Criptomoedas no mundo da transformação digital

O que é transformação digital? Quanto ela impacta no seu dia a dia?

Chegue mais perto, pois, neste artigo, vamos falar sobre o que é transformação digital. Bem, o termo, por si só, já dá uma boa ideia do que engloba essa mudança, certo? Mas sigamos para os detalhes!

A transformação digital pode ser definida como um processo no qual um segmento adota tecnologias para aprimorar a sua oferta, melhorar o seu desempenho e, com isso, conseguir resultados melhores para a empresa em si e para os seus clientes.

Em um exemplo bem simples, pense em como as pessoas ouviam música alguns anos atrás. Tudo começou em 1877, com um aparelho chamado fonógrafo, criado por Thomas Edison — sim, o mesmo que criou a lâmpada elétrica.

De lá para cá, a humanidade passou pelo gramofone, fita magnética, disco de vinil, fita cassete, walkman, CD, áudio digital (via computadores), até chegarmos aos aplicativos de streaming que usamos hoje.

Percebe que, conforme os anos se passaram, os comportamentos e as necessidades das pessoas mudaram, e novas tecnologias foram surgindo? As soluções foram se adaptando sem perder o seu propósito principal.

Seja no fonógrafo, seja no app, a ideia é ouvir música, certo? Mas isso, agora, é feito de forma muito mais moderna, otimizada, rápida e precisa. Em resumo, isso é transformação digital.

O mesmo princípio é aplicável a outros setores, como o financeiro, que resultou na digitalização e na evolução do dinheiro

Se antes, havia moedas de troca em um sistema chamado escambo, hoje, temos moedas digitais e vários outros recursos tecnológicos que nos permite pagar e receber produtos, serviços, dentre outros.

Quanto isso é bom? Quanto afeta a sua rotina? Quanto impacta nos segmentos, em especial no financeiro? Confira, neste artigo, essas respostas, o que é transformação digital, como está o processo de digitalização do dinheiro e muito mais!

O que é a transformação digital e qual a influência da pandemia? 

Na nossa explicação prévia sobre o que é transformação digital, destacamos que consiste na adoção da tecnologia para aprimorar um determinado mercado, influenciando nas soluções entregue por ele, se lembra?

Essa mudança não acontece de agora. É possível alinhá-la à chegada da internet e direcionar a sua evolução conforme outros recursos tecnológicos foram surgindo, como a Inteligência Artificial, o Machine Learning, e a Internet das Coisas, IoT.

Porém, um fato acelerou a transformação digital em, praticamente, todos os setores: a pandemia do novo coronavírus.

Uma pesquisa encomendada pela Microsoft e realizada pela Economist Intelligence Unit (EIU) destacou o papel crítico da tecnologia como caminho para ajudar pessoas e empresas nesse momento tão delicado, e isso nos mais variados cenários.

O levantamento abordou áreas como saúde, educação, meios de comunicação, indústria, entre outros, e revelou que esse acontecimento acelerou o processo de transformação digital das empresas em 72%.

Segundo o relatório, os serviços financeiros eram os que estavam mais bem preparados para esse período pandêmico. Ainda assim, foi o que investiu mais em mudanças (85% contra a média de 72% dos outros setores), o que tende a seguir esse ritmo (45% de crescimento no que se refere à transformação digital, versus 32% dos demais segmentos).

Como está acontecendo a digitalização do dinheiro?

E já que estamos falando do setor financeiro alinhado à definição sobre o que é transformação digital, é preciso relembrar o que dissemos logo no início deste artigo: que o comportamento das pessoas também influencia essas mudanças.

Uma pesquisa da Mastercard, empresa do setor de pagamentos, constatou que 63% dos entrevistados se sentiram estimulados pela pandemia a experimentar novos métodos de pagamento. 

O fato é que a comodidade, agilidade e praticidade que as soluções mais modernas geram tendem a fazer as pessoas a seguirem essa trilha de busca por produtos e serviços atualizados.

Quanto a isso, o mesmo levantamento traz um dado muito interessante: 93% dos consumidores estão considerando o uso de métodos de pagamentos emergentes, como é o caso da biometria, do QR Code e das criptomoedas.

Especificamente sobre os criptoativos, esse estudo também revelou que a geração Millenium — pessoal que nasceu entre 1980 a 1995 e que conhecer bem a internet — tem cada vez mais interesse em usar esse recurso nas suas compras diárias.

Além disso, 67% estão mais abertos aos ativos digitais que estavam antes da pandemia, 77% querem aprender mais sobre o assunto e 75% usariam mais criptomoedas se entendessem mais sobre elas. 

Vantagens da digitalização do dinheiro

Posturas como as que acabamos de citar potencializam o processo de digitalização do dinheiro, gerando diversas vantagens para todos os envolvidos, tais como:

  • etapas de pagamento mais rápidas e com menos atritos;
  • inclusão de diferentes grupos de pessoas, principalmente aqueles que não têm relacionamento bancário;
  • menos custos operacionais e gastos com segurança;
  • operações descentralizadas, o que contribui para colocar um fim no monopólio bancário.

Qual o impacto dessa transformação para o setor de serviços financeiros?

Compreendeu o que é transformação digital? A pergunta que fica no ar agora é: e quanto será que isso impacta no setor de serviços financeiros?

O site Terra abriu uma das suas matérias com a seguinte frase: “Em 10 anos, o dinheiro em espécie deve desaparecer”. Essas palavras são de Eswar Prasad, ex-chefe da divisão de estudos financeiros do FMI e autor do livro “O futuro do dinheiro”.

*Pausa para um parêntese aqui: Cá entre nós, depois de saber o que é transformação digital, essa frase assusta ou estimula você?*

Para responder essa questão, precisamos partir do princípio de que processos de mudanças que envolvem tecnologia tendem a só ir para frente — é como diz o ditado: “foguete não dá ré!”.

Isso quer dizer que, na prática, a expectativa é que o setor financeiro evolua mais e mais a cada dia. 

Obviamente, o dinheiro impresso não sumirá de uma hora para outra, especialmente considerando que muitos brasileiros ainda não têm acesso às soluções necessárias para o uso digital desse recurso.

Ainda assim, é bem interessante que você conheça mais sobre o que está por vir, quais são as suas opções e quanto as modificações podem afetar a sua vida.

Por isso, convidamos você para ler o artigo “Criptomoedas promissoras: 7 que merecem a sua atenção e como começar a operar!” e ficar por dentro das novidades do mundo dos ativos digitais.

Bitso Brasil
O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.