O que é ICO de criptomoedas?

O que é ICO? Saiba mais sobre o “IPO” de Criptomoedas

Uma oferta pública inicial de ações, mais conhecida como IPO (sigla para Initial Public Offering), é quando uma empresa abre o seu capital e a partir disso… ei, espera um pouquinho. Esse texto começou fazendo uma “pequena” confusão. Não é IPO, é ICO, com “c” de “coin” ou moeda em português. Afinal, o que é ICO?

Essa confusão, que pode até parecer pequena, por se tratar da simples troca de um “C” por um “P”, esconde uma armadilha. Isso acontece pela relação entre ICO e IPO, que é mais definida por diferenças do que por pontos em comum. A gente vai te explicar tudo sobre esse mundo de ICO, criptomoeda e como isso acontece para você ficar por dentro. Vem com a gente!

Agora, sim: explicando o que é ICO

ICO (do inglês Initial Coin Offering) significa oferta inicial de moedas de um projeto geralmente novo. A ideia básica consiste em arrecadar dinheiro a partir da emissão de novas criptomoedas. As emissões são realizadas para pessoas interessadas em uma porcentagem sobre o total da cripto recém-emitida, mediante pagamento em dinheiro ou cripto mesmo.

Na prática, isso é uma forma de captação pública, em que pessoas compram ativos virtuais emitidos por uma empresa. Via de regra, os ICOs são para tokens, ou seja, ativos digitais que “moram” num blockchain emprestado de uma criptomoeda, como a rede Ethereum, casa do Ether.

De maneira geral, esses tokens emitidos podem representar valores imobiliários, chamados de security tokens, ou acesso a produtos e serviços em uma plataforma digital, sendo estes conhecidos como utility tokens. 

ICO e crowdfunding são a mesma coisa?

Crowdfunding é uma forma de captação de recursos para um projeto. Em outras palavras, trata-se de uma versão virtual da famosa “vaquinha”. Muitas empresas realizam crowdfunding como forma de conseguir capital para uma determinada finalidade.

Relembrando a ideia básica de ICO, que também é uma forma de arrecadação de capital, ela até se aproxima do conceito de crowdfunding, ficando bem fácil confundir uma coisa com outra. Porém, mesmo sendo semelhantes, ICO e crowdfunding não são a mesma coisa! Sobre isso, um ponto importante precisa ser considerado sobre para que serve e o que é um ICO: a necessidade de retorno

No crowdfunding, não existe necessidade de retorno em benefícios. A pessoa contribui como se fosse com uma causa e não espera nada em troca. Já no caso do ICO, para a contribuição que foi realizada, há uma promessa de benefícios como contrapartida.

Além disso, no caso de um crowdfunding, normalmente o seu alcance costuma ser mais limitado, permitindo uma expansão mais regionalizada e não global (como é o caso de um ICO).

E qual é a diferença entre ICO e IPO?

O texto já começou apresentando a diferença entre ICO e IPO, destacando que não se trata apenas da forma de escrever essas palavras. Mas, se a diferença não está só em trocar um “C” por um “P”, qual seria essa diferença entre o que é ICO e o que é IPO?

Falando melhor sobre isso, a grande diferença entre ICO e IPO está na regulação, ou melhor, no nível de regulação. No caso dos IPOs, a regulação é maior, existindo regras e auditorias para cada operação realizada. Já para as operações de ICOs, também tem regulamentação, mas em um nível menor. Afinal, é algo bem mais novo.

A regulação de um ICO depende da regra adotada em cada país. Há países em que ICOs foram proibidos, como na China. Em países como os EUA, os ICOs passaram por uma crescente regulação ao longo dos anos. No Brasil, a fiscalização desse tipo de operação pode ser feita pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários), dependendo do tipo de ativo.

Outra diferença está na forma de construir uma relação de confiança. Quando uma empresa chega ao ponto de abrir o seu capital (ou seja, fazer um IPO), quer dizer que o modelo de negócio dessa empresa já tem credibilidade no mercado.

No caso dos ICOs, a confiança costuma ser construída a partir das informações fornecidas por um whitepaper, porque o ativo está em fase de lançamento.

Whitepapers e seu papel no ICO

Quem lê e escuta sobre cripto topa muito com o termo “whitepaper” que a gente usou aqui em cima. Talvez você não saiba o que significa whitepaper e, como ele é bem importante aqui, a gente te explica melhor. Mas antes: repare no trocadilho “whitepaper” e seu papel – sacou? Voltando à programação normal agora.

A partir dos whitepapers, é possível ter acesso a informações importantes sobre o projeto por trás de um ativo digital para saber se é uma boa participar do ICO. É no whitepaper que vemos a descrição do token, as aplicações comerciais do ativo, o roteiro do projeto e a equipe responsável.

É por ter todas essas informações que o whitepaper é uma ferramenta de confiabilidade, dado que isso serve como orientação e base para sua avaliação, ajudando a reduzir o nível de incerteza sobre o ICO.

Por que escolher um ICO?

Escolher um ICO, como grande parte das escolhas da vida, passa por uma questão de comparação. Dentro do mundo cripto, costuma ser sempre recomendado conhecer diferentes alternativas de produtos, algo que pode ser realizado na Bitso, avaliando o que melhor se adapta com as suas expectativas e os seus objetivos. 

No caso dos ICOs, normalmente se espera alta rentabilidade a partir do valor da criptomoeda, por meio de uma transação rápida e simplificada. É uma “aposta” no projeto em seu início para colher frutos depois.

Por isso, um ICO pode ser uma boa opção – ainda que de alto risco, como tudo em cripto -, principalmente para quem procura novidades e quer fazer parte de um projeto novo de criptomoedas que traga inovações tecnológicas nas quais a pessoa acredita. 

Mas repetimos: mesmo com um whitepaper sólido, nada significa que um ICO seja uma opção totalmente segura. É importante sempre ter em mente a grande volatilidade desse mercado e também compreender bem como acontece o seu funcionamento.

“Ok, tenho interesse nos ICOs, o que devo fazer?”

Depois de chegar à conclusão de que um ICO pode ser uma boa opção para você, o próximo passo é procurar por um site de classificação de ICOs.

Durante essa procura, é provável que você encontre ótimas opções de ICOs, a partir da leitura de whitepapers e conhecendo a equipe responsável pelos projetos. Mas esse processo de escolha pode ser longo e complicado. Como o tempo é um recurso escasso, torna-se importante saber quais são as informações essenciais para escolher a melhor opção de ICO.

Sobre isso, o essencial é saber

  • a data de início e término do ICO;
  • valores da sua compra mínima e máxima;
  • o máximo possível de informações a respeito dos tokens (como o preço de cada um);
  • qual é o momento em que os tokens poderão ser desbloqueados;
  • quando eles podem ser vendidos;
  • a equipe responsável pelo projeto e seus históricos profissionais.

Como sempre recomendamos aqui no blog da Bitso, não se esqueça de estudar sobre o projeto que está pensando em participar – especialmente no caso do ICO. Você entendeu o que é um ICO e como ele pode ser tanto rentável quanto arriscado. Analise bem.

Quanto mais informação e estudo, menor é a chance de tomar decisões das quais vai se arrepender. Conte com a gente para continuar te ajudando a entender melhor!

Bitso Brasil
O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.