Moeda segura por correntes para estabilizar representando uma stablecoin

O que é stablecoin? Confira tudo sobre as moedas digitais estáveis!

Sempre citamos nos nossos artigos que as criptomoedas são voláteis, ou seja, seus valores podem mudar em questão de minutos e várias vezes ao longo do dia. Aí, vem as stablecoins e, páh!, se dizem estáveis e deixam tudo um pouco confuso.

Para resolver esse quebra-cabeça, vamos começar explicando o que é stablecoin. Stablecoin é um tipo de criptomoeda cujo preço está sempre equiparado a outro ativo, como uma moeda fiduciária, a exemplo do dólar, euro ou real.

Isso quer dizer que, por exemplo, se uma stablecoin for equiparada ao dólar e esse, convertido, estiver valendo R$5, enquanto ele mantiver esse preço, o da stablecoin será basicamente o mesmo.

Então, quer dizer que as moedas estáveis nunca chegarão a valores “estrondosos” como o Bitcoin, por exemplo?” Exatamente! 

Ok, agora você deve estar pensando: “E por que ter esses ativos digitais na minha carteira?”. A resposta é simples: porque esse tipo de cripto une a transparência e a segurança das redes blockchain à estabilidade das moedas fiduciárias. Dependendo dos seus objetivos, pode ser disso que você precisa, certo?

Por isso, elas costumam ser vistas como uma alternativa para quem não quer lidar com volatilidade, mas quer, por exemplo, se resguardar da inflação. Pensando assim, podemos ver nas stablecoins usos para diferentes tipos de transações, como converter o saldo que mantém em real parado na exchange para, posteriormente, comprar outras criptomoedas.

Achou interessante e quer saber como elas funcionam? Continue a leitura e confira o que é stablecoin, quais existem, onde e como comprar e vender esse ativo digital.

O que é stablecoin?

Como dissemos na explicação inicial sobre o que é stablecoin, tratam-se de moedas digitais que têm valores equivalentes aos definidos para outro ativo, como moedas fiduciárias

Em outras palavras, isso quer dizer que, se uma stablecoin é respaldada em dólar e equiparada a ele, seu valor será de aproximadamente US$1.

Vale destacar que esse tipo de paridade de valor pode ser aplicado a diversos outros lastros, a exemplo do ouro, petróleo, e até mesmo do índice S&P 500, que é um índice do mercado financeiro de ações formado pelas quinhentas maiores empresas do mundo. Chique, não?

Por conta dessa característica de nivelamento de valores com moedas fiduciárias e outros ativos é que as stablecoins são exatamente o que o nome quer dizer se traduzido: moedas estáveis.

Como funcionam as stablecoins?

Explicamos o que é stablecoin e, consequentemente, o que é moeda estável, mas ainda há vários pontos sobre esse tipo de cripto que você precisa saber, por exemplo, como funcionam.

As stablecoins funcionam da mesma maneira que as demais criptomoedas, ou seja, usam da tecnologia blockchain. Boa parte delas é desenvolvida na rede Ethereum, por isso, várias são tokens dessa rede e seguem o padrão ERC-20.

Para manter um valor equiparado ao de outro ativo, o grupo responsável pela stablecoin deve reservar esse valor na espécie do ativo que respalda o token de stablecoin. Traduzindo: se a organização que emite uma stablecoin pareada ao dólar norte-americano distribuir 1000 tokens, ela precisa reservar US$1000 em espécie para garantir o valor do token.

E como isso é feito? Esse tipo de ativo digital é garantido e respaldado de quatro formas diferentes. A stablecoin pode ser:

  • colateralizada em fiat (moeda fiduciária, o dinheiro ou moeda oficial de um país);
  • colateralizada em commodity;
  • colateralizada em cripto;
  • não colateralizada.

Colateralizada em fiat

Uma stablecoin colateralizada em fiat, ou centralizada, não quer dizer que o seu valor é equivalente a um carro (olha o trocadilho!). 

Fiat, moeda fiat ou fiat currency, nada mais são que moedas fiduciárias – o dinheiro que um país adota como oficial. No caso, o ativo digital tem seu preço baseado na proporção 1:1, ou seja 1 stablecoin é igual a 1 dólar, euro ou outro “dinheiro” de um país. 

Colateralizada em commodity

E lembra que falamos durante a explicação sobre o que é stablecoin que a paridade desse tipo de cripto pode ser atribuída a outros lastros?

Nesse caso, estamos falando sobre as que seguem o princípio de commodity para definirem os seus valores.

As stablecoins equiparadas dessa forma têm como base de valorização e desvalorização ativos intercambiáveis e bens físicos, como metais preciosos.

O lastro mais comum tende a ser o ouro, mas até barris de petróleo e imóveis são utilizados.

Colateralizada em cripto

Assim como o nome sugere, uma stablecoin colaterizada em cripto tem como lastro alguma criptomoeda, o que a difere das demais que se baseiam no sistema financeiro tradicional. Essa aqui acaba já se distanciando da ideia inicial, mas a gente tinha que te contar que ela existe!

Não colateralizada

Por fim, temos as stablecoins não colateralizadas, que são aquelas que não se baseiam em ativos. Resumidamente, seu valor é definido por algoritmos, o que as livra de dependerem de uma entidade centralizada como base de preço.

Ao mesmo tempo, por serem apenas pareadas e não efetivamente respaldadas pelo valor de outro ativo, seu preço segue o dólar ou qualquer outro valor de forma artificial, o que pode afetar a estabilidade também.

Quais moedas estáveis existem e qual é a melhor?

Existem diversas moedas estáveis. De modo geral, as que se equiparam com o dólar são as mais conhecidas e procuradas, porque muita gente gosta da ideia de ter dólar como reserva de valor contra a inflação, por exemplo. Se esse for seu objetivo, essa pode ser uma solução – afinal, qual é a melhor stablecoin ou qualquer cripto, quem decide é você.

Alguns exemplos são a Tether USD que, inclusive, foi a primeira stablecoin do mundo das criptos, e DAI, cuja equiparação com o dólar segue um mecanismo de balanceamento automático.

Na prática, seu valor em dólar é garantido devido à mistura de outros criptoativos, os quais são depositados nos “vaults”, ferramenta de governança, do seu contrato inteligente sempre que uma nova DAI é gerada.

Ambas as stablecoins são tokens baseados em Ethereum compatível com ERC-20 — salientando que a Tether, inicialmente, utilizava a rede Bitcoin.

Quanto a “bater o martelo” sobre qual a melhor stablecoin, fica um tanto difícil. Caso queira escolher entre uma e outra opção, você pode considerar qual o seu objetivo ao trazer uma moeda estável para a sua carteira e qual o seu objetivo com essa aquisição.

Quer saber mais sobre stablecoins? Temos vídeo também!

Como e onde comprar e vender esse tipo de criptomoeda?

Ficou claro o que é stablecoin e como essa cripto funciona? Se sim, agora você deve estar se perguntando como e onde comprar e vender esse tipo de moeda digital, acertamos?

As formas de adquirir essa criptomoeda para a sua carteira são as mesmas que as utilizadas para as demais, ou seja, via transação direta, ou por intermédio de uma exchange.

As negociações diretas são aquelas feitas entre pessoas, conhecidas ou não. Nesse modelo de transação comercial online, é preciso considerar os riscos, como pagar e não receber o ativo digital adquirido.

Pelas exchanges, que são empresas que fazem a ponte entre quem está interessado em vender e quem está interessado em comprar, ou o contrário, os processos são muito mais seguros — por exemplo, as identidades dos envolvidos no processo não são reveladas, o que garante total privacidade das informações e dados pessoais.

Na Bitso, exchange internacional, você pode comprar e vender stablecoins, tokens e diversas outras criptomoedas, e guardar tudo diretamente na sua carteira na plataforma.

Acesse agora mesmo o site da Bitso e confira como!

Bitso Brasil
O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.