Imagem de um criptoativo cercado por outros ativos ligados.

O que é uma organização autônoma descentralizada (DAO)?

Se você está aprendendo sobre o universo das criptomoedas e blockchain, já deve ter ouvido falar de organização autônoma descentralizada (DAO, na sigla em inglês).

Esse conceito traz uma proposta nova em termos de tomadas de decisão para regulamentação de iniciativas que serão impulsionadas por donos de criptoativos.

Em 2020, as organizações autônomas descentralizadas ficaram em evidência com o aumento do interesse pelas finanças descentralizadas (DeFi), já que dão suporte para o ecossistema de serviços financeiros.

Quer saber mais sobre este assunto e entender o que é organização autônoma descentralizada (DAO)? Continue lendo este artigo.

O que é organização autônoma descentralizada (DAO)?

Organização autônoma descentralizada é a tradução da sigla em inglês DAO, que significa Decentralized Autonomous Organization. Uma DAO é um estrutura de negócios formada por vários participantes donos de criptomoedas que tomam decisões em conjunto, executadas automaticamente em uma blockchain. 

Atualmente, as organizações autônomas descentralizadas existem em diversos setores como na indústria criativa, comercial e financeira.

Em uma DAO, não existe uma hierarquia como nas estruturas convencionais com uma figura de autoridade para gerir as decisões de uma empresa ou de outro tipo de associação.

O desenho que melhor representa uma organização autônoma descentralizada é o de uma pirâmide invertida, onde todos os membros têm participação nas decisões do objetivo em comum.

Como funciona uma DAO?

Quem desenhou a ideia da organização autônoma descentralizada (DAO) foi Vitalik Buterin, cofundador do Ethereum, em 2013. Depois, muitos ajustes foram feitos para que a estrutura funcionasse sem falhas ou interferências de pessoas de má fé.

Hoje, uma DAO funciona da seguinte forma: por meio de contratos inteligentes, as tarefas a serem feitas são pré-programadas e essas definições funcionam como uma forma de governança.

Cada membro tem um token ou token de governança que é sua identificação (ID) na plataforma utilizada. Assim, cada um pode dar e registrar seu voto nas decisões, de acordo com as regras estabelecidas.

Um detalhe importante é que no caso de uso de tokens de governança, quanto maior for a quantidade que um membro tiver, maior será seu peso de voto.

Uma organização autônoma descentralizada (DAO) pode ser criada dentro de uma empresa ou para fazer a compra em um sistema de NFT.

Qual o objetivo de criar uma organização autônoma descentralizada?

O objetivo de uma organização autônoma descentralizada (DAO) é criar uma estrutura organizada para tomadas de decisão democráticas e participativas, evitando os gargalos dos modelos tradicionais.

Apesar disso, existem ajustes a serem feitos para melhorar as estratégias de governança e formas de votação.

O fato de tudo isso se desenvolver em um ambiente baseado em ativos digitais e estruturas de blockchain aponta para um futuro onde a descentralização é o elemento principal.

Quais as vantagens das organizações autônomas descentralizadas?

Decisões em conjunto, voz ativa para todos, existem muitas vantagens nas organizações autônomas descentralizadas. Porém, existe também o outro lado da moeda exigindo cuidados.

Separamos abaixo as vantagens e desvantagens das DAOs:

Vantagens

Processo mais transparente: as votações e as decisões de cada membro relacionadas às ações do grupo podem ser vistas por todos os participantes;

Capacidade de apoio maior: os membros de uma organização autônoma descentralizada (DAO) não precisam estar no mesmo local para contribuir, o que amplia as possibilidades de participação;

Baixo custo: não é preciso desenvolver nada do zero para criar uma DAO, já que as ferramentas atuais servem como base para os desenvolvedores;

Valorização da colaboração em conjunto: uma organização autônoma descentralizada (DAO) pode incluir pessoas com conhecimentos diversos que vão agregar para que as definições sejam as mais vantajosas possíveis para o grupo.

Desvantagens

Hierarquia horizontalizada: sem uma figura central, o processo de tomada de decisão em uma organização autônoma descentralizada (DAO) é mais lento e demora a chegar a uma conclusão;

Possíveis desavenças entre os membros: isso é comum quando o grupo se divide ou tem posições muito diferentes, dificultando a chegada de uma decisão em comum.

Proporção do poder de voto: em DAOs baseadas em tokens de governança, quem possui mais tokens tem maior poder de influencia nas decisões. O que acaba igualando o processo ao modelo tradicional

Exemplos de DAOs ao redor do mundo

Atualmente, existem diversos projetos de organização autônoma descentralizada (DAO) de diferentes tamanhos e objetivos pelo mundo. 

A lição principal que pode ser aprendida com esses exemplos é que por mais que o processo siga as regras do ambiente digital, o mundo físico não pode ser ignorado.

O primeiro exemplo foi o de uma organização autônoma descentralizada (DAO) criada para comprar a NFT do filme Duna, lançado em 2021, com o objetivo de criar games e outros filmes a partir da história original. 

Porém, o grupo não se atentou para um detalhe: o ativo digital adquirido não tinha autorização de cessão dos direitos autorais da obra. O que inviabiliza o uso do ativo.

Um exemplo bem sucedido é o da CO92 DAO que conseguiu US$ 4 bilhões para comprar o Denver Broncos, um time que pertence a NFL, a liga nacional de futebol americano.

A PleasrDAO é outro tipo de organização autônoma descentralizada (DAO) voltada para a aquisição dos famosos tokens não fungíveis, os NFTs, de coleções artísticas digitais.

Outro exemplo na indústria criativa é o MolochDAO, uma organização autônoma descentralizada que premia fundos de financiamento de projetos de cinema e arte, seguindo as regras pré-estabelecidas.

Claro que a MakerDAO também não poderia ficar de fora. A MakerDAO é um projeto desenvolvido com o intuito de operar uma stablecoin própria – o ativo DAI, stablecoin pareada ao preço de dólar na relação de 1:1. Para poder participar ativamente da gestão desse ativo, é preciso adquirir os tokens MKR. 

Já pensou em fazer parte de uma DAO?

Para fazer parte de uma organização autônoma descentralizada (DAO), é preciso ter seus ativos de criptomoeda para ser membro de algum grupo do seu interesse. Tem dúvidas de como começar?

O caminho mais indicado é por meio de uma exchange, que é uma plataforma — também chamada de corretora — que possibilita a compra, venda e armazenamento de criptoativos.

A Bitso é uma exchange de criptomoedas internacional que permite fazer transações em poucos minutos e com 100% de segurança.

A partir de R$ 25, você pode começar a explorar o mundo dos ativos digitais hoje mesmo. Como fazer isso? Acesse agora mesmo o site da Bitso ou baixe o app, disponível para Android e iOS, crie a sua conta e junte-se aos mais de 3 milhões de clientes da nossa plataforma.

O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.