Educação financeira para iniciantes: 5 dicas para começar

educacao-financeira-para-iniciantes

Já se perguntou o quão bem você utiliza seu dinheiro no dia a dia? Gasta por impulso? Controla as despesas mensais? Faz algum tipo de investimento? Se a maioria das respostas foi “não” para você, as dicas de educação financeira para iniciantes deste artigo vão te ajudar.

A pandemia impactou economicamente todos os países do mundo. No Brasil, vimos o preço de itens básicos da alimentação e outros como a gasolina alcançarem valores altíssimos.

Tudo isso afeta a qualidade de vida, exige mudanças de comportamento e o uso mais racional dos próprios recursos.

Por isso, ter educação financeira é um valor importante, pois ajuda a organizar os compromissos e a lidar com o dinheiro de forma mais racional.

Continue lendo o artigo e entenda o que significa, porque é importante e dicas de educação financeira para iniciantes.

O que é educação financeira?

Educação financeira significa ter conhecimento, orientação e saber fazer escolhas assertivas na hora de gastar o próprio dinheiro, desenvolvendo um comportamento baseado no consumo sustentável.

É o primeiro passo para ganhar autonomia financeira e, futuramente, ter a tão sonhada independência financeira.

Então, não se trata de juntar ou aprender como ganhar mais dinheiro. Investir em formas de melhorar a renda é algo que a maioria das pessoas busca, mas com educação financeira o objetivo para correr atrás de mais dinheiro vem antes.

Ou seja, por que você precisa de mais dinheiro? Em que esse dinheiro extra será gasto?

Ter essas respostas é uma forma de desenvolver uma relação saudável com o dinheiro e não fazer gastos por impulso ou trabalhar horas extra sem parar apenas para acumular um patrimônio.

No vídeo abaixo do educador financeiro Gustavo Cerbasi, ele reforça o papel importante que essa educação tem na vida das pessoas. Vale o ‘play’!

Qual a importância de ter educação financeira?

Afinal, qual a importância de ter educação financeira, não é mesmo? Primeiramente, porque dinheiro é um recurso finito para a maioria das pessoas.

Provavelmente, você tem um amigo que vive reclamando que o salário não dá para o mês inteiro — ou você mesmo passa por isso.

Claro que, muitas vezes, o ganho mensal realmente não é alto e quando a economia do país não contribui, fazer o dinheiro render é muito mais difícil.

Por isso, é importante ter educação financeira para ter a disciplina que o momento exige e evitar dívidas, por exemplo, que afetam 62,56 milhões de brasileiros que já estão endividados, segundo o último Mapa da Inadimplência no Brasil, um levantamento feito pelo Serasa. 

Dicas de educação financeira para iniciantes

Ninguém passa de um despreocupado com o dinheiro a guru das finanças do dia para a noite. Por isso, é importante saber como começar do começo e entender o próprio comportamento, limitações, etc.

Reunimos abaixo, algumas dicas de educação financeira para iniciantes que vão melhorar seus hábitos, chamando atenção para pontos básicos, porém muito importantes. Confira!

1. Analisar seu comportamento de consumo

A primeira dica de educação financeira para iniciantes é analisar o próprio comportamento de consumo. Isso porque a forma como você gasta seu dinheiro tem uma grande influência no processo de se educar.

Se você não pensa duas vezes em adquirir algo que quer muito, sem avaliar se cabe no orçamento, indica que precisa de mais autocontrole. Afinal, por que não tentar juntar o dinheiro primeiro e comprar a vista ao invés de parcelar no cartão de crédito? 

Os gastos do dia a dia também impactam no orçamento e se o salário vai durar mais ou menos. Então, a quantidade de vezes que você sai para happy hours da firma, almoça fora, compra um cafezinho, entre outras despesas precisam ser equilibradas.

O objetivo é entender o seu comportamento, pois sem um controle financeiro pessoal, você pode até ganhar mais, porém se os gastos também aumentarem, a tendência é que você continue passando por apertos financeiros. 

2. Conheça suas despesas em detalhes

A segunda dica de educação financeira para iniciantes é conhecer suas despesas em detalhes. O objetivo aqui é saber quais são os principais gastos para manter a casa, quais despesas são indispensáveis, quais são dispensáveis ou podem ser reduzidas, etc.

A melhor forma de fazer isso é criando uma lista que pode ser feita a mão ou em uma planilha ou aplicativo no celular. Separe tudo por categorias para visualizar o total de despesas da casa, com lazer, com compras no cartão de crédito, supermercado, gasolina, etc.

3. Monte um planejamento financeiro

Essa é uma dica de educação financeira para iniciantes muito básica depois de entender o comportamento de consumo e a quantidade de despesas. Nesse ponto, dá para concluir o que é preciso fazer: cortar gastos ou apenas organizar melhor o dinheiro. 

Então, comece um planejamento financeiro pessoal fazendo os seguintes arranjos:

  • some todas as despesas da casa: aluguel, condomínio, IPTU, energia elétrica, internet, telefone, etc. Nas três últimas, dá para economizar melhorando hábitos ou mudando para planos mais baratos;
  • estipule um valor médio semanal para o supermercado e crie o hábito de acompanhar as promoções para tentar otimizar os gastos;
  • limite a quantidade de happy hours por mês, almoços fora, idas ao cinema e outras despesas com as quais você gasta sem pensar;
  • limite os gastos do cartão de crédito, criando o hábito de avaliar a necessidade da compra no momento;
  • guarde uma parte do salário, mesmo que seja uma quantia mínima.

4. Tenha uma reserva de emergência

Sabia que 29,7% está endividada no cartão de crédito/banco, 22,3% com contas básicas e 13% no varejo? Os dados também são do último Mapa da Inadimplência no Brasil.

Por isso, uma dica de educação financeira para iniciantes é agir antes que as dívidas aconteçam e, para isso, é preciso ter uma reserva de emergência.

Essa reserva pode ser a parte do seu salário que você guarda por mês, por exemplo, e que fica na poupança ou aplicada em algum investimento que possa ser resgatado a qualquer momento. Assim, você tem onde recorrer e não fica refém dos altos juros de empréstimos, cheque especial, etc.

5. Estude opções de investimento para começar

Essa é uma dica de educação financeira para iniciantes valiosa, pois além de guardar dinheiro para uma urgência, você pode ter o prazer de poupar para fazer uma viagem, comprar um carro e até mudar de país.

O mercado financeiro oferece diversas opções de investimentos de renda variável, investimentos a longo prazo ou de curto prazo. De acordo com o seu perfil de investidor e dos seus objetivos, dá para encontrar uma opção que seja viável e lucrativa.

Movimente o seu dinheiro de forma inteligente

Depois de dar os primeiros passos com essas dicas de educação financeira para iniciantes, você vai conhecer outras formas de usar seu dinheiro. Já pensou entrar no mercado de criptomoedas, por exemplo? Pois essa é uma alternativa viável!

Para começar com segurança, é importante procurar uma exchange de criptomoedas (ou corretora) que é a responsável por possibilitar a compra, venda e armazenamento de criptoativos.

A Bitso é uma exchange de criptomoedas internacional que permite fazer transações em poucos minutos e com muita segurança.

A partir de R$ 25, você pode começar a explorar o mundo dos ativos digitais hoje mesmo. Como fazer isso? Acesse agora mesmo o site da Bitso ou baixe o app, disponível para Android e iOS, crie a sua conta e junte-se aos mais de 4 milhões de clientes da nossa plataforma.

Quer ficar expert no mundo das cripto? No Blog da Bitso, você tem acesso fácil a esse tipo de informação e muito mais relacionado ao mundo das criptomoedas.

O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.