É seguro deixar criptomoedas na corretora? Proteja seus ativos

É difícil encontrar um investidor que, em algum momento, não tenha se perguntado: é seguro deixar criptomoedas na corretora? A volatilidade do mercado somada a eventuais acontecimentos de grande impacto, como falências de exchanges, podem gerar inseguranças. 

Mas, afinal, de que maneira você pode assegurar seus ativos digitais ao armazená-los em uma corretora? E, em contrapartida, o que estas instituições fazem para garantir a proteção das suas criptomoedas? 

Continue a leitura e conheça todos os mecanismos de segurança financeira da Bitso, a sua corretora de critpoativos. 

É seguro deixar criptomoedas na corretora?

Sim, é seguro deixar criptomoedas na corretora, desde que a instituição de sua escolha seja idônea e confiável. Em uma corretora como a Bitso, as principais medidas de segurança são: proteção de dados, monitoramento constante, verificação em duas etapas e parcerias com instituições renomadas, sobre as quais falaremos em detalhes logo adiante.

Mas como eu vou saber se a exchange cumpre os requisitos e faz um trabalho sério e responsável? Essa é a pergunta feita por grande parte dos investidores. Muitas vezes, a corretora parece confiável à primeira vista. No entanto, na primeira oscilação do mercado, descumpre o prometido e causa prejuízos a seus clientes. 

Nesse sentido, quais os principais aspectos a considerar antes de escolher uma exchange? Como saber se é seguro deixar criptomoedas naquela corretora? 

Nos próximos tópicos, vamos falar sobre isso. 

O que você pode fazer para aumentar a segurança dos seus ativos digitais? 

Aqui estão algumas dicas para te ajudar a aumentar a segurança dos seus ativos digitais. A ideia é incorporar estas práticas à rotina para se precaver contra eventuais golpes e cobranças indevidas. 

  1. Histórico da corretora

O primeiro passo para aumentar a segurança dos seus ativos digitais é buscar por uma corretora com histórico consolidado. Isso quer dizer que, na maioria dos casos, escolher uma instituição mais antiga é, sim, uma forma de evitar surpresas desagradáveis. 

Isso porque, em geral, exchanges em funcionamento há mais tempo já vivenciaram diferentes momentos do mercado e, portanto, conhecem caminhos para manter sua estabilidade mesmo em meio às turbulências. 

  1. Custódia

O segundo ponto a considerar para aumentar a segurança dos seus ativos digitais em uma corretora é dar preferência a uma instituição que ofereça custódia para as criptomoedas.

Não sabe o que isso quer dizer? Vamos te explicar. 

O serviço de custódia é a guarda das moedas digitais adquiridas, dispensando a pessoa de contratar uma carteira à parte.

A ideia é que, por meio da custódia, o investidor gerencie seus ativos com mais tranquilidade e segurança, já que possibilita o acesso facilitado às criptomoedas e à conta central.

Aqui na Bitso, por exemplo, seguimos leis europeias de regulamentação de custódia de criptomoedas, o que torna a corretora especialmente segura para investidores. Além disso, passamos por auditorias de empresas externas e avaliações de risco para garantir a segurança da custódia dos fundos de nossa comunidade de clientes.

  1. Transparência nas operações

Uma exchange confiável é, antes de tudo, transparente. Isso significa que:

  • opera em sistemas certificados (como sites em HTTPS, que garantem uma navegação segura, e aplicativos disponíveis nas lojas oficiais dos smartphones);
  • mantém informações operacionais disponíveis para consulta (como taxas e termos de uso;
  • desenvolve ferramentas que facilitam a compreensão e visualização das movimentações dos ativos digitais. 

Na Bitso, é possível acessar gráficos para acompanhar os preços dos ativos comercializados na plataforma. 

Isso possibilita ao investidor se informar e tomar as melhores decisões de acordo com suas próprias expectativas e necessidades. Sem falsas promessas, sem “consultorias milagrosas”. 

  1. Licenças e regulações

Ao escolher uma corretora de criptomoedas, verifique se a instituição tem licenças e regulações para prestar o serviço. Muitas delas ainda operam de forma irregular, e, não coincidentemente, são aquelas que mais oferecem riscos à segurança do investidor e de seus ativos digitais. 

A Bitso conta com uma equipe global, além de ter licenças locais em todos os países onde opera (Brasil, Argentina, México e Colômbia).

  1. Garantias de proteção e segurança

Por fim, consulte os mecanismos de proteção oferecidos pela exchange. Além de boas práticas de custódia, como parcerias de nível internacional e disponibilização de seguros que protejam os criptoativos no caso de comprometimento das wallets, é fundamental se atentar às ferramentas de segurança de dados. 

Na Bitso, medidas foram tomadas para para combater atividades ilegais e mal-intencionadas, tais como: 

  • monitoramento de atividades suspeitas para precaução contra lavagem de dinheiro e financiamento ao terrorismo;
  • estratégias de diligência prévia de clientes (CDD) e conheça seu cliente (KYC) para mapear e descobrir possíveis riscos provenientes de usuários/as;
  • monitoramento das transações para identificar comportamentos incomuns e impedir atividades ilícitas.

Mais sobre segurança financeira na Bitso

Você viu no tópico anterior: a Bitso não brinca em serviço quando o assunto é garantia da segurança de dados, informações e ativos dos investidores. 

Aliás, é correto afirmar, inclusive, que somos uma das exchanges de cripto mais seguras do mundo, já que recebemos a avaliação máxima de 3 estrelas no programa CERTified da Hacken.

E, para te mostrar que é seguro deixar criptomoedas na corretora Bitso, aqui vão mais algumas boas práticas relacionadas à proteção dos clientes em nossa exchange: 

  • proteção de dados: seguimos os padrões do GDPR (ou Lei Geral de Proteção de Dados), que assegura a privacidade da nossa comunidade;
  • monitoramento constante: temos com um programa de vigilância 24 horas para detectar riscos e violações de segurança;
  • equipes periodicamente capacitadas em segurança: treinamos nossas equipes para se protegerem contra phishing e outras tentativas de ciberataques;
  • verificação em duas etapas: toda a comunidade usuária pode ativar métodos de autenticação multifator para iniciar a sessão.
  • parcerias com associações da América Latina e do mundo, com o objetivo de manter o diálogo com agências reguladoras e abrir caminhos para as criptomoedas.

Quer saber mais? Leia o artigo sobre nossas medidas de segurança e transparência nas operações.

Após a leitura deste artigo, você certamente chegou à conclusão de que: sim, é seguro deixar criptomoedas na corretora, sobretudo se estiver pensando em transferir seus ativos para a Bitso. 

Que tal criar sua conta agora mesmo? Você também pode falar com nosso suporte pela Central de Ajuda e tirar todas as suas dúvidas. Conte com a gente!

O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.