Como fazer o dinheiro render

Como fazer o dinheiro render?

A gente sabe muito bem a dificuldade que é guardar dinheiro no final do mês. Quando olhamos no detalhe, é possível notar que a minoria dos brasileiros consegue reservar uma parte do que ganha para o futuro, seja ele um período próximo ou mais longo. O fato é que as tentações do dia a dia e as responsabilidades no presente dificultam (e muito!) a vida de quem quer juntar uma grana para o seu ‘eu do futuro’. 

De qualquer forma, quem conseguiu superar esse desafio do cotidiano e tem um dinheiro para aplicar, espera receber um rendimento por isso. Afinal, se você não ganhasse nada por investir o dinheiro, era melhor não correr o risco e ficar com dinheiro sempre próximo, não é mesmo? E aqui está a chave da resposta de porque o dinheiro rende: a relação risco-retorno.

Ficou confuso? Então nesse texto você vai entender de uma vez as formas e alternativas de fazer o seu dinheiro render. Vamos lá!

A importância do planejamento financeiro

Antes de entender o motivo do dinheiro render, é fundamental ter um planejamento financeiro atualizado que mostre o caminho para sobrar dinheiro no final do mês. Diversas pesquisas e publicações têm mostrado que de forma geral nós estamos despreparados para momentos de apertos, sem uma reserva de emergência formada, o que acaba gerando uma bola de neve de endividamento que é muito difícil de sair.

Por isso, fazer um planejamento destacando os ganhos e despesas em um determinado período é super importante para auxiliar nesse objetivo de ter grana disponível para investimentos. Seja em uma planilha, aplicativo ou no velho papel e caneta, ficar de olho em como o seu dinheiro está sendo gasto é determinante para não ter dor de cabeça com assuntos financeiros, não se esqueça disso, viu?

Superado esse assunto, é hora de aplicar o dinheiro que está sobrando no final do mês, seja você iniciante ou com algum conhecimento já no campo dos investimentos.

A lógica do dinheiro render

Tem muita gente que precisa de dinheiro adicional ao que já ganha para pagar as contas do dia a dia ou para quitar empréstimos mais caros. Tem muita empresa que precisa de financiamentos para aumentar a capacidade de produção por meio de novas máquinas ou contratando mais trabalhadores. 

Do outro lado, há indivíduos e instituições que têm dinheiro disponível e estão a fim de correr o risco emprestando essa grana para quem necessita, com a contrapartida do pagamento de uma recompensa financeira além do valor principal – os famosos juros.

Dessa forma, o juro nada mais é do que o preço do dinheiro: ele acaba equilibrando quem quer emprestar com quem precisa do dinheiro agora. Quanto maior a urgência da necessidade do recurso, mais caro pode ficar o custo do empréstimo. E quanto pior for a credibilidade de quem toma emprestado (histórico de crédito, relacionamento anterior, etc), o custo associado também é ajustado para cima.

O dinheiro rende porque há um custo de oportunidade por deixar ele parado sem utilização. Afinal, ele poderia estar alocado em um empréstimo ou em um investimento (ou em qualquer outro lugar). Essa é a lógica por trás do rendimento que você tem nos investimentos de renda fixa ou mesmo nos fundos de investimento.

Quem faz o seu dinheiro render?

Se você está na posição de investidor, então tem uma quantia de dinheiro disponível para emprestar para alguém e espera receber uma recompensa financeira por isso. Dessa forma, quem faz o dinheiro render é quem pega esse dinheiro para alguma finalidade e por um determinado período.

Veja só o caso do CDB, que é um título que o banco emite e que remunera quem quiser emprestar o seu dinheiro ao banco e receber juros. Com o dinheiro em caixa, o banco pode emprestar para pessoas que por sua vez precisam desse dinheiro para alguma finalidade, como comprar uma casa, um automóvel ou para crédito pessoal. Dinheiro gerando mais dinheiro, que é a base para entender porque o dinheiro rende ao longo do tempo.

E não precisa ser apenas para o CDB. Títulos como LCI, LCA, Poupança e até o Tesouro Direto (aqui você está emprestando para o governo ao invés do banco) possuem a mesma lógica da origem do rendimento do dinheiro. 

4 opções para fazer seu dinheiro render

Agora que você já entendeu os motivos que fazem o dinheiro render, chegou a hora de surfar essa onda também. Afinal, dinheiro parado perde valor no tempo considerando a alta dos preços (a temida inflação), não é mesmo? 

Então, se liga nessas 4 opções para fazer o seu dinheiro render:

Renda fixa: 

Um tipo de investimento que você sabe a regra de remuneração quando investe, podendo ser do tipo pré-fixado (X% ao ano) , pós fixado (% CDI) ou um modelo híbrido, um mix do pré e pós. Ao final de um determinado período, o valor que você colocou ali é recebido em conta com os respectivos juros.

Renda variável: 

Um tipo de investimento que você não sabe quanto vai ganhar ao aplicar o seu dinheiro. Ao comprar um pedaço de uma empresa, você tem uma expectativa que suas ações subam, mas não sabe ao certo quanto e sequer se a sua expectativa vai se concretizar. Pelo maior risco, quem investe nesse tipo de ativo espera um maior rendimento. Se não fosse assim, era melhor ficar na renda fixa, não é mesmo?

Fundos de investimento:

Por que não pagar alguém para cuidar do meu dinheiro? Essa é a pergunta fundamental que deu origem a uma indústria enorme no mercado financeiro: a dos fundos de investimentos. Neles, há toda uma estratégia a ser seguida, seja no mundo da renda fixa, variável ou qualquer outro tipo de ativo que o fundo esteja autorizado a investir. 

Por esse trabalho de análise, estudo e operação, quem investe nos fundos paga uma taxa ao administrador, que fica ali criando estratégias para fazer o dinheiro render.

Criptomoedas: 

Ignoradas por muito tempo pelo mercado tradicional, a compra de criptomoedas para manter em carteira e os trades com esses ativos rapidamente ganharam a atenção de quem vive o dia a dia do mercado. 

O poder financeiro disruptivo trazido pelo mundo cripto e a tecnologia proporcionada pela blockchain são os pilares dessa revolução, que, além de tudo, permitem que o seu dinheiro possa render mais.

Criptomoedas? Sim, por que não?

Apesar da grande volatilidade, as criptomoedas podem ser uma forma interessante de fazer o seu dinheiro render. O que é preciso ter em mente é que a oscilação de preços é bastante grande, e isso pode ocasionar perdas significativas em um dado período. Por outro lado, há muitos casos de ganhos consideráveis com a valorização de uma ou mais criptomoedas.

Mas você não faz o seu dinheiro render olhando apenas para a variação dos preços das criptomoedas. Há opções super interessantes e inovadoras do mundo das finanças descentralizadas (DeFI), como deixar as criptomoedas ‘paradas’ por um tempo para ganhar recompensas por essa ação, chamado de staking, que pode aumentar a quantidade de unidades que você tem de uma criptomoeda. 

Isso tudo se parece bastante com a ideia de investimentos de renda fixa que não podem ser resgatados por um determinado período ou apenas no vencimento do título.

Não podemos esquecer também da mineração de criptomoedas, que também é uma forma de ganhar dinheiro ao fazer as máquinas resolverem problemas matemáticos complexos para assim dar suporte tecnológico e criar a infraestrutura que mantém o sistema blockchain operando. 

Por essa ação específica, os mineradores recebem uma quantidade específica de unidades de criptomoeda, dependendo de qual projeto estiverem.

O equilíbrio necessário para o seu dinheiro render

Sabe aquela história de não colocar todos os ovos em uma só cesta? Ela se aplica perfeitamente aqui. Afinal, há várias alternativas possíveis para fazer o dinheiro render, mas a tolerância ao risco e os objetivos para a utilização dessa grana investida no fim das contas determinam como distribuir os recursos entre as opções disponíveis, e, assim, chegar em um equilíbrio. 

Essa diversificação é super importante ao montar uma carteira de ativos e é recomendado reavaliar a estratégia algumas vezes por ano. Com o tempo, isso vai virar um processo quase natural, que é o de escolher os ativos que melhor refletem o seu perfil de investidor, sempre com o mesmo objetivo: fazer o seu dinheiro render!

Bitso Brasil
O Time Bitso é formado por especialistas em criptomoedas, garantindo informações seguras e precisas sobre o mundo cripto.