Símbolos de Ethereum para falar de mineração de ETH

O passo a passo de como minerar Ether na rede Ethereum

Muita gente pergunta “como minerar Ethereum”. Antes, é preciso esclarecermos um ponto bem importante, que é o fato de Ethereum não ser uma criptomoeda. Portanto, não dá para minerar Ethereum: o que é minerado nessa plataforma é a criptomoeda.

Sensação de choque, espanto e frio na barriga tomaram conta de você agora? Está tudo bem! É normal o termo ser usado para representar a Ether, que é a cripto dessa rede.

Mas só para deixar tudo isso mais claro, Ethereum é uma rede descentralizada que permite a construção de diversas aplicações e soluções, tais como aplicativos e contratos inteligentes. 

Já Ether, ou simplesmente ETH, é a moeda digital dessa rede, usada tanto para recompensar mineradores quanto como forma de pagar pela aquisição de itens dessa rede.

Além dessas aplicações, a ETH também já é aceita em diversos estabelecimentos comerciais no Brasil e no mundo como meio de pagamento, como é o caso do Twitch, plataforma online para transmissões ao vivo; e também para doações, como as direcionadas para o Fundo das Nações Unidas para a Infância, UNICEF, e para a Wikipedia.

Agora sim, vamos ao que trouxe você aqui, que é descobrir como minerar Ethereum… Ops, quer dizer, como minerar Ether.

Basicamente, você precisará seguir quatro passos, que são:

  • entender como funciona o processo de mineração das criptomoedas;
  • montar a sua estrutura de hardware;
  • escolher um software de mineração;
  • considerar entrar em um pool de mineração.

Confira agora, em detalhes, cada um deles!

O que significa minerar uma criptomoeda?

Se pesquisar no dicionário, verá que “minerar” significa explorar minas, extrair minérios da mina. Assim, saber como minerar Ether em Ethereum quer dizer que você aprenderá como retirar a criptomoeda dessa rede.

Mas, afinal, o que significa minerar um ativo digital? Fazer a mineração de uma cripto é, basicamente, resolver problemas matemáticos complexos, os quais verificam e validam as transações da moeda em questão.

Os mineradores, que podem ser tanto pessoas físicas quanto pessoas jurídicas, têm como função solucionar esses problemas e apresentar o resultado a outros participantes da rede. 

Quando o problema é resolvido e 51% ou mais das pessoas e grupos envolvidos consideram que está tudo certo, um novo bloco de informações e dados é incluído à cadeia de blocos (rede), e o fluxo segue dessa forma.

Na rede Ethereum, os mineradores oferecem o seu tempo e a sua capacidade computacional para resolver as questões matemáticas. 

Essa tarefa é chamada de prova de trabalho, ou proof of work (PoW). Por esse serviço, eles recebem dois ETH, mais taxas associadas à transação concluída. 

Para mensurar quanto de trabalho, ou seja, recursos computacionais, foram necessários em cada mineração é utilizado o Gas, que é o combustível da rede Ethereum e a unidade usada para medir os esforços necessários para a realização das operações.   

Com relação ao tempo que demora para minerar uma ETH, dados da calculadora de mineração Ethereum, de novembro de 2021, apontam que são necessários em torno de 90 dias para minerar uma unidade dessa moeda digital — essa plataforma é atualizada em tempo real.

Como minerar em Ethereum? 3 passos!

Com tudo isso em mente, vamos direto para o passo a passo de como minerar Ether, que são:

  1. Monte a sua estrutura de hardware
  2. Escolha um software de mineração
  3. Considere entrar para um pool de mineração

1. Monte a sua estrutura de hardware

Tudo começa com a montagem da sua estrutura de hardware, que precisa ser um tanto robusta. Isso porque a ideia aqui é configurar o seu computador para que ele execute o processo de mineração em tempo integral.

Para isso, você tem duas opções, que são por meio de uma CPU ou de uma GPU:

  • CPU: a Unidade Central de Processamento é o processador do seu PC. Ela até possibilita fazer a mineração de Ether. Porém, seu poder computacional costuma ser bastante reduzido, comparado à segunda opção;
  • GPU: a Unidade de Processamento Gráfico exige a aquisição de uma placa de vídeo potente. Aqui, o investimento tende a ser maior, no entanto, o poder computacional segue a mesma linha.

Dica extra! Para definir qual a melhor placa de vídeo para minerar ETH, considere a taxa de hash, que consiste na velocidade que um problema matemático é resolvido. Não deixe de ponderar também sobre os custos com eletricidade gerados pelo consumo de energia deste equipamento.

2. Escolha um software de mineração

O segundo passo de como minerar em Ethereum (minerar Ether) consiste em fazer as instalações dos softwares, sendo o primeiro os drivers da placa de vídeo escolhida. De modo geral, o programa é encontrado facilmente no site do fabricante.

Em seguida, você precisará escolher e instalar um sistema próprio para fazer a mineração. Com essa instalação, você conseguirá configurar o seu nó ou node (computador) e conectá-lo à rede.

Para isso, precisará baixar o blockchain de Ethereum, cujo tamanho é algo em torno de 20 GB.

Feita essa configuração de software, seu nó está conectado aos demais e poderá começar a minerar a cripto.

Ah! E se não quiser partir direto para o trabalho, pode criar uma sandbox, que é uma rede de teste privada que pode ser usada para testar sua tecnologia, capacidade de mineração, contratos públicos etc.

3. Considere entrar para um pool de mineração

Logo no início deste artigo, citamos que a mineração de ETH em Ethereum pode ser feita por pessoas físicas, se lembra? Ou seja, você não precisa de outras pessoas para começar a minerar.

No entanto, para os iniciantes nesse mundo, é bem interessante considerar participar de um pool de mineração.

Os pools consistem em grupos de mineradores que unem os seus poderes computacionais para resolver os problemas. Nesse caso, o ganho é dividido entre os participantes de modo proporcional à sua cooperação.

Quais as plataformas que podem ser usadas para minerar Ether?

Agora você sabe como minerar em Ethereum! Mas para deixar o seu entendimento mais completo, vamos listar algumas plataformas que podem ser usadas para esse fim, que são:

  • para minerar por conta: Parity, Claymore Miner, MinerGate, Geth, Etminer;
  • para minerar em grupo: Ethermine, SparkPool, NanoPool, F2Pool.

Algumas pessoas podem questionar se tem como minerar Ether no celular – em tese, sim. Porém, as lojas de aplicativos não oferecem mais soluções para essa função. 

No caso, seria possível fazer a mineração na nuvem. Mas, de modo geral, os smartphones não são potentes o suficiente para essa tarefa.

Quais os cuidados que devem ser tomados na mineração de Ether na rede Ethereum? 

Minerar Ether não é ilegal, nem perigoso. Mas você precisa saber que esse processo mudará de proof of work para proof of stake (PoS) em breve. 

O chamado Ethereum 2.0 está previsto para junho de 2022, segundo publicação do site InfoMoney

Na prática, em vez de precisar de grande poder computacional para incluir blocos na rede, será preciso ter uma determinada quantia de ETH e habilidades técnicas para o processo de mineração.

O PoS é mais sustentável, pois demanda menos gasto de energia, e mais democrático, visto que não exige equipamentos robustos.

Quer ter acesso a mais informações como essa sobre o mundo das criptomoedas? Então aproveite que está no blog da Bitso e confira mais artigos!

Bitso Brasil
O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.