gerenciamento de risco criptomoedas

Gerenciamento de risco para criptomoedas: 7 maneiras de mitigar possíveis perdas financeiras

Fazer um bom gerenciamento de risco para criptomoedas é uma forma de reduzir possíveis perdas financeiras. 

Isso quer dizer, então, que comprar e vender moedas digitais é um negócio com lucratividade garantida, desde que se tome os devidos cuidados?” Não necessariamente!

Como sempre ressaltamos aqui, nos artigos do nosso blog, o mercado de criptoativos é altamente volátil, o que significa que os preços das criptomoedas mudam constantemente. Justamente por ter essa característica, é impossível dar, a quem quer que seja, garantia de lucros.

Mas isso não quer dizer que não seja interessante para você montar a sua carteira de criptomoedas e também começar a fazer parte desse universo considerado tão promissor. Na verdade, é o contrário disso! 

Cada dia cresce mais a quantidade de pessoas, em todo o mundo, que está seguindo esse caminho — se não fosse algo bom, não teria adeptos, concorda?

Só para você ter uma noção, um estudo da Visa, rede de meios de pagamento, divulgado em uma matéria do site Future of Money, revelou que mais de 30% dos brasileiros já usam criptomoedas.

Além disso, o Brasil tem o mercado mais bem preparado para crescimento das criptos, visto que também tem o maior percentual de “curiosos” quando o assunto são ativos digitais (29%).

Por “curiosos”, entenda pessoas que enxergam os ativos digitais de maneira positiva, e que, por esse motivo, estão em vias de fazerem parte desse universo.

Em outras palavras, o setor de criptomoedas só cresce. Entretanto, para entrar nele com um pouco mais de segurança é preciso adotar algumas boas práticas.

Quais seriam essas ações? O que você pode fazer para diminuir possíveis perdas financeiras ao comprar e vender criptos?

Confira então sete maneiras de fazer um bom gerenciamento de risco para criptomoedas e entre nesse mercado com mais tranquilidade!

Como fazer um bom gerenciamento de risco para criptomoedas?

Partimos do princípio que gerenciamento de risco é um processo que envolve planejamento e organização. Ou seja, significa que você precisa pensar e analisar bem o “terreno” antes de começar a “plantar” se quiser “colher bons frutos”.

Seguindo esse conceito, no que se refere a criar e executar um gerenciamento de risco para criptomoedas, estamos querendo dizer que suas ações devem ser voltadas para esse tipo de ativo financeiro. 

Quanto a isso, nossas sugestões são:

  • comece identificando o seu perfil de investidor;
  • estude (muito) sobre esse mercado;
  • inicie sua jornada aplicando pouco dinheiro;
  • não siga o fluxo / opinião dominante;
  • escolha moedas digitais que tenham aderência ao seu perfil;
  • monte uma carteira diversificada;
  • conte com uma exchange de confiança.

Comece identificando o seu perfil de investidor

O primeiro passo para fazer um bom gerenciamento de risco para criptomoedas é conhecer o seu perfil de investidor.

Caso ainda não saiba o que esse termo quer dizer, perfil de investidor é a identificação do seu nível de tolerância a potenciais riscos financeiros.

Falando de outra maneira, essa análise permite que você constate qual a sua disposição para perder, ou não, um pouco do dinheiro que investiu, em troca de uma lucratividade maior.

De modo geral, existem três perfis de investidores, que são:

  • conservador: pessoa com baixa tolerância a riscos. Tende a se sentir mais confortável com produtos financeiros tradicionais, como a poupança;
  • moderado: aceita um pouco mais de risco, porém, sem deixar de lado a proteção do seu atual patrimônio;
  • arrojado: se sente bem em arriscar mais e correr mais riscos financeiros, contanto que isso se transforme em boa rentabilidade.

Em linhas gerais, o perfil moderado e o arrojado são os que melhores se dão com o mercado de moedas digitais.

Para saber qual é o seu, é preciso realizar o chamado “teste de suitability”, que pode ser feito em bancos e instituições financeiras que oferecem aos seus clientes produtos de investimento.  

Estude (muito) sobre esse mercado

Não há como fazer um gerenciamento de risco para criptomoedas eficiente se você não conhecer bem o que envolve esse mercado.

Por isso, estudar sobre as criptos é essencial para que conheça as particularidades, opções e potencial desse setor.

Existem diversas maneiras de obter boas informações sobre os ativos digitais, por exemplo:

  • cursos online em universidades e/ou plataformas de ensino;
  • matérias publicadas em sites especializados no assunto;
  • vídeos de influenciadores desse universo, disponíveis no Youtube;
  • no blog da Bitso!

Inicie sua jornada aplicando pouco dinheiro

É fácil encontrar na internet sites publicando notícias sobre verdadeiras “explosões” de crescimento de algumas criptomoedas, tokens e/ou altcoins — como os aumentos de mais de 10.000% das criptomoedas vinculadas ao metaverso em 2021 e muitos outros casos 

Óbvio que esses números são de crescer os olhos, porém, é bem interessante que você não caia em tentação e aplique todo o seu dinheiro de uma só vez.

Repetindo, o mercado de criptomoedas é extremamente volátil. Por isso, é bastante válido fazer seus aportes aos poucos, visto que isso ajuda a evitar sustos e potenciais perdas financeiras caso haja queda de valor dos ativos digitais que tem na sua carteira. 

Não siga o fluxo

Um princípio parecido serve para explicarmos esta outra boa prática de gerenciamento de risco para criptomoedas, que é a sugestão de “não seguir o fluxo”.

O que queremos dizer com isso? Que não são raras as pessoas que compram uma cripto porque ouviu ou leu muitas outras falando sobre ela. 

É claro que é legal acompanhar as dicas de especialistas, mas, na hora de escolher em qual moeda digital vai aplicar o seu dinheiro, considere se aquela indicação realmente é válida para você, ou se só a está seguindo porque “está na moda”.

Escolha moedas digitais que tenham aderência ao seu perfil

Uma forma de definir qual a moeda digital que mais tem a ver com você é conhecendo quais tipos existem.

Essa é uma estratégia voltada para o gerenciamento de risco para criptomoedas que ajuda a mitigar risco, visto que você estará adquirindo um ativo digital compatível com o seu objetivo.

Por exemplo, existem tokens voltados para o mundo dos games, como o AXS; para quem adora futebol, a exemplo do CHZ, e assim por diante. Cada um tem os seus objetivos, vantagens e desvantagens. 

Lembra que falamos que é importante estudar esse mercado? Pois então, essa é uma maneira de conhecer diferentes ativos digitais e, com isso, definir qual chama mais a sua atenção.

Monte uma carteira diversificada

E por falar em conhecer diferentes moedas digitais, essa também é uma maneira de diminuir o risco de perdas financeiras. 

O motivo é até bastante simples: se uma criptomoeda sofrer uma queda em algum momento, outra pode estar em alta, podendo ser mais interessante usar em processos de compra e venda.

Montar uma carteira apenas com um ativo digital tende a elevar os riscos, considerando que o mercado pode mudar rapidamente, por inúmeras razões, fazendo com que a cripto em questão deixe de ser interessante a outras pessoas. 

Conte com uma exchange de confiança

Escolher bem a exchange pela qual você pretende adquirir, negociar e guardar as suas criptomoedas é outra boa prática que não pode faltar nesse seu gerenciamento de riscos.

Trabalhar com corretoras confiáveis, seguras, e reconhecidas no mercado evita que você seja vítima de golpes, como vender suas moedas digitais e não receber o valor correspondente pela transação.

A Bitso, exchange internacional, já intermediou mais de 30 milhões de operações, realizadas por mais de 5 milhões de pessoas que usam a plataforma.

Quer fazer parte desse grupo? Então acesse agora mesmo o site da Bitso e confira como é fácil e rápido comprar e vender moedas digitais.

Bitso Brasil
O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.