O que é The Sandbox e o Token Sand?

O que são The Sandbox e o token SAND?

Não é novidade para ninguém que o mundo dos games movimenta bilhões e bilhões de dólares todos os anos. Jogos que emulam a própria realidade, como esportes ou cenários de guerra, até mundos imaginários nos quais quem joga tem liberdade para criar personagens, comprar terra e até alugar um pedaço da sua propriedade para quem quiser utilizar. É nesse contexto que surgem criptomoedas baseadas no metaverso, como é o token SAND e o jogo The Sandbox.

Parece distante da realidade? Ficou confuso? Então se ajeita por aí que esse texto vai explicar em detalhes o que é Sandbox, qual é sua relação com o metaverso, qual é função da criptomoeda Sand e muitas outras questões que serão respondidas por aqui. 

Afinal, se até o Facebook, que é uma das maiores empresas do mundo mudou seu nome para Meta com o objetivo de mostrar seu novo foco de negócio olhando para as oportunidades do Metaverso, chegou a hora de você saber tudo desse assunto também. Vamos lá!

O que é Sandbox?

The Sandbox é um jogo criado em 2012 e que tinha uma ideia parecida com o Minecraft: a possibilidade de criar cenários, construir estruturas e interagir com outros jogadores. Até aqui nenhuma novidade.

Mas tudo começou a mudar com a entrada da Animoca Brands, em 2018, que começou a incluir aspectos do universo cripto ao longo da jornada do jogo e melhorar a experiência de quem joga. 

As compras dos Avatares (personagens dentro do jogo) são processadas dentro da blockchain da Ethereum. A moeda comum é a Sand, uma gamecoin que pode ser encontrada para compra em diversas corretoras, inclusive na Bitso.

Por fim, tudo que é criado dentro do jogo, como objetos, personagens e pedaços de terra podem ser transacionados em formato de NFT, que são tokens não fungíveis que têm ganhado muita atenção nos últimos tempos, principalmente no mercado de jogos e artes.

Como funciona o jogo The Sandbox?

No seu lançamento, em 2011, o jogo The Sandbox estava disponibilizado para celulares, tanto plataformas IoS quanto Android e ao longo do tempo alcançou mais de 40 milhões de downloads. 

Em 2015, a versão para PC foi lançada. Mas a grande virada aconteceu perto de 2018, com a entrada da Animoca Games e a incorporação do que há de melhor da tecnologia da internet 3.0, como por exemplo funcionalidades que utilizam a realidade aumentada, IoT, blockchain e outros.

Com o maior interesse e muito dinheiro recebido por investidores que acreditaram na ideia, como foi o caso do Softbank, os criadores trabalharam nos últimos anos para aprimorar a experiência de quem joga e facilitar as compras e vendas nesse ambiente. 

O token Sand tem papel central nesse universo. Do mesmo jeito que nos Estados Unidos tudo circula ao redor do dólar, ou mesmo aqui no Brasil é preciso ter reais para fazer compras e vendas, no The Sandbox o ‘sistema financeiro’ desse metaverso é regido pela criptomoeda Sand. 

Assim, junto com o cada vez maior interesse das pessoas e empresas pelo metaverso (seja em The Sandbox ou outros), subiu também a cotação do token Sand em uma velocidade impressionante. Se em 1o de janeiro de 2021 o seu preço não passava de US$0,05, em 31/12/2021 a cotação da moeda do jogo The Sandbox ultrapassava a marca dos US$6,00, uma valorização superior a 12.000%.

Dá para minerar Sandbox?

Diferentemente de outras criptomoedas como Bitcoin e Ether, não é possível minerar Sand. Considerando a oferta máxima de 3 bilhões de unidades, apenas 900 milhões estão em circulação. 

Mais da metade das unidades do token são mantidas pelos criadores, ou estão em reserva. Isso joga contra a ideia de descentralização das criptomoedas e é uma de suas desvantagens, pois qualquer notícia relacionada a Pixowl (empresa dos fundadores do jogo) ou um forte movimento de compra ou venda dos controladores acaba impactando muito a Sand.

Isso não quer dizer que não dá para ganhar dinheiro com a moeda. O metaverso proporcionado pelo The Sandbox é um jogo do tipo play-to-earn, o que significa que ao jogar e criar cenários, desafios ou mesmo alugando o seu terreno para terceiros é possível obter recompensas financeiras, que são pagas utilizando a Sand.

Além disso, o token Sand pode ser usado como um ativo possível no pool de liquidez em projetos de finanças descentralizadas (DeFI) em algumas plataformas, permitindo o staking da moeda. 

Lembrando que isso não é exclusividade desta ou de outras criptos relacionadas ao metaverso: praticamente todas podem servir de lastro em iniciativas de DeFI.

A tecnologia envolvida no The Sandbox

Talvez o grande diferencial que o The Sandbox apresenta é a possibilidade de criar objetos 3D de forma simples, sem muito conhecimento de programação.

As possibilidades de personalização dos avatares, a compra de terrenos e sua locação posterior e a criação de jogos dentro do metaverso são formas de rentabilizar a experiência por meio do jogo.

Além disso, a garantia dos direitos autorais das imagens e objetos criados dentro do jogo por meio de NFTs (uma espécie de selo digital de autenticidade) contribuem para a segurança de quem cria. O processo de compra e venda de NFTs é bastante facilitado dentro do jogo ou mesmo em plataformas fora do metaverso.

Quanto ao token que dá base ao The Sandbox, este não é muito diferente das outras  criptomoedas relacionadas ao metaverso. A Sand é um aplicativo descentralizado (Dapp) que tem como base os smart contracts, com todos os termos descritos no documento digital que flui pela rede por meio da blockchain da Ethereum.

As 3 principais vantagens do The Sandbox 

Conhecidas as principais características e possibilidades do jogo The Sandbox, chegou a hora de enumerarmos as principais vantagens frente a outros projetos parecidos, como é Axie Infinity (AXS) ou Decentraland (MANA). Há pelo menos 3 pontos nesse sentido:

First Move Advantage

Como a primeira versão do jogo é de 2012, o The Sandbox já é um nome mais conhecido do mundo dos games. Há um desafio óbvio na adesão de mais gente para a plataforma, mas o fato de ter entrado antes no segmento dá uma certa vantagem frente aos concorrentes.

Ferramentas intuitivas para criar

Para criar itens, objetos e avatares, quem joga pode utilizar ferramentas como Vox Edit e GameMaker. Ambas são ferramentas super intuitivas e fáceis de usar, sendo o primeiro utilizado para criar objetos 3D e testá-los em um ambiente apartado (daí o nome Sandbox), enquanto o último possibilita criar jogos e desafios dentro do metaverso como forma de interagir com os participantes. 

Vale destacar que tudo que é criado ali pode ser comercializado no próprio ambiente do jogo, o Sandbox Marketplace.

O maior engajamento da comunidade

Quem participa do The Sandbox e detém Sand pode participar de votações que ditam o rumo desse projeto. Esse tipo de governança engaja a comunidade e permite a evolução do jogo e a melhoria contínua do token Sand.

Quanto ao jogo, ele foi relançado em versão alfa (teste) no final de 2021, permitindo que alguns poucos sortudos pudessem testar as novas possibilidades. E a expectativa para o lançamento para os público em geral só aumentou desde então.

E esse tal de metaverso? É isso tudo?

Muito além de apenas jogos, o metaverso apresenta muitas outras possibilidades: se reunir com seus colegas do trabalho em reuniões virtuais (bem reais), se aproximar das marcas e famosos e até aprimorar habilidades e comportamentos.

Além do interesse explícito do Facebook, outras empresas já estão investindo pesado em ambientes virtuais, com destaque para o The Sandbox. A Adidas comprou um terreno neste metaverso com o objetivo de abrir uma loja e se aproximar dos clientes, mesmo que no espectro virtual. As criações disponíveis por lá são confeccionadas em parceria com o Bored Ape, artista que vendeu recentemente duas obras de arte no formato de NFT para o jogador Neymar, do PSG, por R$ 7 milhões.

E não é só a Adidas. Outras empresas e até artistas, como Snoop Dog investiram em terrenos (LAND) dentro do The Sandbox, prometendo experiências como shows e conteúdos exclusivos. No caso do cantor de hip hop norte-americano, vale dizer que tem gente pagando mais de US$400 mil para ficar em um terreno virtual próximo da casa do artista dentro do jogo.

Como comprar Sand?

Agora que você já entendeu um pouco mais sobre Sand, suas características e sua relação com o metaverso, chegou a hora de entender como comprar esse token  na Bitso. Olha só como é simples:

  • Entrar com o seu login e senha no app da Bitso 
  • Clique na aba ‘Cripto’ e ache o SAND na lista de criptomoedas. Você pode fazer a conversão utilizando reais ou ainda com outras criptomoedas, como Bitcoin e Ether. 
  • Confirme o valor desejado e pronto! Agora, você tem o token do jogo The Sandbox  na sua carteira cripto na Bitso!


É sempre importante lembrar dos riscos associados aos tokens do metaverso, haja vista o considerável nível de incerteza associada a essa nova tecnologia, além da dúvida sobre a velocidade de adesão do público em geral. De olho nisso, combinado?

De qualquer forma, há muito ainda para se descobrir desse admirável metaverso novo chamado The Sandbox. Se depender do entusiasmo de quem já está por lá, esse tal de The Sandbox vai ainda ser muito falado, não é mesmo?

Bitso Brasil
O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.