícios.

Mas é claro que a aplicação dessa solução nesse mercado não se resume a apenas esses propósitos. Do ponto de vista empresarial esse novo processo auxilia a, por exemplo, aumentar o poder competitivo das companhias, contribuindo para que se destaquem dos concorrentes.

Que tal saber um pouco mais sobre blockchain na logística? Basta continuar a leitura deste artigo para ficar por dentro de tudo! 

Como pode ser aplicado o blockchain na logística?

Blockchain pode ser definido como um livro-razão que permite o registro, rastreamento e compartilhamento de informações, dados e transações de forma segura e transparente.

No que se refere à questão do rastreamento, essa tecnologia pode ser utilizada para acompanhar o caminho percorrido por ativos tangíveis — como dinheiro, produtos, automóveis, matérias-primas entre outros itens palpáveis — e ativos intangíveis — por exemplo, direitos autorais, propriedades intelectuais, criptomoedas e outros similares.

Seguindo essa linha de raciocínio, chega até ser esperada a aplicação do blockchain na logística, concorda? E é justamente isso que vem acontecendo cada vez mais, e em variadas indústrias.

Como dissemos logo na abertura deste artigo, essa tecnologia vem sendo amplamente utilizada por empresas que querem aprimorar os processos adotados em suas cadeias de suprimentos.

Entre as possíveis aplicações do blockchain nesse setor estão:

  • melhor definição de precificação;
  • otimização de parcerias;
  • melhoria das soluções de rastreamento.

Melhor definição de precificação

Tudo o que envolve o transporte de matéria-prima e de mercadorias tende a impactar no preço final de um produto ou serviço. Para explicar melhor esse conceito, vamos tomar como exemplo uma empresa que usa caminhões para fazer a sua logística.

Gastos com combustível, possíveis acidentes e reparos, manutenções, e os demais pontos que podem comprometer o uso do veículo refletem em gastos (por vezes extras) para o negócio.

Aplicar a tecnologia blockchain na coleta e guarda de dados que refletem o desempenho da frota e dos seus motoristas pode ajudar a companhia a reduzir custos — e, se achar interessante, a diminuir o preço cobrado por seus produtos do cliente final.

Isso acontece porque informações como tempo de motor ligado, rotas escolhidas, formas de condução do caminhão, entre outros dados, tendem a contribuir para identificar melhorias que podem ser feitas nessa gestão. E todas essas informações ficam armazenadas na blockchain, não sendo possível alterá-las ou excluí-las.

Otimização de parcerias

Diversas empresas não contam com frotas próprias para logística. Por conta disso, firmam parcerias com outras companhias para utilizarem os meios de transportes necessários para a sua cadeia de suprimentos.

Ainda que seja um negócio interessante aos envolvidos, ele não está livre de desconfianças, especialmente no que se refere a cobranças decorrentes do uso dos veículos.

Mais uma vez, a utilização da tecnologia blockchain contribui para a coleta e armazenamento de informações, as quais podem ser analisadas e auditadas por qualquer uma das partes envolvidas nesse processo, e a qualquer tempo.

Quilometragem percorrida por cada contratante, trajetos realizados, definição de responsabilidade em caso de acidentes são apenas alguns exemplos de dados que podem ser registrados e acompanhados para otimizar parcerias desse tipo.

Melhoria das soluções de rastreamento

E, obviamente, as soluções de rastreamento são um ponto de grande destaque quanto ao uso do blockchain na cadeia de suprimentos.

Seja nos processos de produção, seja para o envio de itens prontos, é interessante que tudo seja devidamente registrado e passível de ser rastreado para que a empresa consiga ter a melhor sistemática de logística possível.

Essa questão de rastreamento é bastante abrangente, ela pode ir desde o momento em que a matéria-prima é plantada (no caso do mundo agro, por exemplo), chegando até a hora em que o produto final é entregue na casa do cliente, incluindo todas as etapas que estão nesse intervalo.

Ou seja, a aplicação da tecnologia em sistemas de rastreamento é extensa e ainda pode ser bastante explorada pelas companhias.

Quais as principais vantagens do blockchain na logística?

Depois de todas essas informações, já dá para você ter uma boa ideia das vantagens da tecnologia blockchain na cadeia de suprimentos, não é mesmo?

Para reforçar essa percepção listaremos, agora, os benefícios que mais se destacam. São eles:

  • melhora da rastreabilidade;
  • potencial para diminuir os gastos operacionais;
  • aprimoramento de parcerias;
  • aumento da confiança entre os envolvidos;
  • realização de processos mais transparentes;
  • chance de reduzir o preço cobrado dos clientes finais;
  • crescimento do poder competitivo da empresa;
  • etapas mais otimizadas;
  • diminuição de possíveis falhas nas operações;
  • registro de informações e dados em ordem cronológica.

Quais empresas já estão usando essa tecnologia na sua cadeia de suprimentos?

E lembra que falamos que muitas companhias já estão usando blockchain em seus processos de logística? Pois então, acabaremos agora com a sua curiosidade! 

Seguindo o informado na lista da Forbes, alguns exemplos de empresas que estão utilizando essa tecnologia com esse objetivo são:

  • Boeing: aplicação para o desenvolvimento de um sistema de controle de tráfego aéreo voltado para rastrear e se comunicar com drones;
  • Oracle: nas operações do seu consórcio de transporte marítimo;
  • CONA Service, da Coca-Cola: para rastreamento de remessas, pedidos e faturas entre engarrafadores parceiros;
  • Carrefour: com o propósito de rastrear alimentos, principalmente ovos, queijos e salmão norueguês, fortalecendo o controle de origem;
  • Sappi: visa aumentar a sustentabilidade da sua cadeia de suprimentos, principalmente o que envolve embalagens e materiais naturais;
  • Cargill: acompanhamento de movimentação de cargas de oleaginosas e grãos pelo mundo;
  • LVMH: rastrear produtos e combater a falsificação de itens de marcas como Bulgari e Louis Vuitton;
  • Telefonica: fazer o rastreamento de dispositivos de equipamentos domésticos;
  • Walmart: detectar contaminação de alimentos e identificar problemas de segurança alimentar.

Gostou? Então saiba que, de onde veio este conteúdo, há vários outros que podem ser interessantes para você. Por isso, aproveite que está aqui, no blog da Bitso, e navegue agora mesmo por nossas páginas para conferir mais artigos sobre blockchain, criptomoedas, finanças, e muito mais!

Bitso Brasil
O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.