blockchain-educacao

Blockchain na educação: 7 aplicações que ajudam a aprimorar esse setor

Já não é segredo para ninguém que a tecnologia blockchain foi muito além do desenvolvimento das criptomoedas e passou a ser utilizada nos mais variados setores econômicos. 

Mas quando o assunto é blockchain na educação, quais podem ser as suas aplicações e que vantagens tende a gerar? Para dar essa resposta, vamos começar relembrando o que é blockchain, certo? 

Blockchain é uma rede descentralizada que funciona como uma espécie de livro-razão digital. Nela, podem ser registrados e compartilhados os mais variados tipos de dados e informações, que passam a ser criptografados.

A criptografia, inclusive, é um dos seus principais padrões de segurança. Somado a isso, seu processo de validação dos dados é feito por sua própria comunidade, que atesta a veracidade do que está contido nos seus blocos.

Entre as vantagens está o fato que uma rede blockchain não pertence a nenhum órgão ou empresa especificamente. Por isso, não se trata de um banco de dados centralizado, mas de vários computadores conectados, o que também dificulta possíveis tentativas de violação.

Vale destacar ainda que tudo o que é registrado em blockchain é feito em ordem cronológica e, uma vez inseridos, os dados se tornam imutáveis.

Trazendo tudo isso para o setor educacional, essa tecnologia pode ser utilizada para o aprimoramento de questões como emissão de diplomas e compartilhamento de informações de alunos.

Quem nunca precisou comparecer na escola onde estudou para buscar uma cópia do certificado escolar, seja para prestar um concurso, seja para comprovar escolaridade para concorrer a uma vaga de emprego?

O uso da blockchain na educação ajuda a resolver problemas como esses, além de conferir muito mais segurança para as informações geradas e compartilhadas.

Esses são apenas alguns exemplos de como a tecnologia blockchain na educação pode ser utilizada. Quer conhecer outras possibilidades? Basta continuar a leitura deste artigo!

Quais as possíveis aplicações do blockchain na educação?

Entre as possíveis aplicações do blockchain na educação estão:

  • acesso a diplomas e certificados digitais;
  • diminuição das falsificações e tentativas de fraudes;
  • consulta a títulos e créditos;
  • processo facilitado de concessão de empréstimos estudantis;
  • proteção dos acervos intelectuais;
  • unificação das informações dos estudantes;
  • incentivo à continuidade dos estudos.

Acesso a diplomas e certificados digitais

O uso da tecnologia blockchain para o acesso a diplomas e certificados digitais já é uma realidade aqui no Brasil.

No final de 2021, o Ministério da Educação lançou o Diploma Digital, que atenderá toda a rede de ensino público federal do país.

Por meio de um processo de validação digital, é possível gerar esse documento em formato digital, com a mesma validade jurídica atribuída até então para a versão impressa.

A modernização desse fluxo, graças à utilização da tecnologia blockchain na educação, ajuda a combater fraudes, diminuir o tempo necessário para acesso ao diploma, e facilitar a distribuição, além de ser mais barato e ecologicamente mais correto.

Diminuição das falsificações e tentativas de fraudes

E por falar em fraudes, além de contribuir para que os casos de uso e apresentação de diplomas falsificados diminuam, a tecnologia blockchain também pode ser bastante útil para aumentar a segurança em provas, vestibulares e concursos.

Um dos motivos é que essa solução protege dados e informações geradas pelas escolas e universidades, as quais podem ser acessadas por golpistas e vendida a pessoas que têm interesse em ingressar em cursos sem “fazer muito esforço para isso”. 

Consulta a títulos e créditos

Lembra que falamos da necessidade de se deslocar até a escola ou universidade para buscar documentos comprobatórios da sua formação acadêmica? 

Pois bem, a blockchain, além de otimizar esse processo por parte da entidade emissora, permite a consulta facilitada às informações para comprovar a veracidade de certificados e títulos, por meio de consultas simples a sistemas de dados.

Processo facilitado de concessão de empréstimos estudantis 

Outra aplicação interessante da tecnologia blockchain no setor da educação é para a concessão de empréstimos estudantis.

É possível, por exemplo, criar vouchers criptografados que só são liberados caso o aluno atinja determinado critério, por exemplo, número de presenças em um período específico, desempenho nas disciplinas, entre outros parâmetros.

Proteção dos acervos intelectuais

Aqui, a ideia é proteger artigos de plágio e de distribuição indevida. Por meio da blockchain é possível, por exemplo, permitir que trechos das obras só sejam acessados e utilizados por quem contribuir financeiramente com quem as criou. 

Além disso, outra forma de proteção intelectual dos textos é que os dados de autoria podem ser facilmente verificados, contribuindo para comprovar quem é a pessoa que verdadeiramente os elaborou, semelhante a ideia por trás das NFTs.

Unificação das informações dos estudantes

Você estudou sempre na mesma escola? É pouco provável que tenha respondido sim. Por inúmeras razões, ao longo da vida acadêmica, as pessoas mudam de colégio e até mesmo de curso.

Porém, a cada mudança, é preciso apresentar na instituição de ensino nova documentos que comprovem toda trajetória escolar anterior, tais como notas alcançadas, matérias assistidas, aprovação ou não, entre outras informações.

Ao unificar as informações dos alunos por meio da blockchain, escolas, faculdades, universidades e demais entidades de ensino conseguem “conversar” entre si, acessando todos os dados que precisam para admitir o aluno e/ou gerar documentos comprobatórios de qualificação escolar.

Incentivo à continuidade dos estudos

E que tal receber criptomoedas para concluir o seu curso? Essa é uma das propostas da BitDegree, plataforma de educação online baseada em blockchain, que oferece gratuitamente cursos virtuais (apenas em inglês).

Cada curso que o aluno conclui, recebe um token nativo da plataforma, o BDG. Nesse ecossistema, ele funciona como um voucher digital que pode ser trocado por variados produtos e serviços.

A expectativa é que, quanto mais cursos forem concluídos e tokens gerados, maior seja o seu valor, permitindo que seja usado também como meio de pagamento em outras empresas, ou mesmo entre pessoas.

Por que vale a pena usar o blockchain na educação?

Viu quantas possibilidades e melhorias a rede blockchain pode trazer para o setor da educação?

Somente as aplicabilidades que citamos já dão uma ideia das suas vantagens. Mas, para deixar isso mais evidente, listaremos agora os motivos pelos quais vale a pena usar essa tecnologia também nesse segmento, que são:

  • centralização de dados e informações dos alunos, facilitando a realização de uma série de processos;
  • digitalização de documentos e redução do tempo de recebimento de certificados e diplomas, além de facilitar o acesso a eles;
  • contribuição para reduzir o número de fraudes e golpes;
  • mais segurança no registro e compartilhamento de dados;
  • preservação de acervos e propriedades intelectuais.

Achou tudo isso interessante? Pois saiba que o uso da tecnologia blockchain vai bem mais além. Mercados como moda, logística, saúde, entre outros, também estão utilizando mais os recursos e possibilidades geradas por essas redes.

Para conhecer um pouco mais sobre esse assunto, confira agora mesmo os outros artigos do blog da Bitso que abordam esse tema.

O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.