Imagem demonstrando os bitcoins como futuro do dinheiro.

O futuro das criptomoedas e o impacto no cotidiano

As transformações digitais acontecem a todo momento e em diferentes lugares do mundo, trazendo à tona o futuro, nos mais diversos aspectos da vida cotidiana. E com o futuro das criptomoedas não poderia ser diferente.

De modo geral, essas transformações servem para encontrar soluções para os problemas que afetam a nossa sociedade como um todo, garantindo mais praticidade e funcionalidade para o nosso dia a dia. 

As criptomoedas estão entre as tecnologias inovadoras e disruptivas para o futuro e designam uma tendência na maneira de nos relacionarmos com o dinheiro.

O que são as criptomoedas?

O termo “criptomoedas” é usado para falar de moedas digitais de maneira geral; elas são o tipo mais famoso de moeda digital. Essas moedas são criadas em redes chamadas blockchain que, com sistemas de tecnologia avançados, permitem fazer transações seguras de forma descentralizada, ou seja, sem nenhum banco ou entidade governamental realizando a intermediação ou a criação da moeda.

As criptomoedas são tipos de moedas digitais, porque, diferentemente do real e de outras moedas em circulação, elas não são físicas, não podem ser tocadas e existem apenas em ambiente virtual.

Outra diferença é que as criptomoedas são protegidas por criptografia e são descentralizadas, já que não existe um agente responsável por fazer o controle, a intermediação e a autorização de emissão, transferência e outros processos.

Além disso, outra características importante é que, embora as criptomoedas sejam moedas digitais, a produção delas gera altos custos com o consumo de energia, pois demanda o uso de máquinas potentes. 

Para ter uma ideia, a energia usada nessa atividade ultrapassa o gasto de energia da Argentina durante um ano! Por conta disso, alguns países oferecem descontos na fatura de eletricidade para empresas que mineram criptomoedas, enquanto outros procuram fontes de energia renováveis para fazer a mineração.

De qualquer forma, essa questão da sustentabilidade energética na mineração das criptomoedas já tem sido trabalhada pelo mercado, com bons avanços nos últimos meses.

O futuro das criptomoedas

Pessoas ao redor do mundo todo são responsáveis pela “mineração”, que é a criação de novas unidades da moeda digital, feita por meio de computadores ligados 24 horas por dia. Essas máquinas possuem alta potência computacional e resolvem enigmas matemáticos complexos para aprovar as operações feitas e, em troca, recebe unidades de criptomoedas.

No entanto, quanto mais cresce o interesse pelas criptomoedas, mais complexo fica o trabalho de mineração e de verificação das transações realizadas. Consequentemente, aumenta também a necessidade de rapidez e de atualização da tecnologia utilizada na execução do trabalho.

Assim, já vemos uma nova tendência: outras formas de mineração, algumas propostas de criptomoedas sustentáveis, e por aí vamos.

Outra tendência das criptomoedas é a regulação perante os órgãos responsáveis. Isso porque já existem algumas regulações ao redor do mundo que garantem a segurança do negócio – a Bitso, por exemplo, segue a regulação de Gibraltar.

De maneira simplificada, tudo o que muda estruturalmente algo pode ser considerado uma transformação digital. Nesse sentido, as tecnologias do futuro permitem criar máquinas cada vez mais potentes, diminuindo problemas como a queda de produtividade e eficácia e aumentando a agilidade dos processos na mineração, tornando cada vez mais possível o futuro das criptomoedas.

Outras inovações para o futuro

Há ainda outras atualizações que são importantes para entender e se preparar para o futuro das criptomoedas.

O blockchain, rede onde a maioria das criptomoedas funciona, já é conhecido por ser extremamente seguro. Ele vem sendo usado para além das redes de criptomoedas, em serviços diversos.

Dentro do mundo cripto, vemos inovações para ele também, como a atualização Taproot, na rede de Bitcoin (BTC), que oferece maior privacidade e segurança entre as transações no blockchain dessa moeda.

Essa atualização deve ainda diminuir os custos e ampliar a chance de utilização de contratos inteligentes (ou smart contracts) – contratos criados digitalmente, que não podem ser adulterados e são autoexecutáveis.

Vale dizer que a tendência é que o número e a complexidade dessas atualizações aumentem cada vez mais, por conta da segurança e da praticidade que oferecem, integrando-se e facilitando o nosso dia a dia.

O futuro da tecnologia é avançar cada vez mais com inovações e tendências que resolvam os problemas da sociedade. E para o futuro das criptomoedas, isso não é diferente.

O crescimento acelerado do mercado financeiro e o surgimento de tecnologias inovadoras para o futuro nos permitem desempenhar diversas atividades sem sair de casa, como pagar contas e fazer depósitos – tudo pode ser feito na palma da mão, por meio de um smartphone.

Cada vez mais pessoas estão deixando de usar o dinheiro de papel e optando por cartões ou outras formas de pagamento digital, como o PIX ou mesmo as criptomoedas. Quanto mais as pessoas se conectam, maiores são as suas necessidades de otimização do tempo e, por isso, mais rápida deve ser a realização de uma tarefa.

É por esse motivo que as transações se tornam mais comuns e integradas com o cotidiano da população. Alguns exemplos que já são recorrentes dessas facilidades são os pagamentos por aplicativos, por aproximação de aparelho (como smartphones e relógios) e por QR Codes.

Novos hábitos e segurança no mundo digital

Mesmo com todas as facilidades oferecidas, nem todo mundo confia nessas novas tecnologias, e isso pode se dar principalmente pela falta de hábito e de acesso a informações sobre o assunto.

Uma pesquisa indicou que mais de 70% dos brasileiros confiam no PIX. Nessa mesma pesquisa, vimos que a falta de confiança aumenta conforme aumenta a faixa etária das pessoas entrevistadas e que um dos motivos para a desconfiança é a falta de conhecimento.

Algo parecido ocorre em relação às criptomoedas, que nem sempre são aceitas por conta da falta de informação, o que acaba gerando dúvidas e insegurança.

O fato de ser totalmente digital faz com que as criptomoedas pareçam menos palpáveis. Mas vale reafirmar que as tecnologias empregadas na produção e na verificação desses ativos são cada vez mais avançadas. Os softwares em que ficam armazenadas as informações são seguros, quando controlados por empresas responsáveis.

Por isso, uma das dicas para quem quer começar a lidar com criptomoedas é: na hora de buscar informações sobre o tema e antes de realizar a sua compra, pesquise bem! Opte por empresas com boa reputação e projetos com objetivo claro.

O futuro das criptomoedas é na Bitso!

A Bitso é uma exchange de criptomoedas que garante transparência e mais facilidade para você fazer transações. Especializados em criptoativos, a Bitso segue as regulações de Gibraltar e já conta com mais de 4 mihões de usuários em toda América Latina!

Baixe o app Bitso no seu dispositivo iOS ou Android e domine o mercado onde você estiver!

Bitso Brasil
O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.