Criptomoedas e ONGs: a transformação digital no terceiro setor

Imagem de planta com bitcoin no lugar das pétalas sendo regada

O avanço da tecnologia tem mudado de forma significativa a maneira como nos envolvemos na sociedade, seja no trabalho, nas tarefas do dia a dia ou nas relações. A transformação digital causa impactos também no terceiro setor, aproximando atividades relacionadas a criptomoedas e ONGs.

Mas como funciona essa relação? Quais são os impactos práticos da união desses dois conceitos? Afinal, o que mudou no terceiro setor com os avanços da tecnologia? Vamos entender tudo isso a seguir!

O que é transformação digital

A transformação digital nada mais é do que o uso da tecnologia para melhorar o desempenho das tarefas no dia a dia.

Um bom exemplo para ilustrar esse conceito são os mapas. Aplicativos de rotas de trânsito foram criados para facilitar a vida dos motoristas e pedestres na hora de buscar por caminhos alternativos e para substituir os antigos mapas de papel, que não permitiam qualquer interação entre quem utilizava.

O conceito de transformação digital também pode ser entendido como uma mudança de mentalidade para facilitar os processos e otimizar tarefas. O principal objetivo é substituir as formas tradicionais de fazer as coisas.

Qual o impacto da transformação digital nas empresas

É fato que a transformação digital já é uma realidade dentro do mundo corporativo, independentemente do segmento em que a empresa está inserida. Uma das razões para isso acontecer é que esse processo traz inúmeros benefícios.

Entre eles, destacamos:

  • Otimização dos processos: a tecnologia facilita e automatiza as tarefas, dispensando a necessidade de a equipe se preocupar em gastar tempo com atividades repetitivas, burocráticas e cansativas;
  • Produtividade: processos automatizados facilitam a execução das atividades desenvolvidas pelas equipes, assim elas acabam ficando mais produtivas e trazendo melhores resultados para a empresa;
  • Performance: as empresas que investem em transformação digital começam a utilizar tecnologias, aumentando a capacidade de produção e melhorando a performance da empresa frente aos concorrentes; 
  • Satisfação do consumidor: os ganhos da transformação digital não são apenas para a empresa, mas também para os consumidores. Com sistemas de entrega e produção mais rápidos, modernos e eficientes, a experiência dos clientes tende a melhorar significativamente, por meio dos produtos e serviços oferecidos e do suporte personalizado;
  • Redução de custos: quando utilizada de maneira correta, a tecnologia ajuda na redução dos custos na empresa. Seja diminuindo gastos de materiais ou de contratação, por exemplo;
  • Vantagem competitiva: esse é o resultado de todos os benefícios listados acima em conjunto. Usar a tecnologia como base estratégica possibilita a criação de novos produtos e serviços que atendam melhor às necessidades das pessoas, resultando em ganhos competitivos.

Usar a tecnologia a favor dos processos corporativos é um grande diferencial para organizações que querem se destacar e ser reconhecidas como inovadoras, abrindo cada vez mais espaço no mercado.

As empresas que pretendem investir nessa metodologia devem ter em mente que todo o processo de transformação digital precisa estar diretamente ligado à cultura da empresa.

Transformação digital no terceiro setor

O terceiro setor é basicamente formado por organizações privadas que não têm fins lucrativos e prestam serviços públicos, também conhecidas como ONGs ou Organizações Não Governamentais.

Todas as atividades desenvolvidas neste setor são consideradas voluntárias e realizadas em favor da sociedade, em diversos aspectos. Embora não visem o lucro, as ONGs podem receber recursos diretamente da sociedade, no formato de doação, ou por meio de políticas públicas direcionadas, realizadas pelos governos e poder público.

Com o avanço da tecnologia e a inovação nos processos, o terceiro setor viu uma nova maneira de angariar fundos para realizar as ações sociais. Mas como aplicar a transformação digital neste setor?

A tecnologia é uma grande aliada e pode ser a base para transformações, por isso saber como utilizar esse recurso de maneira correta é fundamental para garantir que as ações e os processos funcionem de maneira positiva.

A utilização de dados é um ótimo exemplo de como a transformação digital pode beneficiar o terceiro setor. Isso porque os softwares de gestão são essenciais para gerenciar e organizar os voluntários das ONGs e medir os impactos que as ações estão gerando, e a organização correta das informações é fundamental para facilitar o dia a dia das empresas do terceiro setor e também incentivar o investimento de empresas com capital.

Entre os principais benefícios de saber como aplicar a transformação digital dentro das organizações do terceiro setor estão:

  • maior visibilidade externa;
  • melhoria na organização interna;
  • melhoria nos processos para ajuda na tomada de decisão;
  • maior acesso a doações. 

Criptomoedas e ONGs

Uma das ações que se tornou possível nas ONGs graças às transformações digitais é a doação por meio de criptomoedas.

Cada vez mais presentes no dia a dia, as moedas digitais já estão sendo interligadas a pagamentos em lojas onlines e físicas, através de dispositivos como celulares e smartwatches (“relógios inteligentes”).

Pensando em utilizar as criptomoedas para ajudar quem realmente precisa, algumas plataformas passaram a permitir que projetos, ONGs e causas sociais recebam os incentivos necessários para o funcionamento de qualquer lugar do país por meio de criptomoedas.

Uma das coisas que mais atrai as pessoas na hora de fazer doações utilizando moedas digitais é a privacidade preservada, ou seja, não é necessária a ligação com um RG ou CPF para fazer as transações. Outros diferenciais são o baixo custo e a agilidade em todo o processo.

Independentemente do lugar onde a organização doadora esteja presente, ela pode enviar os valores desejados em questão de minutos, graças à praticidade que as criptomoedas oferecem.

Todas essas transações são seguras e não precisam de intermediários, como o governo ou outras empresas, para serem realizadas.

Esses são alguns motivos para que as organizações presentes no terceiro setor se adaptem e incorporem as transformações digitais em seu DNA, assim os resultados das ações poderão ser melhorados e pode ser possível atrair mais visibilidade para os projetos.

Como enviar criptomoedas para ONGs

A transformação digital no Brasil abriu um leque de oportunidades para muitos setores se reinventarem e tornarem seus processos e ações mais otimizados, buscando alcançar resultados cada vez melhores.

Com o terceiro setor não foi diferente. Agora que algumas Organizações Não Governamentais passaram a aceitar doações com criptoativos, ficou ainda mais fácil ajudar e doar para que elas continuem com seus projetos e transformem as comunidades ao redor.

Neste contexto, se você deseja saber como utilizar as criptomoedas para fazer doações de maneira correta e segura, procure por uma corretora transparente e que comprove a satisfação dos seus clientes.

Na Bitso, há diversas opções de criptomoedas para comprar, vender ou apenas guardar, de maneira segura e descomplicada! Inclusive, caso opte por doar para ONGs, verifique o endereço da carteira e qual moeda é aceita como doação. A transferência é super fácil e as taxas são bem baixas.

Para conhecer mais sobre o universo das criptomoedas e todas as vantagens que elas oferecem, acesse nosso site e aproveite para ter as atualizações do mercado na palma da sua mão pelo app Bitso!

O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.