como-criar-carteira-bitcoin-cash

Como criar uma carteira Bitcoin Cash? 4 passos para gerar a sua wallet!

Procurando o passo a passo de como criar uma carteira Bitcoin Cash? Pois, neste artigo, apresentaremos os quatro necessários para gerar essa wallet.

Resumidamente, algumas das etapas são conhecer quais são as opções de carteira que permitem o armazenamento e a movimentação dessa criptomoeda, escolher a mais adequada para o seu momento e, por fim, iniciar a criação de acordo com o tipo escolhido.

Mas por que dissemos “escolher a carteira mais adequada para o seu momento”? Bem, porque além de encontrar uma wallet que aceita o Bitcoin Cash (BCH), é preciso considerar a sua intenção com a aquisição dessa moeda digital.

Por exemplo, se seu objetivo é comprar a BCH como uma reserva de valor, tende a ser mais interessante usar as carteiras físicas para armazenamento, visto que não ficam conectadas à internet e serão movimentadas poucas vezes, e/ou em longo prazo. 

Porém, se pretende fazer transações constantes, as carteiras virtuais costumam ser mais práticas, pois facilitam as operações por estarem sempre online.

Somado a isso, é sugerido considerar também o volume de criptomoedas e tokens que você tem, e quanto tem para investir em uma wallet.

Isso porque as físicas, geralmente, têm custo de aquisição mais elevado. Por outro lado, são vistas como mais seguras, principalmente para quem tem grandes quantidades de ativos digitais.

Ou seja, são vários pontos que precisam ser analisados e considerados na hora de escolher um local para guarda dos seus ativos digitais.

Quer saber mais sobre todos eles e como criar uma carteira Bitcoin Cash em apenas quatro passos? Basta continuar a leitura deste artigo para descobrir!

Como criar uma carteira Bitcoin Cash?

Vamos direto ao assunto! Se a sua dúvida é como criar uma carteira Bitcoin Cash, os passos que sugerimos que siga são:

  • 1º passo: conheça os diferentes tipos de carteiras para criptomoedas
  • 2º passo: entenda a diferença entre chave pública e chave privada 
  • 3º passo: escolha uma carteira compatível com o seu atual momento
  • 4º passo: siga com a criação da wallet de acordo com o modelo escolhido 

1º passo: conheça os diferentes tipos de carteiras para criptomoedas

São dois os tipos de carteiras usadas tanto para a guarda de BCH quanto de outras criptomoedas e tokens: as online e as offline.

Online

As online — também chamadas de carteiras quentes ou hot wallet — são aquelas que permanecem conectadas à internet, visto que estão em um ambiente web. Elas têm três versões:

  • online wallets: armazenamento em nuvem;
  • mobile wallets: para serem baixadas em um dispositivo móvel, como smartphone e tablet;
  • desktop wallets: para serem instaladas em notebooks e computadores.

Apesar de serem mais vulneráveis a ataques cibernéticos por estarem o tempo todo a uma rede, a vantagem é que as carteiras quentes são mais práticas.

Justamente por já estarem online, eles contribuem para que as operações de compra e venda sejam mais rápidas, operacionalmente falando. Por conta dessa característica, esse tipo de wallet costuma ser mais interessante para quem compra e vende criptomoedas ativamente.

Offline

As offline — carteiras frias ou cold wallet — são as que dispensam conexões com a internet para manter a guarda das chaves. Elas são dispositivos semelhantes a pendrives, que permitem o armazenamento, o envio e o recebimento de variadas criptomoedas.

Suas duas versões são:

  • hardware wallet: dispositivo móvel offline a ser conectado via cabo USB para que possam ser realizadas as movimentações dos criptoativos;
  • paper wallet: versão impressa das chaves privadas e públicas, em formato QR Code. Uma vez impresso, o arquivo deve ser imediatamente apagado do computador.

Por não estarem ligadas a uma rede, as chances das carteiras frias sofrerem ciberataques são praticamente inexistentes. Devido a isso, são consideradas bem mais seguras. Por outro lado, também costumam ser mais caras que as carteiras quentes.

Uma das vantagens é que as cold wallets contam com uma palavra-chave de recuperação, de conhecimento apenas do seu detentor, para ser usada caso o dispositivo seja roubado ou perdido.

Desse modo, a pessoa que usa esse tipo de carteira consegue recuperar as suas chaves mesmo se passar por uma dessas situações.

Por fim, ela tende a ser direcionada para quem visa transações em longo prazo, já que a parte operacional é um pouco mais complexa — requer que seja conectada a um computador ou notebook a cada movimentação.

Dica extra! Assista este vídeo e entenda mais sobre hot wallet e cold wallet!

2º passo: entenda a diferença entre chave pública e chave privada 

Percebeu que durante o primeiro passo de como criar carteira Bitcoin Cash falamos várias vezes sobre chaves? Na prática, são elas que dão acesso às suas criptomoedas, por isso, precisam ser guardadas com muito cuidado! 

Essas chaves são divididas em dois tipos, as chaves públicas e as chaves privadas. Explicando de uma maneira bem simples, as chaves públicas podem ser comparadas com o número da sua agência e conta bancária.

Esse comparativo pode ser feito porque é ela que você disponibiliza a outra pessoa em uma transação de compra e venda de criptomoedas.

A chave privada, por sua vez, pode ser vista como a senha para acessar a sua conta. Ou seja, nem precisa dizer que ela não pode ser passada para ninguém, não é mesmo!

É ela que garante a proteção dos seus ativos digitais. Quem as detém acessa suas criptos e pode fazer o que quiser com elas, ou seja, vender, trocar, negociar…

3º passo: escolha uma carteira compatível com o seu atual momento

Com tudo isso em mente, o terceiro passo de como criar uma carteira Bitcoin Cash é escolher uma compatível com o seu momento — lembra que falamos sobre isso logo na abertura deste artigo?

Para chegar a essa definição, você pode considerar questões como:

  • Vou movimentar muito as minhas moedas digitais?
  • Qual dispositivo entre smartphone, computador e notebook uso mais no dia a dia?
  • Quanto disponho para adquirir uma carteira digital?


As respostas dessas questões certamente te ajudarão a escolher a carteira mais adequada para você!

4º passo: siga com a criação da wallet de acordo com o modelo escolhido

Com todos os passos anteriores concluídos, o último de como criar uma carteira Bitcoin Cash é seguir as etapas de geração da wallet de acordo com o modelo escolhido.

Por exemplo, se for uma mobile wallet, precisará instalar no seu smartphone. Já se for uma hardware wallet, é necessário configurar o dispositivo, assim como acontece com a carteira Trezor.

Quanto a esse último passo, é bem importante que você saiba que existem carteiras que se apresentam como próprias para Bitcoin (BTC) e Bitcoin Cash (BCH), tais como a Bitcoin Knots e a Bitcoin Core. Porém, há várias que aceitam essas moedas virtuais e muitas outras criptos e tokens.

Na Bitso, por exemplo, você pode comprar, vender e guardar as suas criptomoedas, dispensando o uso de uma carteira à parte. 

Inclusive, como apresentado no vídeo que sugerimos, somos a primeira e única plataforma da América Latina com seguro firmado com uma seguradora especializada em criptografia e blockchain. Assim, se você tem Bitcoin, Bitcoin Cash ou Litecoin tem cobertura total com a gente!

Para saber como isso funciona, acesse agora mesmo o site da Bitso!

O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.