O que são payment tokens? Qual é a relação com o Bitcoin?

Provavelmente você já ouviu falar sobre criptomoedas terem como principal função a utilidade financeira. 

O Bitcoin quando foi inventado surgiu com o intuito de ser, em parte, um meio de pagamento descentralizado. Observando hoje, setembro de 2022, podemos dizer que suas funcionalidades e utilidades vão muito além da questão dos pagamentos.

Porém, os payment tokens ainda existem e conformam um dos tipos de tokens existentes com uso disseminado no universo cripto.   

Neste artigo falaremos então sobre os payment tokens, que tem o objetivo de funcionar como alternativa aos métodos tradicionais de pagamento. A grande sacada desse tipo de projeto é o fato de que a principal utilidade pensada para eles é a de serem utilizados para transações, ou seja, compra e venda de produtos e serviços.

Um passo atrás: o que são tokens?

Resumidamente, tokenizar significa transformar  um ativo físico em um ativo digital.  Vale a pena relembrar um pouco o histórico sobre como dinheiro e transações aconteciam antes da utilização do dinheiro como meio de pagamento..

Muito antes de termos moeda, os primeiros modelos de comércio que tivemos no mundo envolviam trocas diretas de excedentes. Sobrou um pouco da sua safra de arroz e você precisa de feijão? Basta procurar alguém que esteja na outra ponta, tendo sobrado um pouco de feijão e procurando trocar por arroz. Esse “basta” certamente envolvia uma complicação muito grande para colocar em prática a operação, já pensou?

A primeira das grandes revoluções a mudar isso foi a adoção das moedas locais. A partir disso, passou-se a medir esses excedentes em uma mesma unidade, o que facilitava as transações, pois agora não era mais preciso casar excedentes, mas sim acumular uma certa quantidade de moeda para comprar diretamente de quem tivesse disponível para venda.

A tokenização como padronização de unidade de valor!

O que a tokenização faz é deixar tudo em uma medida mais objetiva e que permita comparações diretas entre os diferentes ativos.

A partir do momento em que algo é tokenizado, verificamos que as transações passam a ocorrer com foco no valor daqueles tokens e esse valor terá relação direta com a variação do preço daquele ativo original. 

Um exemplo bastante direto sobre como tokenização funciona: imagine que um prédio com 30 apartamentos tenha valor total de R$45 milhões de reais e todo esse empreendimento tenha sido tokenizado em 15.000 partes de R$3.000,00 cada uma. Ou seja, a tokenização também permite que haja o fracionamento de bens que tradicionalmente não seria possível. Isso permite a abertura de um novo campo para a compra e venda de ativos financeiros ou até mesmo físicos.

A partir do momento em que acontece, as negociações passam a ser em torno de cada token e seu valor e, tanto em vendas quanto em compras, fica muito mais direto saber os valores a receber ou a pagar – são justamente as cotações dos tokens multiplicados pelas quantidades envolvidas na transação. E no final, fica muito mais fácil entender a valorização do próprio imóvel, refletido na oscilação no preço dos tokens.

E o que são payment tokens?

Payment tokens são criptoativos que servem exclusivamente para a função de pagamentos: o objetivo principal é justamente o transacionar de valores financeiros, fazendo com que se tornem então meios de pagamento.

A ideia, com esse tipo de token, é que você utilize do mesmo modo que faz com qualquer moeda fiduciária, como real ou dólar, mas de modo exclusivamente digital e com toda a proteção existente em toda a tecnologia blockchain.

Nesse momento você pode estar se perguntando: “mas qual seria a diferença entre utilizar moeda fiduciária e um payment token?”. A resposta pode ser um tanto surpreendente para a maioria das pessoas: a diferença está em como você consegue utilizar isso globalmente.

Um payment token atravessa fronteiras

Todas as moedas fiduciárias dependem de basicamente duas coisas: a emissão realizada por um Banco Central e a utilização em algum território específico. O real é emitido pelo Banco Central do Brasil e você utiliza só aqui. Dólares americanos podem até serem trocados por outras moedas ao redor do mundo com certa facilidade, mas ainda assim só são utilizados oficialmente nos Estados Unidos e alguns poucos países, sendo emitidos pelo Banco Central dos EUA, o Fed.

Quando falamos das moedas fiduciárias, outros dois pontos chamam a atenção. Em primeiro lugar, as moedas emitidas por bancos centrais estão sujeitas a critérios que são definidos ao longo do tempo por essas instituições (o que podemos chamar de discricionariedade) e, se emitidas em excesso, podem gerar inflação, que é a perda do valor ao longo do tempo. 

Como segundo ponto, por mais “trocável” que seja uma moeda fiduciária, você vai sempre precisar realizar essa troca se quiser transacionar em locais diferentes.

As maiores diferenças que verificamos com os payment tokens é o fato de que são emitidos de forma descentralizada por meio da mineração e possuem limite de unidades a serem disponibilizadas, o que por sua vez reduz a chance de perda no valor de compra dessas moedas por causa da inflação. 

E, como maior fator de destaque, estão em uma base global que não demanda troca para utilização. Você pode usar uma mesma cripto em qualquer lugar do mundo, como se fosse “um país só”.

Considerando todas essas diferenças, é realmente otimizada a experiência de se utilizar payment tokens no lugar de moedas fiduciarias. Afinal, pense na última vez que você ouviu falar que alguém fez uma transação internacional com cartão de crédito, e compare como poderia ter sido se isso tivesse sido feito com alguma cripto de pagamentos, como Bitcoin, Litecoin ou Ripple.

Quais são os principais payment tokens?

Agora que você já sabe o que é um token de pagamento e como ele funciona, você pode estar se perguntando sobre quais seriam os mais relevantes tokens de pagamento que existem. Antes mesmo de apontar alguns, vale colocar uma informação adicional: existem os payment tokens com valor flutuante e também aqueles que buscam acompanhar a estabilidade em relação a alguma moeda fiduciária (e por isso são os chamados stablecoins).

Tendo sido feita essa última divisão, apresentamos três exemplos de payment tokens com valor flutuante e três stablecoins, apresentando junto deles seu ano de criação, valor de mercado ao final de maio de 2022 e quantidade de moedas disponíveis no mercado.

Três payment tokens cujo preço oscila frequentemente e que se destacam:

  • Bitcoin: surgiu entre 2008 e 2009, tem valor de mercado ao redor de US$570 bilhões e pouco mais de 19 milhões de moedas disponibilizadas;
  • Litecoin: início em 2011, valor de mercado próximo de US$5 bilhões e cerca de 70 milhões de unidades de moedas circulando no mercado.
  • Ripple: início em 2012, valor de mercado levemente superior a US$19 bilhões e quase 100 bilhões de moedas disponíveis;

Já em relação aos três principais tokens de pagamento que são stablecoins (nos três casos a paridade é de 1:1 com o dólar, então elencamos apenas o valor de mercado), temos:

  • Tether: começou em 2014 e tem valor de mercado em US$73 bilhões;
  • USD Coin: teve início em 2018 e apresenta valor de mercado de US$53 bilhões;
  • Binance USD: iniciou em 2019 e conta com valor de mercado de US$18 bilhões.

Saiba o que está comprando!

Aqui no Blog da Bitso você pode se informar sobre diversos projetos cripto (inclusive, em nossos artigos, costumamos sinalizar com links deles quando os citamos), e é o que estritamente recomendamos que você faça antes de tomar qualquer decisão em termos de ter qualquer criptomoeda em sua carteira.

Isso é importante de ser apresentado por um motivo bastante simples: seria muito pretensioso de nossa parte supor que algum projeto em específico, com suas vantagens e pontos de atenção, seria o essencial para você, para os usos feitos todos os dias e também para seu perfil.

Todos os projetos apresentam aspectos positivos que os colocam como diferentes das outras tantas possibilidades existentes e, junto dessas boas notícias, sempre apresentamos também limitações que podem fazer a diferença sobre o uso deles.

Assim sendo, reforçamos: citamos aqui alguns projetos para ilustrar os payment tokens, mas recomendamos que você busque mais informações não apenas sobre esses como também outros que eventualmente chamem sua atenção, combinado?

Independente da violência dos mares, navegue por eles com mais segurança quem busca informação confiável para tomar decisões de maneira bem pensada. Conte conosco para seguir nessa trajetória quando o assunto é o universo cripto!

Acesse agora mesmo nosso site, bitso.com, e baixe nosso aplicativo, disponível para android e iOS e faça seu primeiro depósito. Venha para a Bitso e faça parte do universo de mais de 5 milhões de usuários! 

O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.