BitGold: nem toda alternativa é a melhor

Imagem de mineração com moedas de ouro saindo em comboio em cima de trilhos.

Quando falamos do altamente dinâmico universo das criptomoedas, alternativas surgem a todo momento com o objetivo de corrigir falhas e entregar melhores funcionalidades

Porém, existem casos em que a alternativa não é capaz de entregar essas mudanças. Neste artigo falaremos sobre uma dessas situações: o Bitcoin Gold ou BitGold, que tinha como missão promover melhorias na mais famosa criptomoeda da atualidade, o Bitcoin

Contudo, por uma série de razões que serão explicadas neste artigo, não teve sucesso e conta hoje com a baixíssima adesão da comunidade cripto. Continue com a gente para entender toda essa história!

O que é o Bit Gold?

BitGold é um hard fork de Bitcoin (no bloco de número 491.407) lançado em 2018 que anunciava ter como objetivo superar algumas limitações da moeda digital da qual derivava. Dentre essas limitações estariam a capacidade real de anonimato e descentralização – que teria diminuído no Bitcoin ao longo do tempo-  e a dificuldade envolvida na mineração, que se tornava a cada dia mais cara e difícil de fazer.

A ideia estava centralizada em utilizar um modelo de validação Proof of Work (PoW) otimizado, que permitisse que as pessoas pudessem realizar a mineração utilizando placas de processamento mais simples do que as demandadas pelo Bitcoin original.

São seis os co-fundadores do Bitcoin Gold e a liderança do movimento é dada por Hang Yin, tendo ocorrido o lançamento em 2018 e, apesar de ser um código aberto, conta com a Bit Gold Organization como entidade de apoio e desenvolvimento.

Essa criptomoeda apresentou um sucesso inicial bastante considerável, chegando em um valor de mercado de US$8 bilhões e se posicionando como a oitava maior moeda digital do planeta com apenas dois meses de lançamento. 

Mas tudo mudou…

O que aconteceu com o Bitcoin Gold?

Dois acontecimentos acabaram tendo forte influência sobre a grande derrocada dessa criptomoeda: a não aceitação por parte relevante de grandes exchanges e um ataque hacker.

Sobre o primeiro ponto, lembre-se sempre de um aspecto: você consegue sim comprar e vender criptomoedas de maneira direta entre partes, mas a imensa maioria das pessoas passa a ter contato com o universo cripto a partir das exchanges e, portanto, não estar nas maiores e mais presentes corretoras de criptomoedas pode ser encarado como um problema.

Porém, para além dessa ausência, um problema ainda mais grave aconteceu no meio do ano de 2018: aproveitando-se de uma falha no módulo de validação, uma figura até hoje não identificada realizou o chamado “ataque 51%”, que permite basicamente uma entrada no livro de registros e alteração do que lá se encontra.

A partir do momento em que uma vulnerabilidade dessa magnitude é exposta, a confiança das pessoas em um projeto cripto cai fortemente e de maneira bastante rápida, o que se reflete não apenas na queda da adoção como também da cotação: lembra dos US$8 bilhões em valor de mercado? Todo esse montante se reduziu em mais de 98% após toda essa problemática.

Logo que o “ataque 51%” ocorreu a equipe de desenvolvimento se reuniu para alterar a metodologia de validação (que se verificava como sendo a origem da vulnerabilidade), mas já era tarde demais para reverter a perda de confiança das pessoas no projeto. 

Só para se ter uma ideia, atualmente o Bitcoin Gold usa menos de 100 nós para manter a rede de pé, enquanto que o projeto original do Bitcoin passa da dezena de milhares de nós trabalhando ininterruptamente, mostrando a queda do prestígio do Bit Gold.

Confiança no projeto é peça fundamental

Projetos de criptomoeda podem apresentar muitas novidades, serem anunciados como resolução de muitos problemas e até mesmo chamarem a atenção por uma valorização imensa em suas cotações em um curto espaço de tempo. 

Mas de nada adianta se o fator confiança não se fizer presente.

Analisar o caso do Bitcoin Gold é entender diretamente como isso funciona: algo que é apresentado como sendo um conjunto de melhorias do projeto cripto original mais bem sucedido da história e que em poucos meses passa por um incidente tão negativo resultou em uma perda considerável de valor.

Entendendo a importância da confiança

Se parece exagerado precificar a confiança de maneira tão pesada, pense em um caso que leve em conta o sistema financeiro tradicional. O que aconteceria se, acordando no próximo dia, você descobrisse que o banco no qual tem conta sofreu um ataque hacker e parte dos recursos (inclusive os que você tinha em conta) sumiram?

Em situações de fraude e correlatos em instituições financeiras reguladas e observadas com bastante afinco, esse tipo de falha traz punições severas e bastante caras para além da perda da confiança. Por ser um setor altamente regulado, mesmo que essas situações ocorram, acabam sendo um tanto raras.

Agora, quando se trata de um ponto do mercado que ainda não tem regulação definida, apresenta-se como uma novidade em pleno desenvolvimento e passa por um problema tão grande assim, se por um lado não haverá instituição reguladora aplicando sanções, por outro as pessoas deixarão o projeto de lado com muita rapidez, gerando uma queda notável sobre as cotações.

Entenda bem o projeto antes de ter em sua carteira

A melhor arma contra a má tomada de decisões é a informação adequada. Antes de optar pela aquisição de qualquer projeto cripto, qualquer criptomoeda que seja, leve em consideração estudar um pouco sobre o que aquele projeto significa em termos práticos, quais problemas busca resolver, qual o seu objetivo principal e como tudo isso é observado pelas pessoas que estão no universo cripto.

Infelizmente pesquisar todo tipo de informação não zera as chances de que algum problema aconteça nessa escolha de projetos, porque muitos fatores podem estar em jogo – desde limitações inerentes ao projeto até alguma ocasião de inverno cripto.

Qualquer que seja o caso, em situações como essa do Bit Gold em que vimos a confiança descer pelo ralo após uma falha bastante grave, pode ser que não exista caminho de volta para o valor ou mesmo a confiança, independente das mudanças que sejam realizadas buscando uma certa “volta a normalidade”.
Para mais informações sobre como o universo cripto pode estar cheio de detalhes que valem a pena prestar atenção, não deixe de conferir os demais conteúdos aqui do Blog da Bitso!

Graduado em Ciências Sociais (UFRGS) e em Ciências Econômicas (UFRGS), mestre e doutor em Ciência Política (UFRGS). Entusiasta de tecnologia blockchain e do mercado de criptoativos desde 2020, está na Bitso desde janeiro de 2021, atuando como Content Marketing Strategist.